segunda-feira, 31 de dezembro de 2007

Retrospectiva 2007

Boa noite leitores de CH3. Hã? Você está lendo esse post durante o dia? Dane-se você! Escrevi o post de noite, então é boa noite mesmo. 2007 chega ao fim, e como é de praxe nos grandes veículos de comunicação, chega a hora da retrospectiva. Geralmente essas retrospectivas, que palavrinha essa hein, experimenta dizer retrospectiva rápidamente 5 vezes seguidas, se você conseguir entre em contato conosco, e concorra a uma noite de sexo selvagem com Hanz. Só vale frisar que para Hanz considerar o sexo selvagem, deve ser algo muito além da compreensão humana, então traga um saco para vômito por precaução.

Muitas vezes, na maioria das vezes aliás, a retrospectiva acontece antes de acabar o ano. A da revista Veja por exemplo, já aconteceu, antes do ano acabar, a da Rede Globo já deve ter ocorrido também. Isso é uma falha grave, pois imagina se acontece um acontecimento único, grandioso, como por exemplo o fim do Corinthians, do Flamengo, ou do PT (para o pessoal mais engajado politicamente). Ou encontram Bin Laden, trabalhando como cafetão em Brasília. São coisas que podem acontecer, com mais probabilidade do que muita gente imagina. Então publicamos essa retrospectiva o mais próximo de 2008 possível (antes de irmos comemorar o ano novo na Crystal). Mas mesmo assim torcemos para que o Corinthians acabe até o último instante de 2007, e se não for esse ano, torceremos ano que vem novamente.

Em 2007 decidimos levar CH3 mais a sério (isso mesmo, existe seriedade em CH3) e o resultado disso foi o aumento em nossas visitas diárias. Chegamos ao pico de 40 pontos diários, nossos acessos de espalharam pelo mundo, fomos vistos em Brasil, Portugal, Japão, Estados Unidos, Itália, França, Espanha, Turquia, Alemanha, Grécia, Cingapura/ Singapura, não sei direito se é Cingapura ou Singapura, também quem se importa com esses países de merda? Aposto que lá tem aquelas cabines puxadas por bicicletas como táxi. Estivemos também na Rússia e nas Filipinas.

2007 foi um ano terrível para os leitores da Playboy. Os artigos, entrevistas, foram bons, porém sabemos que esses são itens secundários na revista. A Playboy ao que parece resolveu economizar dinheiro este ano, e exagerou nas capas com quase-celebridades. O que realmente interessa são as fotos, e recomendamos apenas a edição de Julho com a Ana Paula Oliveira, que por sinal tem também uma excelente entrevista com Bruce Willis (pode dar essa desculpa pra sua mulher se ela encontrar a revista). Vale comentar também a falta de ousadia na edição de Dezembro, com Juliana Knust.

Também em 2007 o Brasil conheceu o trabalho de Tim Pach, o artista que pinta seus quadros, literalmente. A galera que procura “homens completamente nus” em CH3 pode vê-lo em ação no site http://www.penileart.com/
Um restaurante em Taipei, Taiwan, adotou o tema sanitário e tem privadas no lugar de cadeiras. Os sorvetes são servidos em forma de tolete, e certa vez um bêbado começou a mijar no meio do restaurante. Ele foi expulso.

2007 foi também o grande ano para o futebol brasileiro. Tivemos o São Paulo mais uma vez campeão nacional, e o Corinthians conquistando sua vaga na segunda divisão após uma campanha memorável. Nunca na história do futebol brasileiro se viu uma união tão grande em Prol da queda de um time de futebol. Nunca! Nossa mensagem para o Corinthians em 2008 é: Que venha a terceirona! Ainda sobre futebol, foi nesse ano que CH3 fez sua homenagem a todas as conquistas do Flamengo, confira em http://chtres.blogspot.com/search/label/Marcão.

Muitos fatos menores ocorreram por todo o Brasil em 2007. Em Janeiro abriu uma cratera gigante em São Paulo, que matou 7 pessoas. Em Abril Alemão venceu o BBB (e também apareceu comendo siri em CH3). Enéas Morreu em Maio. Isso mesmo! Enéas morreu, fica registrada a homenagem de CH3. Quem não morreu em Abril foi a ex-apresentadora de programas que ninguém lembra mais, Doris Giesse, que caiu do 8° andar de um prédio.

Ao redor do Mundo os acontecimento foram mais interessantes. O cão Elwood por exemplo, foi eleito o mais feio do mundo em concurso na Califórnia, EUA. O cão, mistura de Cristado Chinês e Chihuahua também terá seu próprio livro, intitulado “Todos Amam Elwood”.

O mundo canino também esteve badalado com o casamento do indiano P. Selvakumar com a vira-lata Selvi, no sul da Índia. O casamento se deu porque Selvakumar ficou doente, com as pernas e os braços paralisados. Um astrólogo revelou então que Selvakumar estava amaldiçoado por ter matado dois cães apedrejados há 15 anos. Após as festividades o indiano confessou que sempre teve fetiche por cães.

Antes de encerrar o assunto sobre cães, CH3 tem orgulho em anunciar que o Cão Leproso está escrevendo sua auto-biografia, que deverá ser lançada em breve.


O grande acontecimento de 2007, sem a menor sombra de dúvidas foi a disputa judicial entre Shannon Whisnant e John Wood em Maiden, Carolina do Norte, EUA. A disputa começou após Shannon encontrar uma perna amputada dentro de uma churrasqueira recém adquirida em um leilão de objetos usados. O membro em questão pertencia a John Wood, que o perdeu após um acidente de avião em 2004 e resolveu guardá-lo por motivos religiosos. A churrasqueira com a perna estava em um depósito, e foi vendida após John atrasar o aluguel do local. Shannon requisitou propriedade sobre a perna, se tornou uma celebridade local e cobrava dos curiosos que quisessem ver a perna na churrasqueira. 3 dólares para adultos e 1 dólar para crianças. John entrou na justiça para reaver sua perna, alegando que gostaria de ser cremado com ela quando moresse, e o julgamento foi parar no programa de TV Judge Mathis Show. Shannon alegou a intenção de abrir um museu e cobrar 10 dólares de cada visitante que quisesse ver a perna. O juiz Greg Mathis encerrou o caso determinando que John Wood pague 5 mil dólares caso queria sua perna de volta.

CH3 encerra 2007 por aqui, bom 2008 para todos, que todos os seu fetiches se relizem no próximo ano.

sábado, 29 de dezembro de 2007

Simpatias para o ano novo

2007 está chegando ao fim e agora você está aí se perguntando sobre como é que vai passar o ano novo. A que ritos de passagem de ano você irá ter que se submeter para que essa mudança de segundo seja responsável pela qualidade de todos os 31 milhões 622 mil e 400 segundos do ano (normalmente são 31 milhões e 536 mil, mas ano que vem é ano bissexto) sejam bons. Ou pelo menos a maioria, visto que... Bem, é impossível que todos os segundos sejam bons. Sim, impossível. Você espirra. Espirrar não é bom.

Ai vem àquelas histórias de sempre, tomar banho de pipoca, dar sete pulos na piscina, manter relações sexuais com carneiros mancos e etc, tudo isso é besteira. Consultamos o inigualável Jorginho de Ogum e ele nos disse algumas simpatias, essas sim preciosas, para que seu próximo ano seja maravilhoso. Vamos a algumas.

Roupa intima amarela: Bom para quem quiser manter coisas escondidas. Visto que roupa íntima amarela esconde os constrangedores pingos de urina.

Sete pulos de cima do telhado: Sete pulos de cima do telhado são úteis para quem quiser começar o ano chamando a atenção. Além de ser uma prova de sobrevivência. Normalmente um pulo já é o suficiente. Não recomendamos que as pessoas que morem em casas de dois andares, ou os que moram em prédios pratiquem isso. Há maneiras quase tão eficientes de se chamara a atenção, como... Passar purê de batata pelo corpo.

Se besuntar com lentilhas: Nada de comer lentilhas, ou introduzir lentilhas no ânus. O negócio agora é passar a virada de ano besuntado em ervilhas. Isso atrai energias positivas e faz bem para a pele.

Jogar Bombril® pegando fogo em posto de gasolina: Garante explosões gigantescas a um preço muito módico. Ainda mais que a meia noite não há ninguém em postos de gasolina. Traz comida de graça no ano seguinte, mesmo que seja comida de prisão.

Sexo com mendigos: Significa caridade. Depois ao longo do ano, as outras pessoas é que irão te procurar com fins libidinosos.

Amarrar ovelhas com fio de náilon: Bom para quem não quiser perder as coisas no ano que está por vir.

Guardar sementes de melancia: Exatamente a meia noite coma uma melancia inteira. Você não terá mais do que dois minutos para isso. Guarde todos os caroços e ande com eles dentro de uma camisinha usada (na mesma noite, de preferência) pendurada no pescoço. Isso te trará sucesso e muita paz.

Escalar o Monte Everest: Faça isso correndo exatamente a meia noite. Você nunca terá uma emoção maior na vida, porque você vai morrer.

Agora que você já escolheu qual simpatia ira fazer, bem, a faça. Bem se te ajudar, o cão leproso disse que irá amarrar ovelhas com fio de náilon, Marcão ira fazer sexo com mendigos e Hanz o pansexual vai usar roupas de látex.

terça-feira, 25 de dezembro de 2007

O Natal de CH3

Natal, sim, foi natal. Nem sabia né? Achou estranho toda aquela movimentação nos shoppings, e os perus sendo vendidos em supermercado, além do sinistro Chester (que na horas vagas é vocalista da banda Linkin Park). Então, tudo isso, porque era natal. Certo, sabemos que agora podemos ter confundindo vossas humildes cabeças que estão a elaborar concatenações. Certo. Bem, aonde eu quero chegar com isso?

Ah sim. Para você que estava incrivelmente ansioso, ai abaixo vem o relato de como foi o natal. O nosso natal, sim, nosso. E quem somos nós? Oras, os orgulhosos membros da Equipe CH3.

