segunda-feira, 30 de junho de 2008

Meninas e Meninos

“Garotos não resistem aos seus mistérios
Garotos nunca dizem não
Garotos como eu sempre tão espertos
Perto de uma mulher são só garotos”

Bem, eu acho essa música deplorável. Provavelmente é apenas uma música que o Leoni deve ter escrito quando foi na zona pela primeira vez. Mas sei lá, sempre quis começar um texto com citação de música. E sempre quis mostrar publicamente o quanto eu desprezo essa música. Existem apenas duas maneiras de se expressar sua indignação nesses tempos modernos: postar isso no seu blog, ou entrar na comunidade de ‘eu odeio’ no Orkut.

Mas voltemos, ou melhor, comecemos o assunto desse post. Para isso, voltaremos aos tempos da sexta, sétima série. As meninas eram maiores do que os meninos, e elas já começavam a ficar com caras mais velhos. Para os garotos, a maior diversão era se masturbar. Fazer ameaças anônimas também é a coisa mais foda que um cara de 12 anos consegue imaginar.

Naquela aula daquele professor que queria enrolar um pouco, estabelece-se um momento de conversa. As meninas conversando sabe-se lá o que (até hoje ainda pode ser um mistério o que as meninas conversavam na sexta série) e os meninos do outro lado, falando de punheta e casos escabrosos. Também tinham os CDFs que faziam os exercícios que o professor mandava. Mas esses, em pouco nos importam.

Enfim, a roda de amigos. Sempre (sim, sempre) vai ter um cara que vai chegar com o tema “A mais bonita da sala”. E sempre vai ter o cara mais tímido que vai ficar envergonhado em dizer. Então vai começar aquela história
- E ai Pedro, quem é a menina mais bonita da sala pra você?.
- Ah, não sei Lucas.
Enfim, depois de alguma insistência, o Pedro vai lá e fala:
- Acho que é a Marina.
Muitos ahhhs, brincadeiras e etc., e então chega o momento de tensão.

O Lucas fala
- Ahhhh Pedro, vou falar pra Marina que você é a fim dela.
O Pedro responderá:
- Não, não cara, faz isso não, pô, sacanagem cara, faz isso não pô, sujeira cara, faz isso não.

- Vou falar cara, po, tem nada demais não”.

Apesar dos apelos do Pedro, o Lucas vai falar com a Marina. Ele chega e diz:
- Ô Marina, me empresta uma caneta.
- Ué você, não tem?
- Tenho, mas não é pra mim, é pro Pedro ali – aponta – mas, ele tem vergonha de falar.
- Ah sim. – diz Marina sorrindo.

O Pedro, que estava sentado do outro lado da sala não irá escutar o diálogo. Irá ver apenas o Lucas apontando para ele e a Marina rindo. Imaginará que o seu maldito amigo realmente falou isso. A essa altura ele já estará roxo. E o Lucas ainda voltará dizendo para o Pedro que sim, a Marina está afim dele. Os outros amigos em volta vão começar a falar “Ahhhh Pedro, vai lá e agarra ela!” – “Come ela!”. Uns mais exaltados irão tentar ensinar como é que se faz sexo. Como se na sexta série, todos tivessem vida sexual ativa.

Ao Pedro, restarão duas opções: Não fazer nada, e ficar durante anos sendo chamado de viado pelos amigos. Ou então, ir, a base de empurrões, falar com a Marina. Ele dirá alguma coisa ridícula qualquer, e a garota responderá que não tem nada haver, que ela nunca disse isso. Os amigos tentarão apontar os erros na estratégia adotada pelo Pedro. E ele, vai querer nunca mais ir no colégio. Principalmente se o garoto do segundo ano que está ficando com ela aparecer. Mas logo ele vai se recuperar e vai passar um bom tempo se masturbando enquanto pensa na Marina. Sim, pensamentos de dominação.

Os tempos da sexta série são complicados. Quem passar ileso por eles, já pode se considerar um sobrevivente.

sábado, 28 de junho de 2008

Situações embaraçosas

Todo mundo já passou por pelo menos uma situação vergonhosa, dessas que todos ficam te olhando, pensando as coisas mais absurdas e você não sabe onde enfiar a cara. O mais recomendável é que se enfie a cara no chão, com tudo. Porque, às vezes, um acidente é o melhor chamariz pra desviar a atenção da cagada que você fez.
Listaremos aqui algumas situações que se nunca aconteceram com você, você deve rezar pra não acontecer jamais.

-Cagar no colégio/trabalho/casa da namorada: Cagar em casa, na casa de um amigo de longa data, na faculdade, ou na casa do Pedrinho, isso não é constrangedor. Mas no colégio, no trabalho, ou na casa da namorada... Esses são os piores lugares possíveis. No colégio tem crianças, e você sabe como crianças são malvadas. Se descobrem que você esteve cagando, vão ficar apontando pra você e gritando "cagão, cagão!". No trabalho é complicado, se o ambiente não for descontraído. Imagine numa situação formal, numa empresa em que o banheiro não é muito longe das salas. Seus colegas ficarão ouvindo o tolete batendo na água. Depois quando você sai do banheiro, pode até fingir que não aconteceu nada, mas que todo mundo vai ficar olhando pra você, vai. Já na casa da namorada, vale o mesmo. Às vezes é chato, por causa dos sogros, e mesmo a namorada não gosta muito de ouvir o que se passa lá dentro. Mas isso pode ser um indicativo. Se você já caga na casa da sua namorada e ninguém vê problema com isso, peça ela em casamento. Mas mesmo tentando evitar situações assim, na maioria das vezes não adianta, porque seu intestino sabe quando é a pior hora pra você.

