quarta-feira, 30 de julho de 2008

Lei Seca

As coisas não vão nada bem em CH3. Guilherme e Cão Leproso continuam em sua peregrinação em busca de Pai Jorginho de Ogum, que está desaparecido. No último telegrama os dois informaram estar no Rio de Janeiro, onde segundo relatos do povo nativo, Pai Jorginho estaria sendo mantido refém, mais precisamente no inóspito Complexo do Alemão.

E se as coisas não estão bem por lá, por aqui estão pior ainda, tudo por causa dela, a maldita Lei Seca. Só por que o Detran comprou uns bafômetros novos, os PMs resolveram estrear, igual criança com brinquedo da moda. Você duvida? Então fala aí qual foi a primeira coisa que você fez quando ganhou um Tamagotchi hein? Hã? Você não teve um Tamagotchi!?!? Ah, então é melhor eu nem falar mais nada.

O resultado dessas maquininhas do Demo espalhadas por aí não foi nada bom para a equipe CH3, principalmente para nosso amigo Hanz, O Pansexual, que caiu numa blitz no sábado, quando saía do Getúlio. O guarda que parou Hanz na blitz invocou com o traje masoquista que o velho usava e pediu para ver os documentos, Hanz prontamente atendeu o pedido, colocando seus documentos para fora do macacão de látex, vieram então uma bela surra e um pedido muito educado para fazer o teste do bafômetro. O velho Hanz é um cidadão pacato e exemplar e não tinha bebido uma gota de álcool, então colocou o bafômetro na boca sem resistência, o problema começou quando ele não resistiu aos instintos, e como todo bom pansexual começou a simular sexo oral com o aparelho.

O resultado da noite foi eu saindo bêbado de casa para resgatar o nosso amigo da delegacia, o Vini não pode ir porque estava em uma festa do cabide e um sacana roubou o guarda-roupas da casa, e o pior foi ter que fazer o percurso por todos os becos da cidade pra fugir das blitz, já que eu não podia contar com as visões de Pai Jorginho em meu auxílio.

Depois de viver todo esse drama, comecei a imaginar as mais diversas formas de driblar a Lei Seca, e faço algumas sugestões aos CHnautas:

- O teste do bafômetro não pega as drogas ilícitas, então elas podem ser uma alternativa, mas cuidado, muito cuidado, a pena pelo uso delas costuma ser muito pior.

- Cheire vários gatinhos antes de sair de casa, você vai ficar doidão, além do mais nenhuma lei proíbe que você cheire gatinhos. Ainda.

- Leve um colchão para o bar, antes de fechar a conta, deite do lado da mesa e durma até o efeito da bebida passar. Se não passar também não tem problema, de manhã cedo a polícia geralmente está dormindo.

- Adestre um animal para dirigir para você. O animal mais indicado até agora é o chimpanzé. Golfinhos também são inteligentes, mais ainda não têm pernas e braços.

- Faça tudo a pé, os bêbados pedestres ainda não estão sendo multados. Você pode optar também por meios alternativos de transporte, como camelos, lhamas, jegues e até mesmo balões, que ultimamente estão na crista da onda.

- A opção mais eficaz com certeza seria a contratação de um vidente para te informar a posição das blitz, mas está difícil achar bons profissionais no ramo, principalmente com o desaparecimento de Pai Jorginho.

Agora aguardamos o retorno de Guilherme e Cão Leproso, na esperança de que eles não tenham caído em uma cilada.

segunda-feira, 28 de julho de 2008

Caixa postal do CH3

Como vocês já devem saber, o CH3 tem um sistema de mailing que notifica os leitores cadastrados sobre novas postagens. Mas esse email também é freqüentemente usado para receber mensagens dos chnautas em geral. No post de hoje vamos responder alguns desses emails, igual àquelas sessões de carta das revistas. Vamos a algumas mais recentes:

"Olha, o blog de vocês é legal, mas vocês mostram muito descaso com as questões ambientais. Gente, vocês precisam proteger nosso planeta que está morrendo!"
Luiza Pintada, 20 anos, estudante de biologia, Vitória-ES
Bem, você deve ter perdido nosso post ecológico
. Fizemos esse post porque estávamos recebendo tanto email de ongs que o gmail já estava reconhecendo eles como spam. E olha que nosso blog não é poluente nem nada.

"O CH3 é um blog de muito mal gosto! Vocês incitam o machismo e são intolerantes! Baseiam seus posts em idéias prontas e clichês sobre atividades profissionais muito sérias! Não é assim, gente! Isso é errado."
Fábio Cunha, 30 anos, Brasília-DF
Viadinho!

"Eu odeio o CH3! Vocês são uns desgraçados, têm que morrer e queimar no inferno! Seus filhos da putaaaaa! Eu vou fuder com esse blog, entenderam?? EU VOU FUDER COM ESSE BLOG!!!"
Anônimo
Bem, hoje em dia quando a gente quer expressar ódio por alguma coisa, cria uma comunidade sobre isso no orkut. Próximo.

"Tackleberry, estou esperando um filho seu."
Amanda Mattar, 25 anos, São Paulo-SP
Opa, Tackle fez a farra em São Paulo. Maaaas... Hehehe...

"Enlarge your penis. Aumente seu pênis em até 5 cm, método 100% natural e de eficácia comprovada. Em um mês você terá o pênis dos seus sonhos"
iamyourfriend@hotmail.com
Fala sério. Nós já ensinamos como se faz isso aqui no blog, caro Iamyourfriend. Veja aqui

"Isso é um aviso pra todo mundo: Eu vou matar o Gressana! Juro que vou! Palhaço... se acha engraçado né? Quero ver rir depois que eu acabar com sua raça! Eu te mato na hora que quiser! Duvida? Duvida? Palhaço... >=("
Anônimo
(OBS: Precisamos corrigir os erros de português desse email, porque parecia escrito por um analfabeto.)
Bom, não é a primeira ameaça de morte que eu recebo. Também já teve alguém que caiu no CH3 procurando por "eu odeio o gressana".