Cão Leproso: O Cão leproso passou o natal jogando pôquer com Chuck Norris e o Capitão Nascimento. Sem dar o braço a torcer, ele teve sorte, por estar com boas cartas na manga. Acabou perdendo a partida no desempate com Chuck Norris, que se deu através de uma queda de braço. Pôquer é o jogo de carteado preferido do cão leproso. Ganhou um Nintendo 64 de seu amigo, o pato aleijado.

Guilerme: Guilerme aproveitou o natal para ganhar dinheiro. Trabalhou como refletor de luz para um ensaio de nu artístico com o tema do natal. No fim, ele fez sexo com a modelo. Não ganhou mais nada (e precisava?).

Pai Jorginho de Ogum: Apesar de ser macumbeiro, pai Jorginho comemora o Natal efusivamente. Bem, isso ele faz nos anos em que ele sabe que vai ganhar bons presentes, como esse ano em que ele ganhou vinte e uma garrafas de caninha 21. Em outros anos ele passou o Natal emburrado, como no fatídico ano de 1987 em que ele ganhou uma camisa dois números menor do que ele usava, e ainda com um buraco no umbigo.

Marcão: Marcão não ganhou nada, porque sua família é pobre. Mas com a sua nova camisa do flamengo no corpo ele comemorou o fato de que sua mulher não estava em casa, pois estava com Hanz, o pansexual. Segundo ele, ela (seu décimo primeiro e mais longo casamento, dura 21 meses) é uma nefasta, que tem como vantagem apenas o fato de que faz um feijão delicioso. Ah, pra não dizer que ele não ganhou nada, após fazer sexo com secretários e secretárias, finalmente, após cinco meses, finalmente ele voltou a ter água em casa.

Hanz: Hanz passou o natal com a mulher de Marcão. Sodomizou a incontáveis vezes.

Alfredo Chagas: Nosso editorialista, que é meio adepto do comunismo, não comemorou o natal. Apenas trabalhou na conclusão de seu vigésimo livro (desse ano) chamado “A estruturação de uma sociedade fadada ao conservadorismo do tupper ware”.

Os autores intelectuais do CH3 preferem não revelar detalhes do seu Natal, porque preferimos nos preservar do assédio da grande imprensa.

domingo, 23 de dezembro de 2007

Amigo Oculto


Hoje tivemos festa no CH3, com a revelação do amigo oculto, na casa do Guilherme.
A equipe toda estava lá, com direito a churrasco, cerveja, farofa e maionese, cuja
s sobras provavelmente serão utilizadas com propósitos besuntativos mais tarde.
Mas enfim, a revelação do amigo oculto foi um dos grandes momentos. Outro foi quando bateu um vento e nosso amigo Guilerme quase saiu voando. O Cão Leproso teve muito trabalho para segurá-lo.

Guilherme, anfitrião começou. Antes de anunciar, fez um discurso sobre a trajetória do blog e sobre a alegria de ver o Corinthians na segunda divisão. Nunca é demais lembrar. Então revelou seu sorteado: o Cão Leproso. Rapaz, quando ele viu o que havia ganhado, teve que enxugar a lágrima no canto do olho. Guilherme mandou buscar o presente dentro de sua casa, uma bicicleta.
Em seguida, o Cão Leproso resolveu fazer mímica para ver se os demais adivinhavam quem ele havia sorteado. A mímica foi um tanto constrangedora, ainda mais vindo dele, um cachorro sem braços. E o premiado era Jorginho de Ogum, que ganhou um retrado de grafite dele feito pelo próprio Cão Leproso! Jorginho
disse que como era vidente, já sabia quem o tinha sorteado e sabia até o que ia ganhar. Jorginho revelou então que havia recebido um espírito, que tinha guiado ele para sortear aquele específico papel, que estava escrito o nome de Alfredo Chagas, nosso colaborador que inclusive escreve editoriais para o CH3 News, nosso impresso. Alfredo foi agraciado com uma galinha de macumba, que ele matou ali mesmo, assou na churrasqueira e degustou junto conosco. O próximo, sorteado por Alfredo foi Thiago Borges, vulgo Tackleberry, mais vulgo ainda Tackle, fundador do blog. Tackle levou pra casa um saco de 10kg de torresmo. Alfredo ainda aconselhou a não comer tudo num dia só.

A essa hora, a festa já estava pegando fogo. Mas o incêndio foi controlado facilmente, era só uma garrafa de álcool que tinha caído na churrasqueira. Prosseguindo a revelação do amigo oculto, Tackle revelou seu sorteado. Marcão, o pedreiro, um cara influente no bairro, querido por todos. Ganhou uma camisa do Flamengo original, pra lembrá-lo de sua época de jogador do clube, não só no futebol qua
nto em diversas outras modalidades esportivas, como já citamos aqui no blog. Emocionado, Marcão disse que nunca mais iria tirar aquela camisa. E é verdade. O número de sorteados estava aumentando, e a emoção ficava cada vez maior quando chegava o final da revelação. Marcão revelou que seu sorteado era Hanz, o nosso mais novo membro da equipe, o panssexual. Marcão disse que até tinha juntado dinheiro para comprar um presente, mas quando foi comprar, passou na frente do boteco de seu bairro e resolveu tomar uma branquinha. O dinheiro ficou todo lá. Mas Hanz não saiu de mãos abanando (nem o Cão Leproso). Marcão prometeu emprestar a mulher por um fim de semana, e Hanz ficou satisfeito com isso. Por sua vez, Hanz havia revelado que seu amigo sorteado era ninguém menos do que eu, Vinícius, Carlo Gressana, ou simplesmente Gressana. Levei pra casa um par de meias de látex. É, em todo amigo oculto, pelo menos um se ferra. Dessa vez fui eu. As meias eram pequenas demais. Já chegando ao fim da revelação, haviam só mais duas opções. E o agraciado foi GUilerme o original, o nosso amigo de isopor. Presentee-o com uma camisa nova. Pena que pela cara dele, não pude saber se ele gostou ou não. E o único que restava, o anfitrião, foi sorteado pelo seu próprio alter-ego. Guilherme ganhou de Guilerme, vejam só, um papibaquígrafo. Comoção geral na festa nesse momento.

Distribuídos os presentes, voltamos a beber. Então chegaram os Benga Boys para tocar na festa e logo depois, as dançarinas.

sábado, 22 de dezembro de 2007

Dicas para um verão bacana

Pronto, agora você já sabe o que vai pegar no verão, já sabe do que se prevenir, enfim, já levou pro quarto e até colocou o disco do Barry White tocando. Mas antes de sair com tudo é preciso algumas últimas precauções, então, se ligue nessas dicas.

Alimentos a serem evitados:
- Cacos de vidro (costumam a... Bem, dizem que é pior na hora de sair).
- Pickles (Oras, pickles, que horrível).
- Sanduíche de tatu (principalmente para quem usa dentaduras).
- Aspargos (Amargos, bastardos).
- Anões (Causam a chamada dor nas costas).

Roupas a serem evitadas:
- Pantufas (podem lhe acusar de ser pederasta).
- Sungas (por motivos anteriormente citados).
- Suspensórios (será confirmada a pederastia).
- Boinas catalãs (eu pelo menos acho esquisito).

Atitudes que podem lhe trazer problemas
- Se masturbar em público (principalmente nas praias de nudismo, pode resultar em linchamento).
- Praticar a defenestração (principalmente de garotas de programa).
- Se besuntar sozinho (sem oferecer essa oportunidade para outras pessoas).
- Jogar comida nas outras pessoas (isso só serve para filmes colegiais americanos).

Agora, você já está preparado para o verão. Pegue seus óculos escuros, seu escafandro e seu protetor solar.


*Não perca em breve tudo sobre o amigo oculto CH3.

quarta-feira, 19 de dezembro de 2007

Guia CH3: Como se livrar da areia no toba

Muitas pessoas têm medo de ir à praia. Mas não, o individuo não tem medo de ser devorado por tubarões, ser depenado por arrastões, ser queimado por águas vivas, ser tostado por raios, ou ser bolinado por incas venezianos. O medo de ir à praia é um medo apenas de ficar cheio de areia na sua roupa de banho.

Certo, admito que haja certo medo das bolas de frescobol e um medo muito grande dos pepinos do mar. Mas, as bolas de frescobol podem ser facilmente eliminadas mesmo que resultem em uma briga generalizada. Os pepinos do mar também podem ser facilmente eliminados. Mas resultariam em protestos das comunidades ambientalistas. Mas ta, se você me perguntar como os eliminamos, é simples. A base de bala mesmo. Encha os desgraçados de buraco de trezoitão.

Agora, a areia no toba é algo muito mais complicado. Você não vai sair dando tiro na sua sunga. Muito menos tiro na areia e menos ainda os famosos tiros na água. Então, o que fazer? Se você se sentar na areia, não vai ter jeito, vai entrar areia no seu toba. As ondas também trarão areia.

Você pode ficar o tempo todo abaixando o calção para que a areia vá embora. Mas isso é perigoso. Dentro dá água, uma onda forte pode levar sua sunga embora e assim você irá se tornar um involuntário praticante do nudismo. Se fizer isso fora da água você pode assustar criancinhas ou ainda... Bem, como falar isso... Você pode ser empalado pelos tarados de plantão.

Há uma solução bem mais fácil que é a de usar calções. Os calções têm um formato aerodinâmico que não permite o acumulo de areia na região tobal. Mas bem... Ai é muito fácil, tira toda a emoção, toda a adrenalina de se tentar fazer algo diferente. Oras, onde está o empreendedorismo? Mas claro, deixemos claro que o CH3 é completamente favorável ao uso de calções. Achamos sungas um traje ultrajante para o ser humano. Mas como somos imparciais e fazemos este blog para todos, estamos escrevendo este texto para você, seu deplorável ser que usa sungas.

Uma das possíveis soluções e fazer pequenos furos na região. Furos imperceptíveis que permitiriam que a areia evacuasse tal qual uma peneira. Outra solução possível seria criar um mecanismo que esguichasse constantemente água para que assim o local ficasse livre da areia. E...

Oras, não há outra solução a não ser usar calções. Enfim a solução básica é: guarde essas malditas sungas e vá longo comprar um short! Mas se você for mulher, use biquínis minúsculos que não deixarão espaço para que a areia se acumule. Além de serem bem interessantes do ponto de vista hedonista.

segunda-feira, 17 de dezembro de 2007

Verão, a estação dos pés.