-Bater palma na hora errada: Bem, pode não ser tão embaraçoso quanto a situação acima, mas sempre que você começa bater palma durante de um discurso antes da pessoa acabar, e ninguém acompanha as palmas, todos te olham e você fica com cara de idiota, que é.

-Barraca armada no colégio: Essa, rapaz... Essa todo garoto deve ter passado. Você lá, um adolescente espinhento, com os hormônios fervendo, na sala de aula, começa a olhar a bunda das suas colegas. Aí, acontece, você fica de barraca armada. Enquanto você estiver sentado, tudo bem, mas nessa hora a professora começa a chamar os alunos pra buscarem a prova corrigida, ou pra resolver algum problema no quadro. Não adianta tentar disfarçar nessa hora, mas o ideal é usar calças jeans, nunca aqueles shorts de uniforme, de tecido flexível.

-A garota que recusa suas flores: Não muito comum, mas acontece. Você está apaixonado pela garota, tem certeza que ela tá na sua e você resolve dar uma de romântico levando flores durante a aula dela. Aí ela diz que não é assim, que você é só um amigo pra ela, esse papo todo. Todo mundo viu, e todo mundo vê você parado ali de pé com flores na mão, que nem um perdedor. Você volta pra casa e procura evitar o convívio social por alguns dias. Pra evitar esse tipo de situação, poupe o dinheiro das flores e não se declare em público. Sério mesmo.

-Ser pego tocando uma: Nem precisa dizer o quão vergonhoso isso é, né? Seus pais ou o pessoal da sua casa podem até saber, mas não gostam de ser lembrados, ainda mais com uma imagem do filho o fazendo. Deixe seus instintos de sobrevivência falarem mais alto e seus sentidos se aguçarão de forma incrível. Assim você vai ficar em guarda quando ouvir qualquer barulho suspeito. Agora, nem pense em tocar bronha em lugares como faculdade, trabalho, aeroportos e similares. Além de isso ser coisa de doente, o extremo do onanismo, é pedir pra ser pego.

-Freiada na hora da transa: Essa é de matar. Você tá lá com a garota, no rala e rola, e na hora de tirar a roupa você vê que tá com a maior freiada na cueca. Você pode até tentar esconder, mas ela vai ver, com certeza. Isso é pior que brochar. Porque, quando você brocha, não é culpa sua. É uma coisa que acontece. Agora uma freiada, isso não tem desculpa. Você que foi o cagão que não limpou direito. A garota não só nunca mais vai dar pra você como vai contar pra todas as amigas.

Enfim, essas coisas na maioria das vezes você pode evitar. Mas elas acabam acontecendo mesmo assim. Não resta opção a não ser conviver com a vergonha.

quinta-feira, 26 de junho de 2008

Esportes Olímpicos disputados na água

O ser humano não vive na água. Não, não vive. Você pode argumentar que existem alguns naturebas que fazem os filhos nascer na água, mas isso não é algo normal. Talvez por isso existam tantos esportes olímpicos que são disputados na água. É sempre um desafio atravessar, rios, mares, lagos e poças da água. E não sei se vocês sabem, a segunda maior causa de mortes acidentais no país, e o afogamento. Isso sem contar os afogamentos no próprio gorfo. Portanto, não é fácil lidar com a água.

Nas Olimpíadas existem dois tipos de esportes disputados na água. Aqueles que têm barcos e aqueles em que o individuo não utiliza acessórios. Ou utiliza assim, mas... bem, você entenderam o que eu quis dizer. É apenas o sujeito com sua roupa. Nos esportes com barcos nos temos a canoagem, o remo e a vela. Nos esportes sem barcos, a natação, o nado sincronizado, o pólo aquático e os saltos ornamentais. Falemos deles.

É difícil (e o difícil, vocês sabem, não é fácil) definir as diferenças entre os esportes com barcos. Bem, para um grande especialista é facílimo, mas, não para nós. Mas vá lá. A canoagem é disputada com canoas ou com caiaques, e o pessoal rema de frente para a linha de chegada. Temos barcos com um, dois, quatro atletas, que podem ir em pé ou sentados, em distâncias de 500 metros, ou 1 km.

O Remo é ainda mais complexo. Os barcos podem ter uma pessoa, duas, quatro, ou oito, e existe a presença ou não de um timoneiro. A função do timoneiro? Ficar mandando os outros remarem. Recentemente o COI proibiu o uso de chicotes, por parte dos timoneiros. E ah sim, no Remo o povo fica de costas para o lugar onde eles estão indo. Aliás, este era o mais tradicional esporte brasileiro. Se fossem realmente adeptos de suas tradições, clubes como o Flamengo e o Vasco deveriam estar remando até hoje, e apenas remando.