"Oi, eu vejo que vocês falam bastante sobre fetiches... Meu namorado tem umas preferências muito estranhas. Por exemplo, ele é tarado por axilas. Quando fazemos amor, ele prefere se relacionar com minhas axilas e panturrilhas, mas não me penetra. Eu procuro não falar nada pra não deixar ele chateado, mas não consigo me acostumar. E pra piorar eu ainda tenho cócegas nas axilas. O que eu faço?"
Daniela Trina, 20 anos, Cuiabá-MT
Nem pense duas vezes: Pula fora. O cara é um anormal, você nunca vai ser feliz com ele. Sai dessa. A propósito, tem msn?

Enfim, você também pode escrever pra gente. Nosso endereço é
chtres@gmail.com. Ficaremos felizes em responder, dependendo do que você escrever, claro.

sábado, 26 de julho de 2008

A busca por Jorginho de Ogum

Como vocês já devem saber, Jorginho de Ogum, o pai de santo do nosso blog, está desaparecido.
Por conta disso, durante toda a série sobre esportes olímpicos, não pudemos apontar medalhistas, porque quem fazia as previsões era ele.

Não tinhamos idéia do paradeiro de Pai Jorginho. Ele sumiu do dia pra noite, deixando para trás a mulher e a filha, (ambas muito feias) o terreiro e o estabelecimento de diversão noturna conhecido como Carnicentas. A casa está sendo administrada por Marcão e Hanz, o panssexual.
O fato é que, querendo ou não, Jorginho de Ogum é necessário para o blog. Diariamente recebemos diversas cartas pedindo conselhos espirituais, expurgo de catiça, que só Jorginho poderia atender. Também é ele o responsável pelos divertidos horóscopos do CH3.

Por isso, Guilherme, nosso colega membro da equipe, e o Cão leproso foram à procura de Pai Jorginho. Ouvimos dizer que ele estava nos arredores do interior paulista. Marcão jura ter recebido o espírito dele e disse para iniciarmos as buscas imediatamente. Alfredo Chagas disse que era inútil, pois era certo que ele já estava morto. Mas como costumamos ignorar Alfredo Chagas porque ele é muito chato, organizamos essa expedição.


"É, Jorginho de Ogum só dá trabalho pra gente",diz Guilherme




Esperamos que os dois tragam boas notícias. E Jorginho de Ogum, claro.

quinta-feira, 24 de julho de 2008

Esportes Escrotos Olímpicos

Certo, concordemos. Não é só porque um esporte participa das olimpíadas, que por conta disso ele vai ser legal. Nos jogos nós temos vários esportes bem escrotos. Sim, esportes que você olha e pensa ‘como alguém vê isso, consegue gostar disso?’. Ou ainda, como alguém teve a idéia de inventar isso.

Você pode até pensar “mas alguns dos esportes já falados aqui anteriormente, são bem escrotos”. Sim, você pode achar que basquete, futebol, remo, natação, salto com vara é escroto. Mas não nos do CH3. Se quiser falar mal deles, abra o seu próprio blog. Agora se você gostar de beisebol, por exemplo, nós não temos nada a fazer. Além de rezar por sua alma.

Falemos então do beisebol. Os americanos adoram. Japoneses também, e dizem que até os cubanos. Mas, convenhamos esse esporte não tem lógica nenhuma. Um cara fica arremessando bolas, outro tenta rebater e ainda tem um cara vestido de tartaruga ninja que fica atrás do rebatedor. Quando alguém consegue rebater a bola, o povo sai correndo pra tudo quanto é lado. No final dessa história alguém marca pontos, e tem as entradas e enfim. É impossível entender. Eu mesmo defendo a teoria de que além dos técnicos, ninguém sabe como as leis do beisebol funcionam. Os jogadores só obedecem a ordens, e fazem isso em troca do dinheiro, do sexo e das drogas.

Como se não bastasse o beisebol, ainda existe a versão feminina que é o softball. A diferença é que ele é todo cheio de frescurinhas para proteger as meninas que o praticam.

Outro esporte bem escroto é o Badminton. Que porra é essa? É um jogo de petecas misturado com tênis. Sim, petecas. Só que uma peteca afrescalhada e ao invés de se usar a mão, os jogadores usam raquetes. Se isso é jogado, seria mais digno que o paperball fosse incluído nas Olimpíadas. Ou então a queimada, o cabo de guerra, o bambolê.

E nós ainda temos o hóquei de grama. É um esporte adorado por argentinos. Enfim, o pessoal fica de patins num gramado tentando acertar um disco num gol.

Não percam em breve, a última edição do CH3 Olímpico.

terça-feira, 22 de julho de 2008

Esportes Olímpicos com animais

O ser humano inventa vários esportes. Correr, nadar, pular. Com barcos, bicicletas. Então, ele inventou de disputar esportes com animais. O problema foi definir que animal utilizar. Tentou primeiro fazer corridas com pássaros. Mas, era difícil fazer os pássaros voarem com peso em cima. E, além disso, as quedas eram muito doloridas. Também foi difícil utilizar os peixes.

Alguém chegou à conclusão de que precisaria ser um animal grande, forte e resistente, que andasse no chão. Escolheram os cavalos. Certo que em alguns lugares do leste asiático, como a Mongólia, Butão, Bangladesh (eu sei a capital de qualquer uma delas) as pessoas usam os elefantes. Rinocerontes ali ou acolá, mas os cavalos são mais populares.