É verão. Verão está diretamente associado à praia, isso é inegável. E está na cara também, faça-me o favor. Todo mané sabe que verão tem a ver com praia, mesmo em lugares onde chove o verão todo e mesmo pra pessoas que nunca viram praia na vida e nunca vão ver. Afinal, elas têm TV.
Outra coisa associada ao verão, e que no entanto poucas pessoas sabem, é que o verão também é a estação de fetiche por pés. Isso é conseqüência das características e dos atributos do verão. Seja por causa do calor que faz as pessoas andarem mais descalças, seja pelos banhistas nas praias que trajam só roupas de banho. No máximo um chinelo. O fato é que o verão é a alegria dos podólatras.

Pois bem, o fetiche. Normalmente fetiches são encarados como distúrbios mentais muito sérios, desvios de comportamento e perversão. Mas pelo menos o fetiche por pés não é tão doente quanto o fetiche por balões. Ou a coprofagia, cruz credo! Esses sim deviam ser internados pra sempre. O fetiche por pés não. Esse é mais normal do que se pensa. Mas gostaria de resolver alguns equívocos. Antes de mais nada, não é fetiche por qualquer pé. Há os pés lindos e b
onitos, e os feios e abomináveis. O podólatra é seletivo. Segundo, o podólatra não se fixa apenas nos pés. O podólatra é um ser humano normal, que também gosta de sexo convencional, no bom e velho estilo. Apenas dá atenção maior a essa região do corpo. E finalmente, não se trata de sair lambendo pés de qualquer jeito. Não é assim. Logo mais discorreremos sobre isso.

Entendendo a mente de um podólatra:
-Uma mulher nunca estará completamente nua se estiver cobrindo os pés. E é por isso que dizemos que uma pessoa só de meias é uma pessoa semi-nua.-Quando se depara com uma mulher, o podólatra primeiro olha os peitos. Depois os pés. Depois o rosto. Depois os pés de novo. Depois os peitos de novo, para voltar a olhar para os pés.
-Carícias na região são indispensáveis. Sempre evoluem para
lambidas. Algumas vezes o sujeito empolga tanto que prefere copular com os pés da parceira. Obviamente isso é impossível, pois pés não possuem orifícios. A não ser um pé baleado, mas não vem ao caso. Então o sujeito deve se contentar com um footjob. O que não deixa de ser deveras aprazível para ele.

Embora bem difundido, o fetiche também enfrenta repulsas. Afinal,
pés podem ser nojentos. Aliás, muito. Mas como mencionado antes, deve-se tomar cuidado antes de pular em cima da vítima e lamber os pés dela. Para você que pratica ou pretende praticar, aqui vão algumas dicas:
-Se há joanete, dispense. Joanetes são broxantes.
-Verifique também se a parceira lavou os pés. Se não lavou, faça-a lavar. Nada mais desagradável do que ter entre a boca um pé sujo e/ou com chulé.
-Igualmente desagradável são unhas encravadas. Essas demoram pra sarar. Espere que sua parceira se recupere antes de praticar podolatria com ela. Além de ser nojento, vai doer pra cacete nela, o que pode enfurecê-la.
-Pregunte pra ela também se ela sente coceiras. Sabe como é, andando na praia, ela pode ter pego bichos geográficos.


Tomados esses cuidados, você pode se divertir à vontade com os pés da parceira. Cheire, lamba, chupe, esfregue suas genitáilas nele, abuse do footjob, enfim. Você também pode combinar este com outros fetiches. Por exemplo, pode besuntar os pés da parceira, ou pode amarrar balões nos dedos dela. Ou ainda colocar os pés de sua amada num prato de macarrão alho e óleo.É isso aí, leitores do CH3, podólatras e não-podólatras. Quem sabe você se descobre um fetichista nesse verão.

sábado, 15 de dezembro de 2007

Made In Japan de Verão

É a estação, é o verão, também no Japão...não, não estou citando poesias de Vinícius, só estou enrolando pro post não ficar tão pequeno, aliás, tornando esse post uma utilidade pública, vou divulgar o anúncio do PREGÃO GABRIEL nos classificados do jornal A Gazeta de hoje, 15 de dezembro de 2007.

"Compro geladeira, fogão, freezer, móveis usados. 3621-8262/ 9988-9959/ 9242-7096"

e também o da ANIZ PÉROLA "Me ligue que irei te presentear com uma surpresa agradável. Você irá apaixonar e pedir bis. 1 hora R$:60,00 - (65) 9634-5592"

Agora podemos dizer que o Japão sai mais uma vez na frente, e lança os banheiros que como diria Guilherme "Irão pegar nesse verão" confira:

quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

O que vai pegar no verão

Este é o primeiro de nossos textos especiais sobre o verão. Serão cinco ao total, que você, nobre leitor envaidecido do CH3 terá a oportunidade de ler. Nesse texto você saberá o que é que vai pegar nesse verão. Sim, para que você não possa dizer que se sentiu surpreso quando viu pessoas de escafandro na rua.

Fizemos perguntas aos mais diversos especialistas das mais diversas áreas. Entrevistamos médicos, designers, esportistas e mergulhadores. Garis? Sim, entrevistamos. Assim como entrevistamos também professores de Ensino Religioso. Entrevistamos profissionais de todas áreas. E eis o que é certeza de que estará na moda esse verão.



Dengue: A dengue vai pegar todo mundo nesse verão. Aproveitando esse clima de suor e descontração o mosquito vai chegar junto, sem ligar pra sexo (digo a nível de gênero).

Gonorréia: O verão é a estação do sexo livre, portanto, todos, sim, eu disse todos (não adianta olhar pra trás como se não fosse com você) estão vulneráveis a pegar DSTs. Mas nada de AIDS, nesse verão o que vai pegar mesmo é a gonorréia, que se não é fatal como o HIV, é sem dúvida, muito mais nojento.

Alicate: Alicates estarão pegando nesse verão. Como sempre fazem, aliás, mas no verão eles pegarão as coisas de maneira muito mais sensual. O alicate é que tem pegada.

Funk Gospel: Nada de pagode ou axé, ou o próprio funk de putaria mesmo. Nesse verão o Funk Gospel estará bombando. Sucessos como “Bonde de Jesus” e “Gaiola das Virgens” tocarão na rádio até deixar todo mundo de saco cheio.

Ruminar: Comer, vomitar e comer de novo, quem diria vai estar na moda. Ainda bem que eu sou ultrapassado.

Vaca Preta: Nada de caipirinha, dry martini, o que as pessoas vão estar bebendo nas baladas do verão é a velha Vaca Preta. Sim, coca cola com sorvete, e porque não, até vodca para os mais saidinhos.

Tobamania: O toba vai dominar o verão. Será toba na TV, toba na boca das pessoas, toba na areia e tudo mais.

Chuck Norris: Chuck Norris vai pegar. Porque Chuck Norris é mau. Pega um. Pega Geral.

Coliformes fecais: Os coliformes fecais estarão em todos os lugares nesse verão. Nos banheiros, no salgadinho de praia, nas latas de refrigerante, nos copos dos restaurantes.

Roupas de Astronauta: Nas praias o que mais se verá serão pessoas com roupas de astronauta. Muito boas para mergulhos, além de protegerem do escaldante sol e consequentemente do câncer de pele.

Porcos Espinhos: Serão os animais da moda. Estarão soltos na praia. Creio que poderão contribuir com um surto de tétano se eles resolverem cromar os espinhos.

Bolas de Beisebol: Serão usadas, principalmente nas relações sexuais, sem o taco mesmo. Ou até com o taco, mas isso necessitará muita mais força. Várias cargas contrabandeadas de bolas de beisebol estarão chegando ao Porto de Santos.

Rotogravuras: Nada de hippies fazendo desenhos das pessoas com lápis. As rotogravuras é que estarão sendo feitas nas esquinas e praças de cidades pequenas.

Beach Bocha: Nada de vôlei, frescobol, futebol ou peteca, o que as pessoas estarão jogando nas praias será bocha. Aquele esporte que só as pessoas com mais de 40 anos sabem jogar.

Lençóis vermelhos: Estendidos nas janelas, praias e jardins de praça. Bom para a prática do defloramento, porque não deixam muitas marcas.

Não perca nossa cobertura do verão. Dia sim aqui no blog, dia não, no seu e-mail.

terça-feira, 11 de dezembro de 2007

Conto erótico

Antes de mais nada, comunicamos que o CH3 bateu um recorde! 10 comentários no último post! Valeu pessoal! Agora, depois da festa vem a ressaca. Nada melhor pra curar a ressaca do que um conto erótico. Aqui vai, divirtam-se!

Sexo na quermesse

Aconteceu comigo quando eu tinha 18 anos. Eu era um garoto da capital, de férias, entediado e cheio de tesão. Fui obrigado a passar minhas férias em Barra do Bugres. Meus pais disseram que eu precisava respirar novos ares, mas eles queriam mesmo era me mandar pra longe, aqueles safados.
Fiquei na casa de meus tios que infelizmente não têm uma filha, mas sim um filho, Fúlvio, meu primo de 20 anos. Durante dias achei que ia morrer de tédio. Ou em algum tiroteio em boteco. Já não agüentando mais, perguntei ao Fúlvio se algum dia iria acontecer alguma coisa na cidade. Ele me respondeu: "Calma... esse final de semana vai ter quermesse, aí o bicho vai pegar..."
Chegou o final de semana, Fúlvio e eu fomos à quermesse, que estava acontecendo na quadra de esportes de uma escola. Me servi de quentão, pipoca, pamonha e cocada. Estava muito gostoso. Mas o que eu queria mesmo era apagar o fogo no meio das minhas pernas. Sem querer, Fúlvio havia derrubado um cigarro de palha aceso na minha calça e agora ela estava pegando fogo. Derramei um pouco de tubaína no lugar e tudo se resolveu.
Então começou o baile. Dancei um pouco com a Aninha, irmã de 5 anos do Fúlvio que havia ido conosco e não parava quieta. Então eu vi aquela que imaginei ser a garota mais linda de Barra do Bugres. Ela tinha os cabelos dourados como o trigo maduro, preso em tranças. Tinha o rosto salpicado de sardas, seios pequenos mas perfeitos em sua forma. Estava usando um sensual vestido de chita. Fiquei louco.
Chamei ela pra dançar. Dançamos agarradinhos, eu sempre tentando colocar minha mão sobre sua bunda. No começo ela dava um tapa, mas depois até gostou da idéia... Não me agüentei mais. Levei ela para um canto mais escuro, perto da cantina do colégio. Começamos os amassos quentes, os beijos ardentes e molhados, eu adorando sentir a língua dela roçando a minha. Ela exalava um cheiro de curral, tão rústico que me deixava louco de tesão.
Levantei sua saia de chita. Então ela gritou pelo pai. Deu um tapa em meu rosto e disse que essas coisas só se fazem depois do casório. Nesse momento vi o pai dela chegando junto de mais dois outros homens. O pai dela trazia um revólver. Rapidamente pulei o muro para a rua e fui correndo para a casa dos meus tios.
Mas a noite ainda não havia acabado. Fiquei assistindo Cine Privé. Houve uma cena em que quase apareceram os pêlos pubianos da atriz. Me masturbei até atigir o orgasmo. Dormi em êxtase. Que noite!!