Já a vela (ou iatismo) é ainda mais complicada do que o que já era complexo. São barcos cheios de roldanas, mastros. Fabricados de kevlar, titânio e visco elástico. São muitas categorias, com vários tipos de barcos e regras. Só que ao invés de usar a força física, os atletas usam o vento para se locomover. São 11 categorias no total.

Na parte dos esportes disputados sem barcos, temos o pólo aquático. O pólo aquático é uma espécie de handball dentro da piscina. Só que as pessoas ficam se chutando debaixo dá água. É um esporte esquisito.

O Nado sincronizado e os saltos ornamentais são esportes de contorcionismo. Os saltadores se torcem, retorcem, dão cambalhotas, piruetas, e etc. Se você for tentar fazer isso em casa (bem, em casa é difícil, a não ser que alguém tenha uma piscina com plataforma) você vai se travar todo. Já o nado sincronizado é cheio de meninas que colocam prendedores de roupa no nariz e fazem coreografias com os pés para fora da água. É o esporte preferido dos podólatras. São dois esportes subjetivos. Os juízes dão notas para os atletas, e aí sempre escutamos “bem, como as polonesas são tradicionais, elas saem com uma nota maior”.

A natação é o mais simples de se entender. Os caras se jogam na água e aquele que chegar primeiro, ganha. Existem distancias de 50m, 100m, 200m, 400m, 800m e 1500m além dos revezamentos. E as modalidades de crawl, borboleta, costas e peito. Para os jogos desse ano existe a polêmica de uma roupa inventada pelo Speedo, que repele a água. Especialistas do mundo discutem se isso é justo ou não, mas, para nós do CH3 a grande polêmica é a não inclusão da modalidade cachorrinho nas Olimpíadas. Os 100m cachorrinho tinham tudo para ser uma disputa épica. Imaginem superatletas do mundo inteiro nadando cachorrinho numa piscina olímpica.

E bem, pai Jorginho de Ogum, aquele puto, ainda não voltou de sua folga em Paranatinga. Por isso, não temos palpites de medalhas para esses esportes.

terça-feira, 24 de junho de 2008

CH3 comics

E esse é o último post da Semana CH3, nosso especial de aniversário.
Bem, agora depois disso vamos voltar às atividades normais, postando dia sim, dia não. Mas antes, gostaria de dizer que foi uma semana divertida. Obrigado pra quem acompanhou. Foi legal pra nós mesmos relermos algumas coisas, espero que tenham apreciado. Depois dessa, chega de falar de nós mesmos (eu ouvi um "êba", hein) e vamos continuar falando de qualquer merda que a gente inventa.
E, pra fechar a semana, temos a estréia do nosso mais novo projeto, o CH3 Comics!!! Ah... clique no desenho pra poder ler melhor. O blogger não faz upload de desenho grande.
E nosso último top 10 não é bem um top 10. É uma lista comum, sem estar organizado em nível de importância. Até porque é uma lista de curiosidades sobre o CH3, e curiosidades não são importantes, são só bacanas. Então aqui vai a lista das 10 maiores curiosidades sobre o CH3:
1) CH3 nasceu numa quarta-feira. Neste mesmo dia, duas luas ao redor de Plutão foram nomeadas, Holanda e Argentina empataram em 0x0 na copa do mundo. No dia em que comemoramos aniversário, marca o dia em que a França se rendeu a Alemanha na segunda guerra. Também os aniversários de Kostas Katsouranis, Ray Davies, Michel Platini, Machado de Assis e a morte de Leonel Brizola, John Lee Hooker e do mendigo Carlos.
2) O CH3 já foi visitado por em 3386 cidades em 53 países. De Cuiabá a Thanh Pho Ho Chi Minh no Vietnã. Os únicos estados brasileiros que nunca visitaram o blog são Acre e Amapá. João Pessoa na Paraíba é a cidade que mais tempo fica em média por aqui. Por isso, nunca fazemos piadas com paraibanos.
3) Pessoas com Firefox passam mais tempo no CH3 do que aqueles que usam Windows. Assim como aqueles que usam resolução de 1280x720. Uma pessoa já visitou nosso blog com um Playstation.
4) "Brasil nas Olimpíadas" "Conto Erótico" e "fotos de gays se comendo" (afff) são as palavras mais buscadas e que caem no CH3. Fora isso buscas interessantes como "mel Gibson apanhou uma vez" "zoofilia polvos" "cor do catarro" e "salão de festa mesopotâmica em Bangu" caem por aqui.
5) Aliás, cerca de 78% das pessoas que entram no CH3, entram aqui através de mecanismo de pesquisa. Dentre esses mecanismos, 99% das vezes é o google. Compreensível.
6) Até agora, 24 de junho de 2008, às 20:17 horas, tivemos 8.463 visitas, 11.697 exibições de página, 1,4 páginas visitadas a cada visita. Mas é claro que no momento que você estiver lendo isso, já vai ter aumentado, pois você acabou de aumentar as visitas.
7) 80% das idéias para posts do CH3 surgem enquanto as pessoas fazem a barba, estão quase dormindo, calçando a meia, na privada ou tomando banho.
8) O tempo médio que as pessoas têm passado no CH3 é de 1min 26 seg. Isso dá pra ler um pequeno texto, como o da dança do robô sem comentar. Mas como muitas das vistas apenas entra no blog e sai logo em seguida, acreditamos que nossos leitores fiéis passem alguns minutos a mais, principalmente se comentam.
9) O CH3 tem uma mega estrutura para elaboração de seus textos. Teclados, monitores e mouses estão inclusos.
10) Todo post do CH3 é notificado no e-mail. E nossos e-mails não são apenas e-mails, são uma parte atuante do conceito do post.
chtres@gmail.com

segunda-feira, 23 de junho de 2008

Guilerme Fóbico

Antes de ver esse posto, já deixe o vídeo carregando.