Certo que pelo fato de que o futebol americano não ser Esporte Olímpico, o número de esportes disputados com animais caiu. Aliás, o futebol americano não faz parte das Olimpíadas pelo fato de ser disputado apenas por animais.

Certo que nós ainda temos o halterofilismo. Disputado, pelo que dizem, homens. Ficam levantando trezentos quilos, das mais diferentes formas. Os competidores são divididos por peso, e então levantam o peso (não o deles, o peso dos halteres). Às vezes tem que levantar tudo de uma vez, em outras tem que levantar até o pescoço, e então levantar acima da cabeça.

Então, sobrou o Hipismo.

Bem, o Hipismo é disputado com cavalos, claro. Tem duas modalidades. Uma é o adestramento e a outra é a prova de saltos. No adestramento, o cavaleiro (ou amazona) tem que ficar fazendo o cavalo obedecer as suas ordens. Levantar a pata, trotar, cagar e andar, comer alfafa, dar piruetas, enfim. Essas coisas que cavalos fazem, normalmente.

Aliás, esse é o único esporte que pode ser disputado por homens e mulheres ao mesmo tempo. Porque, já que quem faz tudo é o coitado do cavalo, não faz diferença a força física do atleta.

A prova de saltos é aquela coisa. O pessoal enche um campo de areia de obstáculos em formas de ponte, asteróide, rios e essas coisas. Cada obstáculo que o cavalo derrubar são 4 pontos que o cavaleiro perde. Além disso, há um tempo limite e outras punições. Ganha quem perder menos pontos. Há a prova individual e também a em equipes. Cheia de atletas milionários, e cavalos com nomes gays.

Enfim, todo mundo sabe um pouco de hipismo, por conta das Olimpíadas de 2000, quando o Rodrigo Pessoa com o cavalo Baloubet du Rouet, tinha a última possibilidade do Brasil ganhar uma medalha de ouro em Sidney. Mas aí o cavalo ficou nervoso e refugou, e o conjunto foi eliminado.

Agüentem firmes, porque a série CH3 Olímpico já está perto do fim.

domingo, 20 de julho de 2008

CH3 ecológico

"Com grandes poderes vêm grandes responsabilidades".
Como todos sabem, esse é o lema do Homem-Aranha. De usar os poderes em suas mãos para fazer a coisa certa. Mas bem, como não temos grandes poderes então não precisamos disso.

Não precisamos mas fazemos. CH3 entra agora na onda ecologicamente correta e ensina a você como viver de um jeito mais responsável. Algumas dicas para você tornar seu dia-a-dia numa eterna preservação da natureza:

-Não use óleo de origem animal para se besuntar. Sempre que for a alguma farmácia ou sex shop, exija substâncias aromáticas naturais de origem vegetal. Mas tenha certeza de que seja de procedência responsável e que as plantas usadas para produzir o óleo sejam reflorestadas. Tendo consciência disso, você vai poder besuntar a si mesmo e sua parceira mais prazerosamente.
-Ainda sobre besuntação, dê preferência a produtos regionais, que evitam o transporte rodoviário que aumenta a poluição.
-Não jogue fora os balões que você usar, no caso de você ser um looner. O material que é usado nos balões não se decompõe, portanto use os balões o máximo possível. E nunca jogue eles nas ruas.
-Faça suas festas do cabide de dia. Assim você não só economiza energia como pode divertir ainda mais seus convidados.
-Se você for adepto do frotteurismo (o fetiche por encoxadinhas), prefira transportes menos poluentes. Aproveite os ônibus mais lotados. Se sua cidade tiver metrô, melhor ainda. Mas recomendamos na verdade que você abandone esse hábito, porque, além de que você terá que andar menos de ônibus, é meio doentio.

Enfim, divirtam-se, mas com consciência ambiental, crianças.

sexta-feira, 18 de julho de 2008

CH3 Acadêmico

Recentemente todos os membros do CH3 estiveram envolvidos em um projeto: o projeto de monografia. E vamos dizer, não é fácil. Ou pelo menos, não é nem um pouco legal. Para ajudar você – leitor do CH3 e jovem acadêmico – iremos aqui postar algumas dicas que poderão facilitar sua vida.

A primeira coisa que você precisa fazer é escolher o seu tema. E delimitá-lo. Vamos lá, o tema é a coisa mais importante. Portanto nada de escolher temas como:
Meu pênis: “porque meu pênis é fantástico. Vocês o conhecem? Pois deviam. Irei falar dele na minha monografia, para que todos o conheçam”.
Sua mãe filho da puta: “vai se foder, vou falar da tua mãe, aquela piranha, desgraçado”.
Superioridades raciais: “eu quero falar de como os brancos são superiores aos negros e propor um extermínio dessa raça” ou “quero falar do Black Power e acabar com essas branquelinhas”.
Esses temas são ridículos, inconsistentes, e capazes de começar uma guerra civil. Portanto, escolha temas mais simples como “A importância do computador na educação infantil” ou uma análise de alguma coisa. Capriche no nome, para poder impressionar seus familiares.

Escolhido o tema, você precisará recortá-lo. O que isso significa? Não basta falar do computador, você vai ter que falar da importância do computador na educação das crianças do colégio Cesário Neto. Porque você não vai conseguir criar nenhuma teoria para falar isso e precisa de uma comprovação prática. E também porque os professores sempre te mandam analisar um caso.

Então, será a vez de contextualizá-lo e problematizá-lo. Bem, isso é até simples. O problema é como fazer isso. Cada professor que você perguntar, vai dizer uma coisa diferente – a problematização é em tópicos, é em texto corrido, é enumerada.