domingo, 9 de dezembro de 2007

100 Postagens: aos nossos fãs

Essa é a nossa centésima postagem. Nunca imaginamos que esse dia chegaria. Mentira. Nós imaginávamos sim. Ou não imaginávamos. Oras, o que importa se nós imaginávamos? Esse post é uma homenagem aos nossos fãs. Sim, nossos inúmeros fãs. Vamos lá. Queríamos agradecer várias pessoas. E mandar outras a merda.

Primeiro gostaríamos de agradecer Chuck Norris, Chimbinha e Charles Bronson. Nossa eterna base. Agradecemos também ao Stallone. E ao Erik Hartman com seu humor fino. O Valair também. Agradecemos o velhinho que comeu e não pagou.

Queremos agradecer aos nossos fãs de Cuiabá. A cidade em que vivemos é que lê nossos posts calorosamente. Queremos agradecer também as nossas fãs de Bragança Paulista que tanto visitam e tanto tempo ficam em nosso singelo blog. Obrigado! Qualquer dia estaremos lançando nosso filial em tal cidade. Também queremos agradecer a um fã nosso de Brasília que não conhecemos. Mas sempre fiel. E o pessoal de São Paulo, que cada vez mais está vendo nosso blog.

Em compensação, pau no cu do pessoal de Belo Horizonte que entra e já sai do blog. E as pessoas de Porto Alegre, Salvador e Rio de Janeiro não ficam muito atrás. Metidos. Em Curitiba só se salvam os muitos tarados que encontram nosso blog pelo google.

Aliás agradecemos os tarados que aqui entram. Principalmente os looners. Nosso blog é quase um ponto de encontro para os Looners, sempre desamparados de nosso país. Também agradecemos as pessoas que gostam de festas do cabide. Inclusive aqueles que querem festas do cabide com temática flamenguista. Além de nossos visitantes guatemaltecos, mexicanos, espanhóis, russos e portugueses.

Falando em Looner, agradecemos a um fã nosso, um belga. Sim, um belga Looner. Além das várias pessoas de Vitória. Podemos dizer que a capital do Espírito Santo é a capital brasileira do fetiche por balões. E agradecemos também as nossas fãs japonesas. Arigato, Sushi, Sashimi, obrigado. Um dia iremos no Japão para ver Gaki no Tsukai.

E cruz credo! As pessoas doentes que entram nesse blog procurando por mulheres com pentelhos, dupla penetração, argentinos nus, roupas de látex no rio grande do sul, roupa para viado, comida com fetos, embalsamento de cobras, mulheres peludas e fotos de objetos no ânus. E as pessoas que procuram os seus trabalhos acadêmicos no ch3. Obrigado, ou não. Seus doentes.

Queríamos mandar a merda também todas as pessoas que sentam na poltrona do corredor do ônibus, e não deixam as pessoas sentarem na poltrona da janela. É por conta de pessoas como vocês que o mundo está assim, malditos. Queríamos também demonstrar nosso desprezo pelo garoto que está imprimindo toda a internet. Gastando papel nosso planeta. A fila nos hospitais agora é por sua culpa. Bastardo! Infame!

Agora os agradecimentos diretos. Gostaríamos de agradecer o Bruno, nosso mais ardoroso fã é que encontrou o sentido da vida no CH3. Ele contribui mensalmente com seu dizimo. Agradecer as pessoas que comentam ou já comentaram em nosso humilde blog: Laís, Lidiane, Daniel, Monique, Ana Rosa, Tayane, Eduardo, Tomaz, Schneider, Emily, Leidiane e Andreza. Mesmo que a maior parte dessas pessoas nunca mais tenha visto nosso blog. Mas os comentários são sempre legais. E queremos avisar para os vírus anônimos, que vocês nunca nos enganaram.

Agora vamos lá.
Gressana gostaria de agradecer: Cão Leproso, Paty pelas festas do cabide, Tackle por certo dinheiro certa vez, e ao Napoleon Dynamite e o Superbad por terem me mostrado uma perspectiva de vida. Rivers Cuomo e as batatas – se não fosse por elas, hoje eu não seria quem eu sou.

Guilherme gostaria de agradecer: Djésus que me inspirou a postagem de como separar uma briga de anões, Jorginho de Ogum e Marcão, Guilerme - pelo apoio incondicional nos momentos difíceis, as aulas de economia, sempre úteis, as pessoas que sofrem de pommefritide, Benga Boys e Inconfidentes S/A.

Tackleberry gostaria de agradecer: Stallone pelos filmes que educaram uma geração, o Muricy e o Dualib pelo seu trabalho no Corinthians. Esse time só me da alegria.

Agora vamos a promoção. Junte os selos dos posts ch3 que você leu. Se você juntar mais de 10 selos, mande para o nosso e-mail,
chtres@gmail.com , respondendo a seguinte pergunta: “O pai de Maria tem cinco filhos: Lala, Lele, Lili, Lolo e...” Mande também uma foto de corpo inteiro usando apenas biquíni. As melhores respostas concorrerão aos seguintes prêmios.

1 – Papel autografado por nós três, além de Jorginho de Ogum, Marcão, Guilerme e Cão Leproso.
2 – Uma noite de sexo selvagem com o seu membro preferido do ch3 (bem, só para mulheres)
3 – Uma cópia do Livro de Ouro do CH3.
4 – Um vidro de óleo de balsamo próprio para a besuntação.
5 – O livro “Poemas de Vinicius” com uma foto autografada do autor seminu.
E todos os premiados ainda ganharão um kit sobrevivência, com um balde, uma escada, uma gaiola, uma couve de Bruxelas e uma almôndega crua. Além de um cantil e uma pochete.

Mande o e-mail, ou mande scrap, ou recado, dizendo que prêmio você quer ganhar. Seja rápido(a). E agora, rumo as 101 postagens. E um especial sobre o verão na semana que vem.

sexta-feira, 7 de dezembro de 2007

Um post qualquer


Olá.
Esse é o post de número 99 no CH3. Tá, nos enganamos anteriormente anunciando a 99ª postagem. Mas pô, acontece. Afinal, o blogger conta rascunhos como postagem. Fala sério.
Enfim, esse post não tem nada de especial. É só um preparatório para o post de número 100. É sempre assim. Você nunca viu alguém ganhar um concurso numa loja por ser o 999° cliente, viu?
Entenda, estamos sendo sinceros com você, leitor. Principalmente com o Bruno, nosso mais fiel seguidor. Não estamos maquiando esse post com alguma pretensão de grandiosidade.
Agora, o post n° 100, esse sim, rapaz. Esse sim você pode esperar grande coisa.
Mas, para não deixar vocês e o Cão Leproso de mãos abanando, além da foto inicial, encontramos um vídeo que vos proporcionará dois minutos de entretenimento. Segue:


É isso aí. Até o 100° post.

quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

A prática do Jornalismo

(ficção) Jornalismo é a atividade profissional que consiste em lidar com notícias.

Você que assiste filmes já deve ter visto como os jornalistas são retratados. O profissional da informação é sempre um homem conquistador, irônico, até arrogante em alguns pontos. Sempre com papel e caneta à mão para anotar até os pensamentos e gestos das pessoas que ele interroga como se fosse um inquisidor. Já a jornalista, é sempre uma mulher encalhada e atrapalhada, cheia de neuroses. Bem, isso até que é verdade. Mas as únicas que fazem sucesso são as que dão pro editor.

Parece que é tudo bacana. Mas isso não é verdade. O jornalista é o ser mais infeliz do mundo. Vive com a missão de dar o máximo de descrição da maneira mais objetiva o possível. Todo jornalista é um desiludido. Nas rodas de intelectuais, sempre contam aquela piada do jornalista bem sucedido. Ninguém ri, é claro.

O jornalismo é a mais suja das funções. Talvez não tão suja quanto à função de limpar privadas de presídios. Mas é uma competição dura. Surgiu antes da prostituição. Ou logo depois, quando um cara relatou aos amigos sobre a prostituta que ele havia comido. Até hoje as duas profissões são motivo de desonra para a família.

Antigamente o jornalista era uma máquina de fumar cigarros e de beber cachaça em puteiros. Mesmo assim eles escreviam textos brilhantes e os jornais vendiam muito. Sim, completamente bêbados. Não se sabe porque esses hábitos foram abandonados e cerceados pelos donos dos jornais. Talvez fosse uma questão de produtividade. Os jornalistas também eram detetives, peritos em criminalística e técnicos de contabilidade. Mas nem tudo era uma maravilha. Os jornalistas morriam sempre com menos de 40 anos, e sempre com doença venéreas ou enfisema pulmonar. Além de que muitos enlouqueciam com os barulhos das máquinas de escrever. Outros jornalistas também desapareceram nas esfumaçadas redações após sair para tomar um café.