Guilerme queria fazer parte dessa “Semana CH3”. Resolveu então abrir mão de seu cachê milionário e participar de um novo vídeo, especialmente para essa data. Este vídeo fala de seus medos.

Em breve o CH3 estará lançando uma versão européia dessa produção, na qual o roteiro será contado de trás para frente. Já a versão americana contará com efeitos especiais e terroristas morrendo.

Vá fazer uma pipoca, ou pegar um refrigerante, ou ainda... Não sei, pular amarelinha. O vídeo talvez demore até carregar. Não diga que eu não avisei.




----------------------------------------------------------

Top 10 – Pessoas que nos influenciaramPrecisa explicar o que isso significa?

10 Carlos Alberto Parreira: O Blog surgiu na época da Copa de 2006. Esse escroto contribuiu bastante para que nós tivéssemos ódio em nossos corações.
9 Eric Cantona: Maior jogador de futebol dos últimos anos, estimulador do jogo bonito, e responsável pela mais bela pronúncia de inglês que o planeta jamais escutou. “You only pay bitufu misic, if you nót’ul play in an orchestah!”
8 Napoleon Dynamite: Influenciou o Vinicius. Por conta dele, Gressana aprendeu a ver o que é hot nesse mundo.
7 Jerry Seinfield: Responsável pela série de TV mais engraçada de todos os tempos, além de ser provavelmente o único americano engraçado que já nasceu.
6 Casseta e Planeta: As novas gerações podem nem saber e é difícil de acreditar, mas, um dia o Casseta e Planeta foi engraçado. Hoje não. Hoje eles servem de exemplo do que devemos evitar fazer. “Sem piada política, sem piada política” repetimos como se fosse um mantra.
5 Luis Fernando Veríssimo: Um obscuro escritor gaúcho que pouca gente conhece.
4 Usuário X: Ele é nossa eminência parda. O homem mais próximo de ser o quarto membro do CH3, apesar de ser palmeirense.
3 Allan Sieber: Quadrinista de humor negro, ácido e malvado. Além disso, odeia vôlei.
2 Zequias: As vezes pensamos que fazemos o blog pelo Zequias. Uma figura marcante na vida de qualquer pessoa. Um cara que pula rampas, lê livros no celular e tem tudo em seu pen drive. Inclusive episódios de MacGyver.
1 Stallone: Uma influência óbvia. Nove das dez frases mais marcantes da história foram ditas por ele. Rambo, Rocky e Cobra. Uma espécie de santíssima trindade. A questão não é como ser influenciado por ele. É como não ser.

--
Se os comentários sumirem. Não é culpa nossa. Mas, é só clicar em postagem ali em baixo.

domingo, 22 de junho de 2008

Novidades no CH3

Caros leitores, no post de hoje falaremos sobre como organizar uma festa do cabide para looners e podólatras. Não, não, mentira, não faleremos sobre isso. Na verdade, essa primeira linha era só pra você ter certeza que está no CH3. Porque, caso você não tenha reparado, nosso layout mudou, assim como a nossa logo.Mudou pelas seguintes razões:

-Esse é nosso post de número 200. Não que seja alguma comemoração, 200 não é um número tão expressivo quanto os 100 primeiros posts. Pra esse a gente já fez um especial, procure por ele no top 10 de posts mais marcantes, logo abaixo. Mas 200, bem... são mais 100.
-Esse visual é mais limpo. Mesmo que sejamos um blog sujo.
-A logo antiga, ela assustava criancinhas. Provavelmente era ela a responsável pelos visitantes sairem do blog quase na mesma hora que entravam.
-Como pretendemos dominar um bom pedaço do mercado corporativo (e posteriormente o estado), decidimos que esse visual seria mais adequado.

Bem, pode causar um certo estranhamento no começo. Alfredo Chagas já reclamou, dizendo que estamos nos vendendo para o contra-sistema. Mas ninguém liga pra opinião dele. Mas vejam, ficou legal. Não é por isso que vamos deixar de postar como sempre, dia sim, dia não, sobre todas as bostas que vêm à nossa cabeça. A equipe do CH3 inteira continuará presente. Estamos ainda com outros projetos, aguarde.

E é com orgulho que o Top 10 de hoje lista alguns de nossos usuários mais marcantes. Os motivos? Estarão citados logo abaixo.