Você vai ter que criar então sua pergunta problema e a hipótese. Isso é o que faz seu projeto ter sentido. Você tem que criar um problema e então uma hipótese. A hipótese é sem dúvida engraçada. Você tem que imaginar a resposta pro seu problema. E então vai fazer o trabalho inteiro para descobrir aquilo que você já imaginava antes. Então, porque você já estudou, se você já imaginava o que ia descobrir?

Então vêm as partes canalhas do trabalho. Os objetivos e a justificativa. O seu objetivo é comprovar a sua hipótese. Isso na teoria, porque todos nós sabemos que o seu objetivo mesmo é conseguir um diploma.

Mas a Justificativa é pior. Você sabe que está fazendo esse trabalho porque é obrigado. Porque precisa de um diploma. Mas tem que colocar lá coisas como “compreender a importância e abrangência do uso de ferramentas eletrônicas na educação de crianças de quatro anos, fortalece e contribui com a formação do acadêmico, além de ser de vital importância para compreender o mundo em que vivemos”. E, não basta escrever uma linha. Você vai ter que escrever várias linhas de pura enrolação. Fingindo que você acredita nisso, e os professores vão ler aquilo, sabendo que você está enrolando, e fingindo que acreditam que você está falando sério. Todos te obrigarão a enrolar.

Aliás, o enchimento de lingüiça faz parte da práxis acadêmica. Você não deve escrever “os computadores são importantes para as crianças”. Prefira “No advento da era da informática, os computadores se mostram como de vital importância para a aprendizagem e para o desenvolvimento intelectual e emocional das crianças, além de ser um grande instrumento de auxílio para os docentes.”

Para acabar o projeto você ainda terá que fazer o referencial teórico e a metodologia. A metodologia, não adianta, ninguém sabe como fazer. Todos irão te explicar, mas você jamais vai entender. É preciso pensar em todos os seus malditos passos durante a execução do trabalho. Deixe bem claro a hora que você pretende acordar, os lugares que você freqüentará, as suas conversas, os capítulos do trabalho, e se você escuta música enquanto lê.

Você também terá que escrever o seu referencial teórico. No que isso consiste? Bem, você terá que explicar porque um livro será importante, antes que você o leia. Antes de saber se o cara só escreve merda, você já terá que explicar pra que vai usá-lo.

Bem, e depois disso, é que virá a monografia. O que deve ser bem pior.

quarta-feira, 16 de julho de 2008

Os aniversariantes


Hoje temos dois aniversariantes da equipe CH3: Guilherme e Guilerme, o boneco de isopor. Cantemos: Parabéns pra você, nessa data querida, lalalalala, lalalala...

Bom, apesar do aniversário ser hoje, a festa aconteceu sábado, dia 12. Porque, sabe, às vezes é chato comemorar aniversário no meio da semana. Ainda mais pra uma festa como essa. Quem organizou foi o Guilerme, o boneco. Entre os convidados, amigos de ambas as partes, a equipe CH3, leitores do blog e algumas celebridades. Alguns penetras apareceram também, mas eles foram expulsos imediatamente. Como foi o caso de Alfredo Chagas. Não convidamos ele para a festa porque ele é muito chato. Mas ele apareceu mesmo assim, e chegou já gritando com os donos da casa.

Após o almoço houve a entrega de presentes, Guilherme ficou um pouco chateado por ter ganhado menos presentes que seu sósia de isopor, mas tudo bem. Ele disse que supera. Então, como em todas as festas organizadas pelo CH3, apareceram os Benga Boys para animarem a festa com seu ultra hardcore. Algumas pessoas sofreram fraturas. Mas menos do que de costume.

Então Marcão trouxe o bolo, daqueles grandes e ocos que saem uma stripper de dentro. Só que Marcão não tinha dinheiro pra pagar a stripper, então ficamos só com o bolo oco, que é de mentira e não dá pra comer.

A festa continuou, mais tarde flagraram o aniversariante (o Guilerme) no banheiro com uma ex-BBB. Hanz, o panssexual também não ficou atrás e foi atrás de alguns balões para molestar. Como aquilo estava indecente e começava a afastar convidados, ele foi convidado a se retirar da festa. Porém ele prometeu se controlar, e foi para o quarto com os balões e uma samambaia. A certa altura, um dos convidados que não revelarei qual é, pulou nu na piscina. A piscina, que estava cheia de convidados tomando banho, foi evacuada imediatamente. Marcão encheu a cara, e depois de um tempo aporrinhando os visitantes, começou a chorar. Perguntaram pra ele porque chorava, ele disse que era por causa de Pai Jorginho que continua desaparecido e Marcão acha que ele já está morto. Depois gorfou no chão e dormiu.


Ao final da festa, Marcão estava muito bêbado e queria voltar pra casa dirigindo. Mas avisamos que além de perigoso, tinha o caso da lei seca. Ele disse "tô legal, tô legal. Sabe que cêis saum meus amigo". Pedimos então que o Cão Leproso levasse o Marcão pra casa em seu fusca. Infelizmente o Cão Leproso foi parado em uma blitz. Apesar de não ter bebido, tinha esquecido sua habilitação e foi multado.

No final das contas, foi uma boa festa. Lamentamos por quem não pôde ir.

segunda-feira, 14 de julho de 2008

Lutas Olímpicas

Antes de qualquer coisa, é melhor deixar claro que aqui não iremos falar da Luta Olímpica, mas sim de todas as lutas disputadas nos jogos olímpicos.

A luta pode ser, teoricamente, considerada a primeira modalidade esportiva praticada por qualquer homem em qualquer tempo. Sim, pensemos que logo que o ser humano apareceu na terra, ele já começou a brigar com os outros. Porque o ser humano é bem pouco racional em alguns momentos. Aliás, em alguns aspectos o ser humano é pior do que um pepino do mar. Porque o pepino do mar tem a desculpa de que ele não pensa, já o ser humano tem a capacidade de pensar, mas, muitas vezes ele não faz uso dessa capacidade.