Hoje em dia o jornalista não é assim. Sua atividade é fazer entrevistas por telefones. Dependendo de seus editores ele é obrigado a colocar 45 fontes em seus textos. E isso não é uma questão de Verdana, Arial ou Trebuchet. O jornalista não pode ter opinião com relação a nada até que ele fique famoso. Mas ele só fica famoso dando opiniões. Então, é impossível

O jornalista não vive. Ele está aqui apenas para apurar matérias e entrevistar pessoas. O tempo todo. O jornalista também não come, e não faz sexo. A não ser que seja para conseguir a capa do jornal, revista. O jornalista também não dorme. Esse tempo é dedicado para pensar em pautas. Os sonhos de um jornalista tem lead e sub-lead e estão em pirâmide invertida.

Dizem que o jornalista tem que ter cheiro de rua. Ou seja, ter cheiro de paredes mijadas, esgoto e gente suada. Com isso dá pra entender porque o jornalista não come ninguém.

O jornalista nunca tira férias. Quando ele pensa em passar um fim de semana na praia, já será mandado a fazer uma matéria sobre a praia. Se o jornal for do governo, é para mostrar como o governo cuida bem de nossos turistas. Se o jornal for contra o governo, é para mostrar como nossos praias estão todas cagadas por culpa do governo.

O calvário do jornalista começa logo que entra na faculdade. É o começo do fim de sua vida. Como os jornalistas são sempre mesquinhos e desunidos, os professores acham que os outros professores nunca dão trabalho nenhum, e por isso todos passam trabalhos suficientes para todos os outros. Se você não entendeu, um estudante de jornalismo faz cerca de 40 trabalhos por semana. E não são meros 40 trabalhos. São trabalhos que exigem um dia inteiro da vida de um estudante. Logo, o mês do estudante de jornalismo teria que ter 171 (número sugestivo) dias. E assim sendo o jornalista envelhece 5,63 vezes mais rápido. Por isso, pode não parece, mas Cid Moreira tem apenas 89 anos.

Depois de começado o calvário, ele nunca terminará. Após morrer os jornalistas vão para o inferno. Principalmente os hereges. Isso porque jornalistas vivem procurando o furo, e furar colegas. Os mais sortudos irão ser cozinhados em caldeirões de água quente, enquanto que os mais azarados irão fazer a cobertura jornalística do inferno, ou pior ainda, serem assessores de imprensa do tinhoso. No inferno os jornalistas também encontrarão seus amigos publicitários.

Não há escapatória. O único jornalista que foi para o céu, foi Assis Chateaubriand, mas ele conseguiu isso apenas porque ameaçou difamar a imagem de deus em seus jornais.

segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

A dança do robô

Dança do siri de ânus é pênis. O quente mesmo é a dança do robô.
Olá a todos leitores do CH3. Nosso blog está em uma excelente fase, ainda mais agora que o Corinthians caiu pra segunda divisão! Por isso mesmo trazemos a você o melhor conteúdo, como o guia para enxugar gelo, a cobertura completa do show de retorno dos Benga Boys e claro, as imperdíveis fotos do alemão comendo siri. Hoje, apresentamos a você uma fórmula para fazer sucesso. Bom, pelo menos sucesso social, o financeiro a gente não garante.

Pois bem. Em algum momento de nossas vidas, nos sentimos rejeitados, parece que nada dá certo, nenhuma garota quer dar pra você, seu time é rebaixado (pff... uah-hihihii!)... Ou seja, você se sente um ninguém. As coisas se complicam ainda mais quando você vai na balada e ninguém olha pra
você, você até chega numa garota e solta um clássico "hey, baby", mas ela passa reto. Isso está para mudar.

A dança do robô. Um clássico. Fácil de aprender, pois não requer ginga nem fissú. E infalível. Aqui vai um manual prático de como aprender e usufruir da dança do robô:
-Em primeiro lugar, evite passar óleo em suas juntas. Dá mais a impressão de movimento robótico se você não estiver besuntado com óleo.
-Assuma uma posição ereta do seu corpo e enrijeça o pescoço e quase todos os seus membros.
-Dobre seus braços de forma que o antebraço e o braço formem um ângulo de 90°.
-Mova-se pausadamente. Procure fazer com que a cabeça e o pescoço acompanhem o movimento dos braços.
-Procure às vezes mover o tórax sem mover a parte de baixo do corpo.
-O movimento das pernas deve ser rijo, só dobrando os joelhos quando necessário.
-Quanto à coreografia, você pode criar sua própria ou adaptar qualquer uma à dança do robô. Qualquer uma mesmo. Se você fizer moonwalk com a dança do robô, você vai se tornar o cara mais quente da cidade na hora.

É hora de partir para a prática. Você já ensaiou, suou muito pra isso, agora é hora de fazer sucesso, rapaz! Assim que for possível, vá a uma discoteca, o palco de sua glória. Sugerimos que você use uma camisa prateada, para completar. Quando a pista de dança estiver cheia, abra uma roda no meio das pessoas e vá para o centro dela. Todos estão te olhando. A música está bombando. Os holofotes estão sobre você. Chegou a hora. Faça a dança do robô. Não importa a coreografia, quando você acabar, poderá escolher qualquer mulher no salão. Todas irão se jogar aos seus pés.

Enfim, dança do robô é o ó do borogodó. Se quiser praticar agora mesmo, veja aqui uma pequena vídeo-aula.

domingo, 2 de dezembro de 2007

BREAKING NEWS! Corinthians Rebaixado.

Acabou! Goias 2x1 Internacional e Grêmio 1x1 Corinthians, com esse resultado o Corinthians está rebaixado.

Foi o resultado de um longo trabalho corintiano em direção a ruína. Ou as ruínas, ou sei lá.

E também, fruto da comoção nacional. Nunca antes na história desse país, aconteceu algo assim.

CH3 lamenta. Lamenta o rebaixamento do pobre Paraná Clube, tão tradicional time, que tantas glórias e vitórias obtiveram e que tanto honrou nosso futebol, e porque não, nossas vidas.

Jorginho de Ogum prevê que o Corinthians terá muitas dificuldades nos próximos anos. Marcão diz que teme pela segurança de sua família agora. Dizemos para vocês que tomem cuidado ao sair de casa. Comemoraremos o fato em casa, com medo de arrastões rebeliões.

Vida longa a Macedônia.

sábado, 1 de dezembro de 2007

Hanz, o Pansexual.

Sejam bem vindos mais uma vez a CH3 meus amigos, inclusive aquelas pessoas que caem aqui por engano, procurando no google frases como "mel gibson apanhou uma vez", "argentinos completamente nús", "fotos de gays enfiando garrafas no ânus", "joão cavalo", "alemão comendo siri", entre outras. Se bem que nesse blog realmente tivemos fotos de alemão comendo siri, segue o link para aqueles quem ainda não viu, e para quem quiser tirar mais umazinha com as fotos: http://chtres.blogspot.com/2007/04/alemo-comendo-siri.html#links.

Esse post de número 99 é especial para CH3, não que o 99 em si seja especial, na verdade especial é o 100. Mas sem 99 não existiria o 100. Assim como o 100 não existiria se não fosse o 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8...e assim por diante. Enfim, natal está chegando, e em sua busca por um intérprete de Papai Noel para nossa festa do cabide natalina, a equipe CH3 encontrou Hanz, o Pansexual. Nosso mais novo colaborador. na verdade quem achou ele foi nossa amiga Tay, procurando no google "Velhos com roupa de couro e látex em poses eróticas", mas isso não emporta, o que nos preocupa é o momento de solidão pelo qual Hanz está passando.

Nascido na pequena Herzogenaurach, Alemanha (para quem não sabe, a cidade onde nasceram a Puma e a Adidas, CH3 é cultura) em 1940, Hanz teve uma infância difícil. Já nos primeiros anos de escola, era aquele garoto da sala que comia cola, giz, lápis, borracha, lambia sola de sapato. Hanz foi logo taxado de porco pelos seus colegas, mas o que os leigos definiam como falta de higiene, para Hanz era amor. Hanz senpre teve um amor muito grande por todas as coisas, e esse amor foi só aumentando com o tempo. Amor pelos animais, pelas plantas, por frutas, legumes, verduras, balões, insetos, pantufas, colchões, pneus, baldes, vassouras, panelas, raladores de queijo, tábua de passar roupas, animais mortos, enfim, Hanz sempre teve muito amor pelas coisas vivas e não vivas, e esse amor era demonstrado em forma de sexo. Hanz tranzava com tudo que podia, em qualquer lugar, a qualquer hora, quantas vezes bem entendesse, a não ser no caso de animais mortos, que geralmente ele largava quando o corpo esfriava.

Esses hábitos de Hanz causaram choque em toda a população de Herzogenaurach, que exigiram que Hanz fosse queimado em praça pública, como acontece com todos os homens à frente de seu tempo. Hanz perdeu o apoio de sua família, que se uniu ao coro furioso da cidade, e só escapou com vida graças a seu vizinho Erik. Erik era cego, e tinha uma pastora alemã que vivia fugindo de casa, e nunca mais fugiu depois de conhecer os dotes de Hanz. Erik era eternamente grato a Hanz por manter sua pastora perto de casa, e sabendo da ameaça que rondava seu amigo, providenciou para que Hanz fugisse para o Brasil. Hanz passou a viver com uma prima de Erik no Rio Grande do Sul, e não demorou para que descobrisse o que o Brasil tinha de bom, transferiu seu amor para a fauna e a flora nativa. Teve inclusive problemas com o IBAMA por tranzar com um mico-leão-dourado, mas escapou do xadrez, pois o mico não prestou queixa contra ele.

Assim Hanz fez sua vida no Brasil, fazendo figuração em filmes pornôs, bicos como stripper e por muitos anos trabalhou no zoológico municipal de São Paulo. Hoje Hanz é modelo de roupas em látex e couro, e representa uma grande marca de produtos sado-masoquistas em feiras e workshops. Faz também papel de Papai Noel todo fim de ano. O peso da idade fez com que Hanz se preocupasse em arrumar uma esposa humana (e viva), que seja jovem, bonita, educada e compartilhe de seus interesses exóticos. As interessadas devem mandar um e-mail para CH3. Agora, a pedido do público feminino, postamos algumas fotos de Hanz, tiradas para o calendário 2008 da empresa que ele representa.

quarta-feira, 28 de novembro de 2007

Guia CH3: Como Enxugar Gelo

O silencio da chuvosa madrugada cuiabana foi rompido por um carro prateado que passava em alta velocidade pelas apertadas ruas do centro da cidade. Mas bem, o que isso importa? O nosso assunto aqui é gelo. Sim, gelo. Aquele gelado e de preferência que não seja o de padaria. Este, nós aqui já afirmamos, e voltamos a reiterar que somos absolutamente contra.