10- Kléber Lima: Sabe-se lá quantas vezes Kleber Lima entrou nesse blog. Mas ele acabou sendo o responsável pela divulgação do texto “a prática do jornalismo” no blog do sindicato dos jornalistas. E bem, aproveitamos para dizer que não temos nenhuma magoa por conta do “autor desconhecido”. Sempre gostamos quando algum texto nosso é de alguma maneira divulgado.
9- Estudantes de jornalismo: Ah, o que seria do nosso blog se não fossem os estudantes de jornlismo? Só não falamos que fazemos nosso blog para eles, porque isso realmente não é verdade. Não só de jornalismo, mas nossos colegas de comunicação social estão sempre presente aqui. Citamos aqui a Leidiane, a Livinha e a Laíse, que estão sempre comentando, principalmente quando são ofendidas por outra pessoa.
8- Professor Cláudio: O professor Cláudio gosta do blog. E nós estamos nos feeds dele.
7- Dan: O Dan sempre foi um visitante fiel. Desde o tempo em que posts eram bissextos e cada visita era motivo de comemoração.
6- Emily: Emily foi a nossa mais ilustre visitante de fora de Cuiabá. Hoje, infelizmente, não sabemos por onde ela anda, mas, no nosso top 10 ela está presente.
5- Matheus: Mais conhecido como irmão do Tackleberry. Um grande divulgador que ajudou a levar o blog até Bragança Paulista e até o Japão. E como se não bastasse, é uma espécie de ombudsman do Tackle.
4- Tomaz: O Tomaz é provavelmente, fora nós, o cara que mais comentou no blog. Desde a época das 500 visitas até antes de ontem.
3- Andreza: Sem dúvida a pessoa mais inteligente que já visitou esse blog. Alguém que para achar seus brinquedos, criou um sistema de busca hoje conhecido como Google, e que chamou de Enciclopédia o seu livro de conhecimentos. Além disso, ela fez Nietzsche chorar e sempre provoca a ira de outras pessoas em seus comentários.
2- Laís: A Laís foi alguém que muito nos ajudou no começo do blog. Foi a primeira a comentar, aquela que nos ensinou como usar as ferramentas do blogspot, e mostrou os difíceis caminhos do template. Além disso, está ai até hoje, fazendo com que às vezes a gente sinta peso na consciência por fazê-la ler essas besteiras que nós escrevemos.
1- Bruno: No dia em que dermos um golpe de estado, o Bruno será nosso ministro das relações públicas. Acompanha todos os posts, divulga o blog para seus inúmeros amigos, além de sempre dar palpites e opiniões sobre o que escrevemos.

sábado, 21 de junho de 2008

Dois Anos de CH3



Aconteceu. CH3 completa hoje 2 anos de existência. Se nós imaginávamos que um dia chegaríamos a completar dois anos? Não sabemos. Talvez o Pai Jorginho de Ogum soubesse, mas ele tirou uns dias de folga em Paranatinga, e nós não tivemos oportunidade de perguntar para ele. Mas o fato é esse, CH3 fez dois anos e ponto final.

Para ser exatamente preciso, o CH3 completa dois anos de sua primeira postagem às 20h35min, no horário de Cuiabá, ou 21h35min no horário de Brasília. E o que será que mudou no mundo nesse tempo todo? Bastante coisa provavelmente, mas eu não estou a fim de ficar lembrando. O que aconteceu no nosso primeiro ano já está lembrado em outra postagem, agora falemos um pouco desse segundo ano do blog.

Bem, aconteceu bastante coisa. Se no primeiro ano dava pra resumir tudo em um parágrafo, agora não dá para fazer isso. No primeiro ano foram 66 postagens. No segundo, 133. Bem, podemos dizer que o CH3 levou a falta do que fazer ao extremo, e sem nunca ter tido lucro. Nem prejuízo também.

Mas tá. Nesse nosso segundo ano nós conseguimos uma entrevista exclusiva com o traficante Juan Carlos Abadia, revolucionamos conceitos da saúde, traçamos biografias não autorizadas, mudamos os conceitos do jornalismo, ensinamos as pessoas a serem populares, comportadas em festas, lançamos livros, filmes. Enfim, bastante coisa. Um dia se vocês quiserem vocês podem ler todos os posts. Ou pelo menos alguns. Nos posts abaixo temos alguns de nossos melhores exemplares.

O que podemos falar sobre os Dois anos? Bem aquelas coisas de sempre. De que venham mais dois, cinqüenta, setenta e noves anos e etc. Não iremos agradecer ninguém nesse post, porque, quem quer que tenha que ser agradecido, será agradecido, só que nos próximos dias. Iremos festejar? Talvez. A vida, vocês sabem, é como uma caixa de bombons. Entendam disso o que vocês quiserem. O fato é que estamos felizes em ter completado dois anos, e continuaremos postando, enquanto nossa missão na terra ainda não tiver sido cumprida. Talvez vocês não saibam, mas, deus criou o mundo em 6 dias (e ele não estava namorando), e no sétimo leu CH3.
----------------------------------------------------------
Top 10 – Posts para se esquecer

Ninguém é perfeito. Como nós não somos esse tal de ninguém, também cometemos nossos erros e nossos posts esquecíveis, que aqui lembramos humildemente.