Mas enfim. Entre as lutas disputadas nas Olimpíadas, nos temos o Boxe, o Judô, a luta Greco-romana e o Taekwondo.

O Boxe é o único esporte que pode ser retratado em filmes. Porque as pessoas acham o esporte meio poético. O que tem de poético em um monte de brutamontes se socando na cara? Nada. Mas normalmente o boxeador é um cara fudido, com uma história dramática e vê no boxe a redenção de todos os seus problemas. Como em Menina de Ouro, ou em Rocky.

Nas Olimpíadas o Boxe é um pouco diferente do que nos vemos nas lutas do Mike Tyson, por exemplo. Ao invés de dois caras se socando impunemente, o boxe Olímpico tem roupas de proteção. E são contados os golpes certos. Quem acertar mais socos no adversário ao final de quatro assaltos, ganha. E claro, o nocaute acaba com tudo.

O Judô é aquela coisa. O importante não é atacar e sim se defender. É uma luta lenta, arrastada, os judocas estudam cada movimento adversário. Porque? Porque existe o ippon, um golpe perfeito. Quando um ippon é aplicado a luta acaba, independentemente do tempo. É uma espécie de golden goal. Também existem outros golpes menos importantes, o wazari, o yuko e o koka. A luta dura cinco minutos, ou até que um ippon aconteça. Em caso de empate, mais cinco minutos, em que qualquer golpe acaba a luta. E se mesmo assim, tudo continuar empatado, os juízes decidem o vencedor levantando bandeiras.

A luta Greco-romana é uma luta esquisita. Espécie de Luta Livre. O pessoal se esmurra, se agarra, enfim. É quase um bacanal. Não tenho a menor idéia do que vale nesse negócio.

O Taekwondo é uma luta chata pra cacete também. Os adversários ficam ciscando, como se fossem galinhas, a espera da possibilidade de poder acertar um chute no adversário. E o chute tem que ser num determinado lugar. Às vezes os oponentes ficam trocando chutes e chutes, e nada daquilo valeu ponto. Vai entender.

Participam dos jogos, mas felizmente não como lutas, duas modalidades. O Tiro, e o tiro com arco. Felizmente porque se o tiro fosse disputado como luta... Ia ser meio trágico. São vários tipos de pistolas, alvos e enfim. Procure na Wikipédia.

E, infelizmente, não faz parte das Olimpíadas, a modalidade de luta mais admirada por todos. A Luta no Gel. Ou suas vertentes como, luta na lama, luta no chocolate, luta no leite condensado, luta na geléia, enfim. Essa modalidade consiste em duas mulheres usando trajes mínimos se digladiando de maneira amistosa, até que uma das duas seja completamente dominada, de preferência sem roupa nenhuma. Nosso grande amigo Bruno, organizada periodicamente lutas no gel. Entre as principais participantes estão a Kelly e a Tanajura.

CH3 não vai dar nenhum palpite para esses esportes, porque nós não temos capacidade para fazer isso. Ou melhor, porque pai Jorginho continua desaparecido. Se você tiver qualquer informação sobre ele, por favor, nos contate.

sábado, 12 de julho de 2008

Professores carrascos

Esse pequeno post foi feito em homenagem a nosso amigo Latino, vulgo Thyago Mourão, que produziu um vídeo sobre o assunto acima.
O assunto, creio que todos conhecem muito bem. Todo mundo teve na vida pelo menos um professor que freqüentemente eram relacionados a termos como "filho da puta" ou "mal comida", "aquele viado", etc.
Você pode encontrar professores carrascos durante todo o período que estiver estudando. Ou seja, existem também nos jardins de infância, primários e até mesmo orientadores de mestrado podem ser. Enquanto existir a profissão "professor", existirão professores carrascos. Eles são aqueles que se esforçam, que fazem tudo o que for possível, para tornar a vida de seus alunos um inferno. Exemplos são inúmeros. Tem aqueles professores de física de ensino médio que dão questões cabulosas, impossíveis até para alunos do ITA. Ou aquele professor de química que faz você decorar a tabela periódica e as propriedades dela e cobra isso na prova. Ou aquele orientador de mestrado que manda você refazer sua tese depois de você ter trabalhado dois anos inteiros nela. Ou aquele professor universitário que faz uma prova cheia de pegadinhas, como se você fosse um vestibulando, só de sacanagem. Ou aquela professora de jardim que fala que seu desenho com macarrão está ridículo na frente de todo mundo.
E qual é o motivo disso? Bem, dizem que os professores sentem prazer quase sexual ao torturar alunos, afinal, fodem com as nossas vidas. Há também os casos que alunos tornam-se professores estimulados pelo fato de um dia poderem descontar toda frustração em alguém um dia.
Portanto, professores, sejam bacanas com seus alunos.
Segue agora um vídeo bem legal do Latino, o que falamos acima:

quinta-feira, 10 de julho de 2008

Um pulo para a eternidade

Encostou-se na cadeira e acendeu um cigarro. Olhou para o teto e se lembrou dos momentos difíceis, sozinho em um asilo de Barbacena. Seus devaneios foram interrompidos por uma mulher que lhe perguntou “vai pó?”. Pensou e respondeu “não, me livrei do vício”. A mulher sorriu e disse “Eu sou maquiadora”. “Olha bem pra minha cara”. A maquiadora olhou bem o rosto de Zé Gotinha e concluiu: ele não precisava de pó.

Zé Gotinha estava no camarim, se preparando para o seu retorno. Estava ausente há cinco anos. Sua última aparição pública foi quando ele desceu de rapel o mirante do parque mãe Bonifácia. Foi um desastre. Sua outrora unanimidade com as crianças desmanchou-se por entre as mãos que seguravam a corda. Metade dos lá presentes fugiu, gritando de medo daquela figura pálida. A outra metade resolveu cutucar o toba de Zé.