Mas ali está a pedra de gelo. Imaginem-na, com toda a imaginação que foi colocada dentro de sua cabeça. Pois bem, nas CNTP ela derrete. Sim, derrete, não adianta nem dizer que você está no Pólo Norte, Urso Polar, que hoje em dia o gelo derrete ai também que eu to sabendo.

Aliás, nada contra que o gelo derreta, porque isso é normal. Se a H²O quer ser liquida, sólida, gasosa, ela que se decida. Quem somos nós para repreender suas preferências sexuais? Mas o chato (não, não é aquele) é que enquanto o gelo derrete, ele fica molhado.

Certo, isso pode ser interessante caso você esteja querendo seduzir uma pessoa, mas é deveras irritante quando você acorda em uma banheira cheia de gelo. Tudo bem perder os rins, mas perder os rins molhado é que não é legal.

Então, o gelo está ali derretendo, e ai? Bem, tome nota ma frendas¹.

Primeiro vá para seu quarto sozinho. Não, não. Não se anime pensando que você ira sodomizar as pedras de gelo. Mas, claro, leve o gelo para o seu quarto. Se ele não quiser ir, pague uma Ice antes. Dependendo da sua situação financeira você pode tentar o vinho Dom Bosco, mas, os teóricos não observaram resultados eficazes. Enfim, certifique-se que no seu quarto será possível encontrar toalhas. Boas toalhas, nada de panos de prato ou perfex. Ai então, finalmente leve o gelo para o seu quarto. Correndo para que o gelo não derreta. Por mais que correndo a temperatura corporal aumente e isso facilite o derretimento do gelo. Questão difícil. Mas, observando o vetor v1, creio que seja melhor fazer isso correndo. Caso as dúvidas persistam, consulte seus livros de física primeiro. E ah sim, ligue o ar condicionado do seu quarto. Se seu quarto não tiver ar condicionado, a experiência poderá fracassar miseravelmente.

Agora vem enfim o processo. Ao chegar ao seu quarto o gelo já estará molhado. Não se anime com isso, não vá tirando a roupa, e preparando a câmera digital. Você está ali para secar a pedra rapaz. Então, envolva o gelo na toalha e aperte bem. Movimente as mãos em sentidos contrários. Mantenha a concentração, e evite ereções. Em cerca de 14 minutos o gelo estará completamente seco e a toalha molhada. Suas mãos... Frias.

Outra maneira é a tentativa de fritar gelo. Não, isso não significa que você vai levar o gelo pra rave. É o tradicional gelo frito. Pegue uma frigideira e leve ao fogo por cerca de 3 minutos e 28 segundos. Nem um segundo a mais, nem um segundo a menos. Nada de passar manteiga ou gordura na frigideira. Evite pensamentos pecaminosos nessa hora. Jogue o gelo na frigideira e em poucos segundos ele estará seco². Ou então, jogue logo o maldito gelo na maldita fogueira. Porra.

Ainda assim restará a incrível dúvida, aliás, a certeza de que o gelo não molhado, não existe. O que antes era o gelo virou apenas o ar que respiramos asperamente. Então, logo chegamos à conclusão de que passamos o dia inteiro envolvidos e respirando gelo não molhado. Portanto esse manual é mais do que uma tarefa prazerosa, é uma tática de sobrevivência. Aliás, sobrevivência muito mais difícil caso você tenha acordado sem os rins.

¹CANTONA, Eric em “You only play beautiful music if you know how to play in an orchestra! (ou “Iu onpay bitifiu miusic if you nótchopay ina orchestah!”)”
²Não confundir com gelo seco. Uma vez que gelo seco é gelo seco enquanto gelo seco é gelo seco. Um deles é de CO². Enfim, gelo no seco arde.

segunda-feira, 26 de novembro de 2007

Looner Tunes

Eu sabia. Eu sempre soube. O Gaguinho, aquele simpático suíno dos desenhos, tem fetiche por balões. Sim, ele é um looner. Como já foi comentado pouco tempo atrás, no post sobre o fetiche por balões. Agora aqui está a prova cabal do fetiche de Gaguinho:Gaguinho recentemente foi flagrado em seu quarto molestando um balão. Impressionante, amigos, impressionante.
Por hoje é só, pessoal.

sábado, 24 de novembro de 2007

As grandes conquistas do Flamengo

Nunca na história de CH3 escrevemos sobre um tema tão delicado quanto às conquistas do Flamengo. A pressão que este blog de cunho jornalísitico/publicitário sofre neste momento é muito grande, qualquer passo em falso que dermos pode causar uma reação em cadeia no Brasil. E quando digo reação em cadeia digo literalmente, porque podemos causar rebeliões em todas as cadeias do Brasil. Não que nossa tão querida população carcerária tenha acesso fácil à internet, mas a tecnologia wap está aí, e CH3 tem visitas até da Guatemala, portanto mais do que nunca, lançaremos mão de nossa imparcialidade e seriedade para escrever este artigo.

Fundado no dia 17 de novembro de 1895 como clube de remo, o Flamengo sagra-se atualmente como o único Campeão de Isopor do Brasil, fruto da memorável derrota por W.O. para o Sport, na Copa União de 1987.

A Era Zico, vulgo década de 80 foi a maior época de conquistas para o Flamengo, mas se engana quem pensa que todas essas conquistas vieram do futebol. Enquanto Zico e Cia ganhavam alguns amistosos nos gramados, Marcão, nosso velho colaborador e personagem menos ilustre da história rubro-negra colecionava títulos em modalidades alternativas de esportes. Nessas modalidades Marcão se tornou o maior esportista da história do Flamengo, e também o mais injustiçado. Relatamos agora ao grande público as até então desconhecidas grandes conquistas do Flamengo, nas quais Marcão estava sempre presente:

3 vezes Campeão Mundial de Pólo com Elefantes (81,83 e 89) Esporte como o Pólo com cavalos, porém o elefante é montado por um condutor e um homem do taco. Ambos nús.

4 vezes Campeão Mundial de Sopro de Toletes (83,84,85 e 87) Consiste em soprar toletes com canos de PVC, ganha quem soprá-los mais longe.

4 vezes Campeão Brasileiro de Boxadrez (80,81,84 e 86) É um revezamento de turnos de xadrez com rounds de boxe. Ganha quem nocautear o adversário ou fizer um xeque-mate.

Campeão Mundial de Hóquei no Monociclo (89).
10 vezes Campeão Mundial de Tiro ao Alvo para Cegos (80,81,82,83,84,85,86,87,88 e 89) Marcão foi investigado pela BSIF (Federação Internacional de Esportes para Cegos) mas nunca conseguiram ver que ele não era cego.

Campeão Panamericano de Aremesso de Atum (88).

2 vezes Campeão Brasileiro de Papel Pedra e tesoura (83 e 85).

5 vezes Campeão Mundial de Perseguição ao Queijo (82,85,86,87 e 89).

3 vezes Campeão Carioca de Truco Valendo o Toba (87,88,89) Marcão foi vice-campeão 4 vezes. Nesse torneio o vice-campeão tem que dar o "troféu".

Campeão Mundial de Pôquer Subaquático (82) Nesse esporte o competidor joga pôquer no fundo do mar, usando escafândro.

7 vezes Campeão da Copa de Polo com Cabras (82,83,84,85,86,88 e 89) Torneio realizado no Aafeganistão. Os competidores montam cabras, que terão as cabeças arrancadas após a prova.

A saída de Marcão foi um marco para o Flamengo, a era que se iniciou foi de derrotas e desespero. Vieram Romário, Edmundo, Petkovic, Sávio, Athirson, e muitos outros. Nada adiantou, nenhum deles conseguiu salvar o Flamengo, que se tornou uma instituição medíocre. Hoja, nem mesmo os personagens de isopor como Guilerme torcem pra o Flamengo. Muitas são as respostas para essa Era de Trevas. Botam culpa na globalização, na extinção dos mico-leão-dourados, no aquecimento global, no Bin Laden, no leite da Parmalat e até no Eurico Miranda, um dos maiores flamenguistas de todos os tempos. Hoje só resta ao Flamengo ganhar do Vasco, e torcer pela volta de Marcão.

quinta-feira, 22 de novembro de 2007

Horóscopo Sertanejo

Apresentamos esse revolucionário horóscopo em forma de música sertaneja.

Áries:
“Alfa Beta brilha em Áries
Fiquei com muitas cáries
E então você me deixooooooou”

Touro:
“Com uma caneta de ouro
Você disse
Não posso amar alguém de Touro
E então você me deixoooooou”

Gêmeos:
“Faz tempo que não nos vemos
Não tivemos influência do signo de Gêmeos
E então você me deixooooooooooooou, che che che”

Câncer:
“Só sei que eu sou de Câncer
A lua é quem me tange
Por isso você me deixooooooooooou uhhhh”

Leão:
“Mercúrio está retrógrado em leão
Conquistou meu coração
E depois me deixooooooooooooooooooouuuuuuu”

Virgem:
“Li o horóscopo de virgem
Dizia que o futuro era selvagem
Antes do dia em que você me deixoooooooou”

Libra:
“Nosso amor tem muita fibra
A sorte vai aparecer para quem é de Libra
Mesmo assim você me deiiiiixoooooooouuuuuu ooooo”

Escorpião:
“Não restará um pedaço de pão
Para quem é de Escorpião
Porque você me deeeeeeeeeeeeixou”

Sagitário:
“Mexeu com o meu imaginário
Plutão influenciou sagitário
E depois você me deixoooouuuuuuuu”

Capricórnio:
“Marte está postulado em Capricórnio
Isso enche os meus olhos
Porque sei que você me deiiiixou iiiiihi”

Aquário:
“Vênus está às portas de Aquário
Olho sua foto no meu armário
E lembro que você me deixou”

Peixes:
“Os raios brilham como feixes
Para quem é influenciado por peixes
Mas mesmo assim no fim você me deixooooooou”

terça-feira, 20 de novembro de 2007

A volta dos Benga Boys

Aqui no CH3 vocês acompanharam a saga dos Benga Boys, a banda de hardcore cuiabano e o que ela se tornou. Confira o arquivo do CH3 caso você tenha perdido ou queira reler.