10 Grandes momentos da televisão brasileira: Uma vez, vai lá. Duas é um exagero, mas, três posts de vídeos do youtube apenas para enrolar porque nós não tínhamos nada para postar é brincadeira.
9 Um post qualquer: Achávamos que iríamos para o centésimo post. Quando então uma recontagem nos obrigou enrolar um pouco mais até o centésimo. Nesse período apareceram dois dos melhores textos do blog, mas não foi o caso da nonagésima nona postagem, um post qualquer.
8 Publicidade nas alturas: Perdido no tempo, o CH3 buscava seu caminho e divulgou uma série de propagandas. Que hoje em dia não fazem sentido nenhum.
7 CH3 News, nova edição: Tentando evitar que o blog se perdesse para sempre na falta de posts, uma postagem sobre o jornal do CH3. Desnecessária.
6 CH3 Games: Aproveitando uma briga num treino do Real Madrid, um montagem que provavelmente ninguém entendeu.
5 Guia CH3: Como se livrar da areia no toba: Eis que surgiu a brilhante idéia de se fazer um especial de verão. Uma idéia ambiciosa, que quando posta em prática, mostrou certa falta de fôlego. Entre elas, o pior Guia CH3 da história.
4 Feliz dia da muié: Vinicius em uma fase perdida da vida colocou uma foto de uma mulher gostosa e um pequeno texto machista. Até hoje ele é perseguido por isso.
3 O Oscar em 2008: Entressafra no CH3. Tackleberry sumido, Vinicius sem inspiração. Veio então esse texto, sem graça, enfim, para se esquecer.
2 Sé-sé-séquissssoooooo!!!!: Uma tentativa de atrair visitas pelo Google, que nem trouxe tanto resultado. As pessoas não são tão burras assim. Ou são?
1 Frase do Dia: Bem, era o começo do CH3 e Guilherme inventando de postar alguma coisa, postou provavelmente a frase mais sem graça de todos os tempos. Como alguém poderia achar isso legal?

sexta-feira, 20 de junho de 2008

Os Recordes

Esta semana CH3 está completando um recorde, afinal que outra empresa conseguiria completar dois anos sem dar lucro nenhum? Tá, agora você está dizendo: “Mas como assim? Grandes empresas como a General Motors ficam anos sem dar lucro, têm prejuízos milionários.” Mas o caso de empresas assim são diferentes, pois mesmo no prejuízo elas pagam seus funcionários. Nós de CH3 nunca recebemos um centavo, mas não reclamamos, pois foi graças ao fetiche por CH3, descrito pelo mestre Gressana, descolamos noites de sexo selvagem com muitas de nossas fãs.

Este poste então falará sobre o recorde, termo que causa frenesi nas grandes massas.

Freud conceitua a quebra do recorde como “a necessidade de superação por meio de uma supervalorização do ego, destinada a suprir a falta oriunda da ausência do referencial materno na construção dos sentidos”, ou seja, você precisa quebrar recordes por que quer comer sua mãe.

Para o Houaiss, recorde é nada menos que desempenho que supera os anteriores no mesmo gênero e nas mesmas condições.

Já na opinão do sábio Paul Vitti, você é bom! E o Freud é um doente!

Fomos buscar então, nos confins do Guinnes, alguns recordes bizarros que ilustram muito bem o quanto nossa sociedade pode ser doente, vejamos alguns:

Os maiores seios do mundo – Esse é bem conhecido, e pertence atualmente à atriz pornô Maxi Mounds, cada seio dela pesa quase 9Kg.

Tirar o maior número de sutiãs por minuto com uma só mão – Esse recorde pertence a um alemão que tirou 56 sutiãs em 60 segundos. Como se isso fosse grande coisa, Cão Leproso tira o dobro só com os olhos.

Colocar peixes pela boca e tirá-los pelo nariz – Um indiano fez isso com 8 peixes em um minuto, o que também não é difícil de se conseguir com peixes mortos.

Os mais longos pêlos de orelha – Aí está um recorde respeitável, isso não é pra qualquer um, é o feito do indiano Radhakant Bajpai.

Língua mais longa – Recorde pertencente ao inglês Stephen Taylor. São 9,5cm de língua, é um recorde bem inútil, a não ser que você trabalhe nos correios ou consiga lamber o próprio cotovelo, isso sim é interessante.

Escrever livros de trás para frente – É o feito de uma italiana, ela escreveu 64 livros assim, e como se não bastasse, foi sem olhar na tela do computador, esse é um recorde respeitável que já ganha adeptos, nossa colega Andreza vai fazer o mesmo com sua monografia, só pra sacanear os professores.

Enfim, ainda há muitos recordes bizarros lá no Guinnes, mas para CH3 ainda é pouco, e já iniciamos nosso projeto do livro de recordes que será criado após o lançamento das nossas cervejas de sabor bacon, a seguir algumas sugestões:

Maior coleção de unhas desencravadas – Muita gente já coleciona unhas do pé, mas coleções de unhas desencravadas ainda são raras, um bom jeito de começar sua coleção é recolhendo restos dos salões de beleza.

Maior coleção de pêlos pubianos – Essas coleções também ainda não estão devidamente catalogadas, mas são muito comuns no Oriente Médio, que tem até uma bolsa de negociação dos pêlos.