Os jornais não estamparam o seu fracasso. O que significa um fracasso ainda maior, não ter seu fracasso exposto. Fracassou enquanto fracassado. Os convites para participar de eventos foram desaparecendo. Sua figura sumiu das campanhas. A única coisa para a qual foi convidado, foi um filme pornô da Brasileirinhas. Sua história já foi relatada aqui antes.

Ele já não tinha mais perspectiva para nada. Até que seu telefone tocou. Era um convite para participar de uma vacinação no bairro do Tijucal, em Cuiabá. A mesma cidade que assistiu seu fracasso. O convite ergueu seu ego. Era uma oportunidade única de voltar à mídia e de apagar as péssimas lembranças deixadas na capital matogrossense. E assim, José Gota Júnior veio para Cuiabá. Sua missão seria animar as crianças e pular numa cama elástica. Nada demais, para quem um dia já foi domador de leões.

Estava agora muito perto do momento de consagração. Arrumou a postura e estava pronto para entrar. Sentia aquele frio na barriga, como se fosse a primeira aparição de sua vida. O microfone anunciou sua entrada. Zé Gotinha respirou fundo, mas tão fundo, que até o último espaço de seu pulmão foi preenchido pelo ar. Saiu pela porta e as crianças o olhavam, espantadas. Estavam diante de uma lenda. Comentavam entre si, perguntavam aos seus pais. Ele era o centro das atenções.

Zé Gotinha passou pelos fotógrafos, sorriu para as crianças e foi rumo à cama elástica. Disse que escolheria uma criança para pular com ele. Foram à loucura. Dezenas de crianças pediam aos berros para serem escolhidas. Queriam de qualquer maneira a oportunidade de pular ao lado de uma lenda. Queriam ter para sempre essa memória em suas retinas. Com toda a sua bondade, Gotinha acabou por escolher quatro. Os organizadores do evento o alertaram que ele devia escolher no máximo duas. Mas Zé estava eufórico, ofuscado pelos refletores ele não mais pensava. Levou quatro mesmo.

As crianças subiram na cama elástica, sob o olhar preocupado dos seguranças. Zé se preparou para subir. Subiu cada degrau, como se fosse o último. Como se fosse Neil Armstrong. Era um pequeno degrau para o homem, mas um grande degrau para a vida. O filme de sua vida se passava diante dos seus olhos. Subiu na cama elástica. Equilibrou-se e preparou-se para o pulo. Seus olhos já estavam marejados por conta da emoção. Foi impulsionado para cima.

Pulou para a eternidade. Os flashs das câmeras disparavam incessantemente. Zé levitou. Foi um breve segundo menos de um segundo no ar. Ele estava no topo do mundo, se arrepiou, sentiu o doce cheiro da glória em suas narinas, o doce gosto do sucesso em seus lábios. Os traumas estavam superados, ele voltará a ser o Zé, o Grande Zé Gotinha das campanhas televisivas, das camisetas, dos bonecos. Os bons tempos voltaram. Foi o mais longo segundo de sua vida. Segundo que durou até o momento da queda. Amarga queda. O excesso de crianças e o seu excesso de peso foram demais para a cama elástica que desabou. As crianças choravam e Zé se sentiu arrasado. O segundo mais glorioso de sua vida terminou no chão. Seus sonhos se quebraram, junto à cama elástica.

terça-feira, 8 de julho de 2008

Dicas para voar com balões

Sem dúvida, os balões estão em alta.
Depois da história do padre looner, um americano chamado Kent Couch conseguiu voar preso numa cadeira cheia de balões durante 9 horas, a uma altura de até 4.000 metros. Até uma galinha já chegou a voar com balões. Esses acontecimentos podem refletir o sonho já antigo do ser humano de voar, incentivado por aqueles desenhos animados que mostravam personagens voando pelo céu amarrados em balões. Mas o mais provável é por causa do incompreendido fetiche por balões, que você já viu aqui no CH3.

Essa onda começou mesmo com o padre Carli que, inconformado com essa sociedade mesquinha, prendeu-se em centenas de balões de gás hélio, levantou vôo e desapareceu. Incompreendido, descobriu-se que ele tinha fetiche por balões. Repreendido pelas leis do celibato, resolveu ficar a sós com seus preciosos balões, acima das nuvens.
Apesar da catástrofe, esse ato inspirou Kent Couch, que viu as notícias e pensou: "esse cara sabia das coisas. Quero ser como ele". Então realizou o vôo e quando pousou, a 425 km de onde havia partido, foi recebido calorosamente pelos nativos com abraços e tapinhas na bunda.
Enfim, a febre dos balões pegou. Looners do mundo inteiro comemoram porque finalmente enxergaram uma chance de serem compreendidos pela sociedade. A Associação Nacional de Apoio aos Looners (ANAL), pretende fazer uma parada do orgulho looner.

Caso você resolva também sair por aí voando em balões, tome as seguintes precauções:

-Tenha muitos balões. Pelo menos uns 150. E não daqueles vagabundos que estouram por qualquer coisa. Alguns trocados economizados aqui podem significar sua morte. E ah, para decolar você precisa enchê-los com gás hélio, portanto, poupe seus pulmões.
-Vá ao banheiro antes. Nada mais desagradável do que dar vontade de cagar enquanto você estiver na altura das nuvens. Nem pense em cagar lá de cima. Mesmo no perímetro rural, nunca se sabe se o tolete vai cair no pára-brisa de um carro e provocar um acidente. Sem falar que ali em cima é bem difícil de se limpar.
-Por via das dúvidas, tenha um celular com crédito.
-Cheque as previsões meteorológicas antes de voar. Jamais voe com previsão de tempestade.
-Leve grana no bolso pra voltar pra casa. Senão você vai lá, cai numa cidade e não tem como voltar. E aí? Acha que alguém vai te dar carona só porque voou em balões?
-Tenha algo para estourar os balões gradativamente. Não precisa ser uma arma, um estilingue resolve, se você tiver muitas pedras.
-Leve agasalho. E mantimentos.
-E pelamor de Deus, aprenda a usar um GPS antes.