Quando os Benga Boys anunciaram que retornariam com um show, todos pensaram ou que seria um show da segunda formação, que substituiu a original por completo em 1999, na onda das boys-band, ou pensaram que seria a formação original tentando ainda ganhar dinheiro lançando um acústico cheio de covers, versões em português e participações especiais vergonhosas. Mas o que aconteceu foi exatamente o contrário.
Os Benga Boys retomaram suas raízes hardcore. O show foi realizado no estacionamento de um motel, onde na entrada havia fanzineiros desenhando cartuns subversivos. O palco tinha como pano de fundo um desenho grafitado do presidente mantendo relações sexuais com um cavalo. Sobre o palco, Zé Coveiro, que havia trocado de sexo agora era homem novamente e usava uma camiseta com o Mickey empalado. Estava no palco também Pedro Tolete, Cláudio Defunto, um guitarrista novo que havia substituído João Cavalo, morto em acidente, e um esqueleto. Depois fomos informados que o novo guitarrista se tratava de Rodrigo Furúnculo, ex-guitarrista do Greek Kiss, que na ocasião do show vestia uma camiseta do Suicidal Tendencies.
O show começou com a clássica "Fucking With Dead Women", seguida por "I Love Your Mother's Ass", o que já foi suficiente para dar a entender que a banda novamente voltava ao ultrahardcore. No meio do show, Zé Coveiro pegou uma boneca inflável com a cara da Britney Spears, decepou sua cabeça e simulou sexo com ela. No intervalo de uma das músicas, um boneco de George Bush foi arremessado para a platéia, que o destroçou em questão de poucos segundos. O show continuou com a mesma energia, e no final, Pedro Tolete gorfou na platéia.
Procuramos Zé Coveiro para uma pequena entrevista após o show:

CH3: Zé Coveiro, você não havia mudado de sexo?
Zé Coveiro: Sim, mas mudei de novo.
CH3: Porque a decisão de voltarem com a banda?
ZC: Na época eu ainda era mulher e tocava na banda emo "The Sad Little Bears". Um dia eu recebi um telefonema do Cláudio (Defunto), eu sabia que ele tinha já participado do Big Brother. Daí ele disse que era pra eu dar uma passada na clínica de massagem dele. Eu fui, cheguei lá tava o Pedro (Tolete), só que agora ele era chamado de Chimbinha. Aí o Cláudio colocou pra tocar o nosso primeiro cd. No começo a gente levou um susto, porque a gente tava em outras já. Mas aí a gente se tocou que a gente surgiu pra mudar uma situação que tava uma merda, e o que a gente tava fazendo agora era justamente o contrário. A gente começou a lembrar da época que fazia show em banheiro e resolveu que devíamos voltar.
CH3: Como foi o retorno?
ZC: A primeira coisa que a gente fez foi desenterrar o João Cavalo.
CH3: Então aquele esqueleto no palco era o João Cavalo?
ZC: Sim.
CH3: Caramba!
ZC: Pois é. Ele tinha que tá presente na nossa volta. Mas a gente precisava de um novo guitarrista, então a gente chamou um velho amigo nosso que tocava no Greek Kiss, o Rodrigo Furúnculo. O cara curtiu a idéia e topou.
CH3: E o que você achou do show que vocês acabaram de fazer?
ZC: Acho que ainda não tá no nível dos que a gente fazia antes, teve só 4 pessoas que ficaram aleijadas e não morreu ninguém. Mas isso é questão de tempo até a galera acostumar com a nossa volta.

O show de retorno dos Benga Boys durou cerca de meia hora, tendo a banda tocado 40 músicas.

domingo, 18 de novembro de 2007

Ascensão, apogeu e queda de Zé Gotinha

Em outros tempos Zé Gotinha foi um herói. Hoje ninguém mais se lembra dele. Vamos relembrar um pouco a trajetória dessa grande personalidade da história brasileira.

Nascido como José Gota Junior em Barbacena, ele começou a ser conhecido por todos nos anos 80, devido às campanhas contra a poliomielite. Seu carisma ajudava a levar as crianças, sempre rebeldes, a tomar as gotas contra a doença. Foi um período de sucesso. Zé Gotinha aparecia nos jornais, nos programas de auditório, nos jogos de futebol e nas revistas de culinária, grande gourmet que era.

Mas seu sucesso foi o começo do seu fracasso. A paralisia infantil acabou no Brasil. Com isso, Zé Gotinha foi perdendo espaço. As suas aparições foram diminuindo e ele teve que começar a aceitar convites para animar festas infantis. Não deu muito certo visto que muitas crianças sentiam medo dele. Nessa época, ainda preservando sua honra, ele recusou um pedido para participar da banheira do Gugu.

Zé Gotinha teve que enfrentar as críticas. Muitos questionavam o porquê de ele ser branco. O acusavam de ser do Ku-Klux-Klan. Programas sensacionalistas afirmavam que ele era gay e mantinha um caso com o Gasparzinho. Além de sofrer várias tentativas de agressão por crianças desnaturadas. Elas não sabiam que só podiam dar chutes pelo simples fato de não serem paralíticas, e isso elas já deviam ao Zé Gotinha.

E as crianças de outros tempos foram crescendo, dando a lugar a essa juventude transviada de hoje em dia. Certo que eles não têm culpa se as Olimpíadas do Faustão foram substituídas pela dança dos famosos, e se o Topa Tudo por Dinheiro acabou. Mas as crianças já não ligam mais para o Zé Gotinha. De vez em quando as campanhas de vacinação ainda usam sua imagem, mas imagens customizadas. Começaram a aparecer Zé Gotinhas coloridos, Zé Gotinhas com lantejoulas, um absurdo.

Talvez o último momento de glória dele tenha acontecido em 2004 quando ele fez rapel no Parque Mãe Bonifácia. Especialistas acreditavam que ele iria fazer sucesso novamente. Mas não, a começar pelas crianças que se dividiram nessa sua aparição. Algumas fugiram, em prantos. Outras tentavam cutucar seu toba.

Zé Gotinha se deprimiu. Terminou seu namoro com a Priscila da TV Colosso. Começou a ligar para o CVV, mas os atendentes riam quando sabiam que era ele que estava falando. Viciou-se em tóxicos. Não foi aceito para trabalhar no Manasses. Apareceu no programa da Luciana Gimenez, mas a audiência foi muito baixa. O boato de que ele apareceria no Arquivo Confidencial foi recebido com gargalhadas. Quando vai ao estádio ver jogos de futebol os seguranças o barram e mandam tirar a fantasia.

Hoje Zé Gotinha vive novamente em sua cidade natal, mofando. De vez em quando recebe alguns alunos de jornalismo para fazer matérias sobre a sua vida. Participa de reuniões mensais no clube dos personagens esquecidos, o qual dirige ao lado do Fofão. Mas nem tudo está perdido. Dizem que ele recebeu um convite para participar de um filme pornô ao lado da Rita Cadillac e de MacGyver.

sexta-feira, 16 de novembro de 2007

Os Mamíferos da Parmalat

Nas últimas semanas nosso país ficou chocado com as fraudes do leite. A população brasileira, já acostumada com a adulteração de combustíveis, escaldados do Choppão e refeições do RU da UFMT, descobriu que o leite que abastecia suas mesas também estava adulterado. Até me recordo de conversar com Marcão sexta passada, este me relatava seu alívio por só tomar leite de ornitorrincas albinas, me perguntei então, como posso me referir à fêmea do ornitorrinco? Seria mesmo ornitorrinca? Bom, voltando ao assunto, em meio a todo esse escândalo que fez com que boa parte dos brasileiros passasse a tomar leite de saco, estava envolvida Parmalat. A velha Parmalat, que por tantos anos fez a alegria dos torcedores do Palmeiras, a Parmalat intocável, pois quem ousaria se intrometer com a marca que lançou os Mamíferos? A Parmalat foi acusada de comprar e distribuir leite com água oxigenada, soda cáustica, kryptonita e outras substâncias supostamente prejudiciais à saúde. Mas como mega empresa que é, e contando com sua excepcional equipe de marketing, a Parmalat combate essas críticas infames com a VOLTA DOS MAMÍFEROS. As crianças que encantavam corações femininos e enchiam os sacos masculinos tiveram todo seu cachê (de 50 mil reais por cirança) pagos em Leite Parmalat, e desde aquela primeira campanha deixaram de beber qualquer outro líquido que não fosse Leite Parmalat. As crianças cresceram, e graças ao consumo exagerado de Parmalat se tornaram lindos adolescentes. Veja a campanha e comprove:




Beba Parmalat!