Maior reunião de pessoas nuas besuntadas – É um absurdo que em pleno século XXI as pessoas ainda não tenham se mobilizado para um evento dessa magnitude. CH3 implementará esse recorde que faz tanta falta para o mundo e conta com a participação de todos os CHnautas.

O maior lançamento de papibaquígrafos – É preciso dar um destino aos pabibaquígrafos ultrapassados. As versões mais antigas terão uso nesse teste de força.

A maior viagem pendurado em balões – Embora ainda não registrado oficialmente, esse recorde já existe, a marca é do padre Adelir Antônio de Carli, o padre looner, mencionado aqui em CH3. É uma marca que nunca será batida, pois a viagem dele foi até o além, então poderá no máximo ser igualada, se alguém se dispuser a tentar.

Maior número de gatinhos cheirados por minuto – Um recorde que enfrentará complicações legais onde os gatinhos são considerados entorpecentes.

A maior parada de anões albinos – É uma das paradas mais aguardadas mais esperadas do mundo, só ficando atrás da Maior parada de gêmeos siameses em escafandros, nossa última sugestão desse post.


Top 10 – Textos marcantes

Textos marcantes não necessariamente fizeram sucesso ou foram bons. São aqueles que significaram uma fase, uma mudança, um marco ao longo desses dois anos.

10 100 postagens: aos nossos fãs: Nosso post mais comentado, e que marcou, enfim, o fato de que finalmente, algumas pessoas liam o CH3

9 Guia CH3: Como enxugar gelo: O Guia CH3 havia sido um único post perdido no tempo. A partir deste, ele se tornou freqüente e enfim, é sempre legal fazer um Guia CH3.

8 Post-Mortem: Resolvemos postar com freqüência. Mas para isso seria preciso que os três integrantes contribuíssem. Post-Mortem marca a volta de Gressana após seis meses afastados. Período no qual, ele esteve morto.

7 Editora CH3 e os livros que ninguém quer comprar: A partir desse post começou a periodicidade do CH3. Dia-sim dia-não.

6 Jorginho de Ogum prevê o fim da novela: O começo da seriedade no CH3. Um post que serviu como motivação para que o blog fosse atualizado mais constantemente e para a criação do nosso e-mail.

5 Alemão comendo Siri: De uma conversa no saguão do IL da UFMT surgiu a infame idéia de fazer essa montagem. E daí, pela primeira vez um post nosso foi parar em outro blog.

4 Britney fará Homer Simpson no Cinema: A freqüência de posts estava baixíssima no começo de 2007. Esse post surgiu como uma espécie de intifada para o CH3.

3 Previsões para a copa do mundo: O surgimento de Pai Jorginho de Ogum nas páginas do CH3. Vai dizer que não é marcante?

2 Chimbinha Facts: Aproveitando a onda dos Facts, o primeiro texto elaborado especialmente para o CH3.

1 Nasce o CH3: O primeiro post é sempre marcante. Porque é, é aquela história, sem o primeiro, não há o segundo e todos os subseqüentes.

quinta-feira, 19 de junho de 2008

O fetiche por CH3

Alô a todos os chnautas! Estamos próximos de completar dois anos de existência, e agradecemos a todos que por aqui passaram, seja de propósito ou por engano. Aos que entram aqui de propósito, estamos preparando uma surpresa em breve.
Mas, continuando os posts especiais de aniversário, trazemos a você um texto sobre aquele assunto tão popular, que nossos leitores adoram. Claro, estamos falando de fetiche. Mais óbvio ainda porque está no título do post.
Há algum tempo atrás recebemos um email de uma leitora que dizia ter fantasias sexuais com o CH3. Perguntamos com qual membro e ela disse que não era com os membros da equipe, mas sim com o blog. Achamos isso um pouco estranho.
Então notamos que, no decorrer da história do nosso blog, alguns leitores desenvolveram uma estranha atração a ele. Mais do que chnautas fiéis, mais do que fãs, o blog produziu fetichistas.
O que seria o fetiche? Bem. Pessoas obcecadas que visitam o blog o tempo inteiro, lêem os cometários (algumas vezes comentam também, mas anônimos, porque eles não adimitem o fetiche), visitam posts antigos e se besuntam enquanto lêem o blog. Àqueles que apresentam essa peculiaridade, denominamos "CH-trólatras".
Os CH-trólatras têm o CH3 nos favoritos e fazem dele a página inicial. Ficam o tempo todo apertando f5 só pra ver o site carregar. Enquanto passeiam pelo site, emitem pequenos gemidos de prazer.
Bem, admitimos que somos responsáveis por isso. Quem mais seria? Ainda mais aquele membro que vive postando sobre fetiches, é culpa dele. Acreditamos que, de tanto discorrermos sobre fetiches estranhos, besuntação, podolatria, algumas pessoas resolveram experimentar essas coisas e acabaram se apegando à primeira coisa que lhes surgeriu as idéias: o CH3.
O que nós pensamos disso? Bem, pro blog é ótimo, porque esse tipo de pessoa é em grande parte responsável pelo nosso número de visitas. Quanto a nós da equipe, sentimos um pouco de desconforto. A não ser que a CH-trólatra seja do sexo feminino. Aí nos sentimos felizes.