Enfim, você está livre para voar. Aproveite.

domingo, 6 de julho de 2008

Por onde anda - Ferris

1986 foi o Ano Internacional da Paz, é o que diz a ONU. Foi também o ano de criação do Plano Cruzado, do acidente nuclear em Chernobyl, do primeiro Criança Esperança e do primeiro Xou da Xuxa. Foi o ano de nascimento de grandes nomes como Lindsay Lohan e eu, Tackleberry. O Vini nasceu antes, algumas décadas antes, ele é o matusalém deste blog. Já o Guilherme não tenho certeza, mas acho que foi em 1987, certo Guilherme? Mas enfim, o grande fato que deu sentido ao ano de 1986 foi sem sombra de dúvidas o lançamento de “Ferris Bueller’s Day Off”, conhecido como “O Rei dos Gazeteiros” em Portugal, ou o popular “Curtindo a Vida Adoidado”, no Brasil.

Curtindo a Vida Adoidado virou um clássico do cinema, inclusive com uma indicação ao Globo de Ouro, porque Ferris Bueller e seus amigos fizeram o que todos nós devemos fazer na época da escola, matar aula. Uma pessoa que nunca matou aula nunca será totalmente feliz na vida, e tem que ser na escola, na faculdade não tem a mesma graça. O Filme também foi um sucesso por causa da popularidade de Ferris. Se juntarmos hoje todos os usuários do Orkut, o número não dará nem um terço da lista de amigos de Ferris Bueller, e nem adianta procurar por ele por lá, pois Ferris se recusa a entrar em uma rede de relacionamentos tão insignificante.

Mas tamanha popularidade leva muitos anos para ser construída. Até a segunda série Ferris passava despercebido na escola, e essa situação só mudou durante aniversário de seu amigo Cameron, mais precisamente às 10 horas da noite. A festa estava bombando, e Ferris não podia aproveitar porque estava com os dois braços engessados depois de um tombo de bicicleta. Foi ao som de Run DMC que ele resolveu começar a dançar, e inconscientemente fez uma das etapas da Dança do Robô. Toda a festa parou para ver sua performance, e ao fim da música as garotas gritavam seu nome e os garotos viam nele seu novo líder, assim começou o fenômeno Salve Ferris, que os ambientalistas plagiaram para Salve as Baleias, como se elas fossem realmente importantes.

O Ferris way of life ganhou a América, chegando ao ponto dele fazer a performance de Twist and Shout que todo Beatle sonhara em fazer um dia, e assim foram anos de sucesso, fãs e inimizades acumuladas, como a do diretor Ed Roony, o inimigo mortal que por várias vezes tentou ver Ferris expulso da escola e atrás das grades. As tentativas de Rooney foram em vão, e ele acabou morrendo atropelado pelo ônibus da própria escola em que trabalhava.

Hoje ninguém sabe o paradeiro de Ferris, é um dos homens mais procurados do mundo, ao lado de Bin Laden e Pai Jorginho, além de Wally, é claro. Mas até ano passado ele trabalhava para o Wild On, organizando lutas no gel e concursos de camisetas molhadas.

sexta-feira, 4 de julho de 2008

Esportes Olímpicos disputados na terra

Depois da água, agora é a vez da terra. Bem, na verdade é esquisito falar em terra. Porque terra pode lembrar aquele chão de barro, e não é bem disso que vamos falar. Também é complicado porque as pessoas podem pensar em Terra, o planeta. E todos os esportes disputados, são disputados aqui na Terra. A não ser que você considere bocha venusiana um esporte. E sim, se tem aqueles na água, todos os outros são disputados no chão. Mas oras, eu precisava criar uma classificação e resolvi dar essa denominação, para juntar dois esportes que não são assim tão parecidos em um post só. O atletismo e o ciclismo.

Falemos do ciclismo primeiro, porque isso vai durar menos de um parágrafo. Existe o Mountain Bike. Que é o ciclismo nas montanhas, uma espécie de Rally com bicicletas. O BMX que é uma espécie de MotoCross. Ai vai ter a corrida em estrada que o pessoal sai pedalando durante uma hora e quem pedalar a maior distância ganha. E também tem as provas numa pista indoor fechada. Não tenho a menor idéia de como é essa competição. Mas tem umas histórias de contra o relógio, perseguição, e enfim. Eu não entendo de ciclismo, pronto, falei.

Falemos então do atletismo. No atletismo nós temos as competições de pista, de campo e as mistas.

As competições de pista
são aquelas mais simples. É corrida apenas. O povo sai correndo e quem cruzar a linha primeiro ganha. Temos desde os velocistas que correm 100 metros em menos de 10 segundos, até quem corra 10mil metros. A única prova mais complicada é o revezamento. Os corredores têm que passar o bastão um para o outro. O que sempre foi um pouco complicado, agora está ainda mais complicado com a descoberta do uso de Viagra como doping. Sim, é isso mesmo que você imaginou.

Também temos as provas com obstáculos. Esses obstáculos podem ser tanto barreiras, rios, ou padres irlandeses de kilt. Sonic, um porco-espinho, foi provavelmente o maior corredor com obstáculos da história.