quarta-feira, 14 de novembro de 2007

O incompreendido fetiche por balões

Antes de começar, gostaria de comunicar que nosso blog tem recebido visitas até de internautas da Guatemala. Portanto, dedico esse post a todos os guatemaltecos que visitam o CH3.
Enfim, o fetiche por balões. É um tema polêmico e controverso, por isso demoramos para discorrer sobre o assunto e publicá-lo. Para nós hoje pode parecer estranho e bizarro alguém sentir prazer sexual ao entrar em contato com balões (sim, esses balões coloridos de festa de aniversário). Mas o mais estranho é que esse fetiche foi descoberto ainda na idade média, quando os balões não eram feitos de borracha, mas sim de bexiga de animais. Convenhamos que naquela época era muito pior. Em nossos tempos modernos, temos balões de látex super-flexível e anti-bacteriano, tornando a prática do sexo com balões mais higiênica, segura e divertida.
As pessoas que apresentam esse peculiar interesse por balões são chamadas de "Looners". Não, não são Looney Tunes, esses são Pernalonga e seus amigos. Claro que nada impede que um deles seja um looner, aliás acredito que o Gaguinho seja.
Homens têm preferênia por balões no formato convencional oval, enquanto as mulheres têm preferência por aqueles balões compridos. Os looners sentem-se excitados com a superfície de látex, com a flexibilidade do material, com o ato de assoprar o ar, e a acariciarem o balão, dentre outras coisas mais obscenas. Pessoas assim costumam passar por situações difíceis e constrangedoras em público em determinadas situações. Como no caso de Adalberto Silveira Neto, 29 anos, Goiânia. Ele estava na festa de aniversário de 7 anos de seu primo quando, momentos depois dos parabéns foi visto por todos os convidados da festa, crianças e seus pais, esfregando suas genitálias nos balões. Foi levado para a delegacia, em seu depoimento, apenas dizia: "Não consegui me segurar". Outros casos famosos de looners são aqueles palhaços animadores de eventos, que moldam figuras em balões compridos. Profissionalmente, eles moldam cachorros, girafas, lêmures e até gnus e porco-espinhos. Para diversão pessoal, moldam mulheres sensuais, muitas vezes celebridades.
O caso dos balões-surpresa (papo-de-peru):
Indispensável em festas infantis são aqueles balões gigantes cheios de doces ou brinquedos. Muitas amizades são desfeitas no momento de estourá-lo, muitos dentes são quebrados e fraturas expostas são freqüentes. Não é raro ocorrerem mortes nesse momento da festa. Já para o looner, o papo-de-peru é o ápice do prazer sexual.
Incompreendidos:
Os looners são vistos pela sociedade como aberrações, pessoas anormais, com desvios mentais que merecem ser privados do convívio social. Isso deve-se à crença de que looners são pansexuais, dessas pessoas que fazem sexo com objetos inanimados e hortifrutigranjeiros. Mas isso não é verdade. Looners são pessoas que, como todos, gostam de se relacionar sexualmente com seres humanos. A diferença é que eles vêem nos balões um complemento para o prazer, um meio de aumentar o orgasmo. Muitas vezes num relacionamento o parceiro ou parceira só é reconhecido como um looner na hora de fazer sexo pela primeira vez, quando um dos dois diz: "ao invés de camisinha, vamos usar este balão?". Relacionamentos promissores costumam romper em situações como essa.

segunda-feira, 12 de novembro de 2007

O novo vídeo de Guilerme

Agora sim vocês podem ver o novo vídeo de Guilerme. Os antigos são esses ai.

http://www.youtube.com/watch?v=1BEWfkeGI2A
http://www.youtube.com/watch?v=tRZYmWm6Wbw
http://www.youtube.com/watch?v=EIbJo80oB-4
http://www.youtube.com/watch?v=CcUYNhwif2Y

Mas vamos falar um pouco sobre Guilerme: Guilerme é um boneco de isopor.

O que, foi pouco? Tá certo

Guilerme é um boneco de isopor, tem quatro irmãos, um é porta lata de cerveja, outro é refletor de luz em filmes pornôs, um terceiro virou salgadinho e o quarto virou réplica de taça na torcida do Flamengo. Esse é seu quinto vídeo, talvez o mais simples de outro, em que ele se prepara para sua próxima mini mega produção. Mas deixa pra lá, vamos logo ao vídeo. Peguem as jujubas.

quarta-feira, 7 de novembro de 2007

Festa do Cabide: da teoria a prática

Começarei este texto de maneira diferente. Antes de qualquer coisa vamos ao significado das palavras.
Festa: Do latim festus, ou seja, pessoas enlouquecidas celebrando qualquer coisa, desde que elas tenham álcool ou brigadeiros.
Cabide: Ponta direita do Bangu na década de 50, ou objeto de design avançado que serve para se pendurar roupas.

Portando a festa do cabide é uma celebração enlouquecida do design? Bem, não, vamos explicar melhor. O sentido léxico não faz muito sentido, não é como a Festa do Sinal em que o nome vem do inglês (Sin: pecados e All: todos). Mas se pensarmos mais um pouco poderemos chegar à brilhante conclusão que é uma festa em que as pessoas utilizam os cabides com fim de entretenimento. As roupas ficam penduradas em cabides. E as pessoas entram completamente nuas. Tende a terminar em suruba.

As origens
A festa do cabide teve origem no paraíso. Ou pelo menos seu conceito. Certo que eram meio monótonas porque tinham apenas dois participantes, uma maçã e uma cobra safada, sem duplo sentido. Infelizmente as roupas ainda não haviam sido inventadas para que elas pudessem ser penduradas. Mas a verdadeira origem é na Mesopotâmia. Porque vocês sabem, tudo teve origem na Mesopotâmia. Durante o Império Romano, certa vez Nero resolveu fazer uma festa do cabide. Ao saber que o cabide ainda não havia sido inventado ele mandou que a cidade fosse incendiada.

Durante a Idade Média eram realizadas dezenas de festas do cabide. Mas não era com a conotação que nós temos hoje. Na época os cabides eram usados durante a festa. Entendam o que vocês quiserem. Os portugueses trouxeram cabides para presentear os índios brasileiros. Só que os indígenas não usavam roupas para serem penduradas. Após anos de desencontros, hora ideológico, hora político, a primeira festa do cabide foi realizada em 1981. Sem dúvida o maior legado que os anos 80 proporcionou, além dos filmes do Stallone.

Muitos teóricos já teorizavam sobre a festa. Marx era contra. Tanto que até hoje os comunistas não participam delas. Até porque eles também são feios e não tomam banho, portanto nunca são convidados. A Escola de Frankfurt dizia que todo mundo era receptor passivo, e isso sempre gera muita confusão nesses tipos de festa. Já Althusser chegou até a citar o Aparelho Ideológico do Cabide. Sabe-se lá o que ele queria dizer com isso, mas dizem que ele matou sua mulher a cabidadas.

Como Organizar
Bem, tudo fica muito mais fácil se você for dono de uma loja de roupas. Se você trabalhar na Riachuelo ou C&A, talvez você possa pegar alguns escondidos e colocar embaixo da sua camiseta. Se te pegarem, diga que você confundiu com o seu sutiã. Se você for homem, vai ser mais complicado. De qualquer maneira arrume a maior quantidade de cabides que você puder. Pegue emprestado com os amigos se for o caso. Não se esqueça dos cabideiros também, ou se for o caso improvise varais com arame, de preferência que não seja o farpado.

Cuidado com os convites. Quando perguntado sobre quantas pessoas foram convidadas nada de responder “com você e sua mulher já somos três”. Isso afugenta as pessoas. Menos os danados, claro. Cuidado com os amigos dos amigos e tenha preferência por aqueles que sabidamente não tem doenças venéreas.

Como se comportar
Mantenha a educação oras. Certo que o mais difícil é não ter bolsos para colocar a mão, mas nada de ficar cutucando as pessoas, porque isso pode gerar conflitos. Ao se deparar com uma ereção mantenha a classe, diga “opa, mais alguém chegou pra festa”. Talvez até sirva para descontrair o sempre tenso ambiente de uma festa do cabide.

Quando for abordar uma mulher, nada de piadas rapaz. Não diga “bela camisa” ou coisas assim. Você poderá tomar um tapa no rosto ou até quem sabe, um chute no saco, muito mais dolorido.

Situações constrangedoras
Numere bem os cabides e faça com que as pessoas guardem o número do cabide em que ela deixou suas roupas. Nada mais chato do que ver pessoas pegando as roupas dos outros. Sempre vai ter alguém que ira trocar sua camisa Hering por uma da Ellus. É algo parecido com aquele cara que leva Nova Schin para uma festa e toma a Skol dos outros.

Certo que ai tem outro problema que é onde as pessoas vão guardar o papel com o número do cabide visto que elas não terão roupas e consequentemente bolsos. Claro, isso se nenhum canguru for chamado para a sua festa. Guardar os papeis em orifícios corporais poderá ser constrangedor para excitações futuras. Talvez seja melhor então marcar as pessoas com pincel atômico, claro que sempre tomando muito cuidado com as piadas de mau gosto nessa hora. Claro, evite que haja outros pinceis atômicos dentro da casa, para evitar as falsificações. Não aceite desculpas como “ah isso aqui é um consolo”.

O pós festa
No dia seguinte quando você acordar, isso é, se você acordar olhe bem para o chão onde você ira pisar. Olhe bem para as paredes também. Também olhe para as portas enfim, para qualquer lugar, o ambiente poderá estar bastante escorregadio. Mas então, é hora de devolver todos os cabides, claro.

Conclusão dialéticaComo é dialética são duas, claro.
1) Festa do cabide é legal, diverte as pessoas e nos torna cidadãos mais livres enquanto seres humanos.
2) Festa do cabide uma putaria sem limite. Isso não é coisa de deus.

segunda-feira, 5 de novembro de 2007

Poemas de Vinícius

O CH3 mais uma vez surpreende, dessa vez mostrando seu incentivo à cultura. Para tornar esse um blog mais culto e sofisticado, essa postagem terá poemas de Vinícius. No caso, eu.
Esses poemas são de minha autoria, durante diversos períodos de minha vida. Talvez lecionem isso nos colégios nas aulas de literatura. Ou talvez não.
Começo com um pequeno poema que reflete minha influência no realismo. O título é Roasted Potato:

Batata
Dourada
Gratinada
Recheada
Cuidado
A batata tá assando
Pro teu lado.

Como não podia deixar de ser, também compus sonetos, a forma mais simétrica de poesia:

Soneto de Besuntação

Um pote de margarina
É um pote de felicidade
Te besunto, minha menina
E corro nu pela cidade

Teu corpo lambusado
É a visão do Paraíso
Pego o leite condensado
E tenho tudo que preciso

Depois de besuntá-la
Chega o momento decisivo
É quando vou possuí-la

Começo lambendo seus pés e depois suas coxas
Você besuntada é a encarnação
De Sodoma e Gomorra

Alguns versos soltos refletem a liberdade poética, tornando possível expressar os desejos humanos mais fortes sem deixar de ser belos:

Oxalá eu pudesse
Ser criança de novo
Brincar com balões
Com conotação sexual

E, naturalmente, a evolução poética do artista chega até a poesia concreta:

toba
caga
bosta
ploft

Enfim, meus amigos, gostaria de informar que esses poemas e vários outros podem ser encontrados na coletânea "Poemas de Vinícius", recentemente lançado pela CH3 Editora, pelo preço módico de R$49,90. Aceito cartão de crédito.