Os esportes de campo são aqueles que não são de corrida, para ser mais simples. Como:

Salto em distância: Consiste em correr certo trecho e então dar um pulo numa caixa de areia.
Salto triplo: Esporte mais tradicional do Brasil. Consiste em dar três pulos. Os participantes desse esporte nunca perdem as coisas, porque estão sempre agradando São Longuinho.
Salto em altura: Consiste em dar um pulo retorcendo o corpo inteiro. Lembra-se o que eu falei sobre o salto ornamental? Então.
Salto com vara: Um esporte exótico. Os atletas vêm com uma vara na mão, apóiam em um lugar e então passam por cima de outra vara que marca a altura. Sergei Bubka praticava esse esporte para fugir dos campos de trabalho forçado na União Soviética e se transformou em recordista mundial. Ainda há certa polêmica com relação ao doping com Viagra nesse esporte.
Lançamento de peso: O povo corre
e lança um peso. Quando acerta alguém, é doloroso.
Lançamento de martelo: Esquisito, porque aquilo que eles lançam em nada lembra um martelo. Os comunistas gostam de praticar também o lançamento de foice.
Lançamento de dardo: Outro esporte perigoso, que pode provocar empalações se praticado de forma indevida.
Lançamento de disco: Praticado por pessoas que preferem baixar música na internet. Uma espécie de frescobol extremo.

Fora do estádio nos temos a Maratona. O esporte mais desgraçante que a humanidade já teve a idéia de criar. O povo corre 42 km. Uma prova que quase sempre é vencida por quenianos que treinam fugindo de leões.

E pra finalizar, temos o decatlo e o heptatlo. Um esporte que nos faz mudar de idéia, se a Maratona é realmente o esporte mais desgraçante que existe. Quem pratica isso tem que correr rápido, pular longe, pular alto, lançar peso e ainda ser resistente. Ou seja, só não dizemos que isso é humanamente impossível, porque Chuck Norris é um ser humano.

Mais uma vez, não teremos palpites, digo previsões, para esse esporte, porque pai Jorginho de Ogum está desaparecido.

quarta-feira, 2 de julho de 2008

Guia CH3: Como fazer sucesso no YouTube

A grande sensação dos dias de hoje não mais são as celebridades de novela. Bah, mentira... Infelizmente ainda são, e ainda vendem revistas e faturam milhões de dinheiro em cima da vida pessoal das pessoas que aparecem na tv... Mas um cara pode sonhar, certo?

Bem, mas além desses, um outro tipo de celebridade está despontando nos dias de hoje. São as celebridades da internet, especificamente do youtube. Certa vez falamos sobre essas celebridades aqui no CH3, inclusive fizemos um vídeo em homenagem a elas. Já foi postado mas não custa nada postar de novo:


Enfim, agora daremos dicas de como se tornar uma celebridade no youtube.

1) Os vídeos mais famosos provavelmente são de pessoas fazendo coisas ridículas. Mas, não basta apenas fazer uma coisa ridícula e postar no youtube. É preciso que você faça algo ridículo pensando que está fazendo algo muito foda. Veja o Star Wars Kid, por exemplo. Por algum motivo ele achou que seria a coisa mais foda do mundo pegar um bastão pra fazer de conta que é um sabre de luz e tentar imitar os movimentos de um jedi. Só que um nerd gordinho, com a desenvoltura que ele tem, era óbvio que ia ser ridículo. Mesmo assim ele divulgou o vídeo. É famoso desde meados de 2002.
2) Você pode filmar uma situação engraçada. É o caso do
castor dramático. Porém, é impossível prever quando uma situação dessas pode acontecer. Mas há casos que você pode antecipar uma cagada. Como no famosíssimo caso do Edgar, por exemplo. Veja, uma situação dessas, era óbvio que resultaria numa catástrofe. O resultado disso? Edgar, o gordinho que caiu da pinguela, apareceu na tv, nos jornais, inclusive gravou um comercial de biscoitos. Enfim, quando você ver que alguma situação vai dar merda, pegue a câmera.
3) Seja um fracasso. Tente fazer alguma coisa, falhe e mostre o resultado pra todo mundo. O caso mais famoso é o
Afro Ninja. Nunca mais vai ser esquecido depois dessa.
4) Bem, na verdade você também pode apenas ser ridículo. Um bom começo pra isso é postar anônimo em blogs, mas assim você não vai ser conhecido, vai ser só ridículo. Veja que aqui não se trata de FAZER coisas ridículas, mas de SER ridículo. Exemplos?
Chris Crocker, Tron Guy e Numa Numa.
5) Faça algo foda de se fazer. Mas não necessariamente o
Chocolate Rain que canta pra dentro. Foda como o cara que conseguiu 100% em Dragon Force no Guitar Hero no level expert. A música mais foda de todos os games da franquia, e o cara acertou todas as notas no expert. Ou pelo menos enganou muito bem, o que por si só já seria muito foda.
6) Faça alguma cagada no Bairro do Salgado, na cidade de Caruaru, Pernambuco. Lá é o local mais bizarro de todos os tempos. É onde Jeremias José dirigiu uma CG 125 prata, com a qual se pudesse, matava mil. Lá também é o lar de Lucivânia, Leonaldo, Juda Diabólico e aquele cara que comeu tiragosto de língua. É batata. Fez cagada no Bairro do Salgado, você será entrevistado por Givanildo Silveira, e aparecerá no programa Sem Meias Palavras. De lá, você irá parar no youtube e virará uma celebridade instantânea. Mais informações sobre o local, procure no youtube pelo programa Sem Meias Palavras e você verá uma infinidade de casos escabrosos.


Enfim, há ainda muitos casos, como o
Velhinho que Comeu e Não Pagou, do panda que espirra, do guri que quer pular na piscina e cai meio metro antes da água, etc. O youtbe oferece uma gama de possibilidades pra ficar famoso.