------------------------------------------

E continuando com o nosso top 10, que estará presente durante a semana CH3 especial de aniversário, hoje listaremos os 10 melhores textos. Esse é diferente do anterior, que falava dos 10 maiores sucessos. Não entendeu a diferença? Veja um exemplo: Harry Potter é um grande sucesso do cinema, mas nem por isso é um dos melhores filmes já feitos. E antes que alguém (viu Andreza) pergunte o porque de a prática do jornalismo não estar nesse texto, respondemos que os 10 sucessos não entrarão nessa lista. Não é síndrome de underground, é apenas para evitar a repetição.

10- O Caso Pedrinho: Guilherme estava vendo a lendária propaganda da TV e pensou “alguém tem que denunciar essa mazela da sociedade”. Então surgiu um post, elaborando as hipóteses necessárias para solucionar este intricado caso.
9- Poemas de Vinícius: Sim, de Vinícius, mas não daquele. Um momento poético que surgiu a partir de uma simples conversa intelectual de saguão.
8- As fotos artísticas: Um post com fotos do Cão Leproso. Difíceis de fazer, mas o resultado valeu à pena. Digno de aplausos.
7- O papibaquígrafo através dos tempos: Muitas pessoas perguntavam “afinal que porra é essa?”. Um artigo científico que acabou com qualquer dúvida a respeito.
6- Guia CH3: Como apartar uma briga de anões: Um lendário e egrégio amigo nosso chegou um dia e contou sua experiência de ter assistido a uma briga de anões em um ponto de ônibus. CH3 foi buscar em Platão a resposta sobre como agir nessa situação.
5- Analisando ditos populares (e nem tanto) ao pé da letra: Porque afinal, de onde é que as pessoas tiram essa expressão? Vistas ao pé da letra (o que é o pé da letra?) elas não parecem ter muito sentido.
4- Guia CH3: Como não se comportar numa festa infantil: Tackleberry estava em uma festa infantil e pensando “Que saco!” quando teve a idéia de fazer um Guia sobre o assunto.
3- Coisas legais para se fazer no Big Brother: Estatísticas dizem que três pessoas defecaram em suas próprias calças lendo esse texto. Num programa cheio de pessoas querendo parecer simpáticas, seria muito interessante a presença de um maluco sem noção.
2- Aumente seu pênis: É aquela velha história do spam do e-mail. Então, porque não, desenvolver nosso próprio método? Tem se notícia de que algumas pessoas acharam que a parte do saco de arroz era séria.
1- A dieta do chá de Cogumelo: Junta várias características do CH3. O didatismo, os trocadilhos infames, as piadas internas, as referencias inúteis e o humor sem noção.

quarta-feira, 18 de junho de 2008

Guia CH3: Como ler o CH3

Caros CHnautas. Começamos hoje as comemorações do aniversário de 2 (dois) anos do CH3. O aniversário é dia 21, mas, de hoje até o dia 24 teremos posts todos os dias. Sim, todos os dias. É a “Semana CH3”. Depois, voltaremos a nossa programação normal, porque aqui ninguém é tão criativo assim. Mas, aguardem, teremos muitas surpresas (ou não) ao longo dessa semana. Para começar, um guia sobre como ler nosso blog.

Muitas vezes você já deve ter pensado “mas como é que eu vou ler esse negócio?”. Pois bem, te ajudaremos. Nós enquanto escrevemos, não temos necessariamente a preocupação em ler. Até temos, mas não necessariamente, oras.

Para começar, você deve saber ler. Se você for analfabeto, ou não entender nada de português, dificilmente você conseguirá ler isso aqui. Ler é um processo de juntar letras, formando sílabas e formando palavras, enfim. Procure um professor antes, caso você não saiba ler.

Certo, outro pré-requisito básico para fazer a leitura é estar no blog. Se você quiser ler o CH3 enquanto está num site pornô, à experiência não será tão agradável. Mas, estando aqui e sabendo ler já é um bom passo.

Pois bem. Você deve começar vendo o título. O título no caso são aquelas palavras um pouco maiores ali em cima. Logo abaixo do título vem o texto. Vendo o título, você tem algumas opções: a) não ler o texto, b) ler o texto, c) passar manteiga no corpo. Como estamos ensinando vocês a ler o blog, iremos supor que você escolherá a segunda opção.

O texto, que é a parte mais importante da leitura é esse que você deve estar lendo exatamente agora. Se você neste exato momento falar que não estava lendo, será uma tremenda mentira. E o dia 1º de Abril já passou há algum tempo. Para continuar lendo, não é preciso muita mais coisa, além de continuar no simples processo de leitura. Mas, não basta apenas ler. É preciso interpretar e, isso é bem mais complicado. Exige um pouco de inteligência e isso, infelizmente algumas pessoas não têm. O que é claro, não deve ser o caso de você. Você é inteligente, eu sei.

Mas vá lá, o texto. Você vai estar lendo, estar interpretando. Em algum momento do texto, o texto terá uma piada. Não uma piada de português ou loira, mas, uma piada oras. Isso aqui pode até ter sido uma piada, dependendo do seu humor. Quando tiver uma piada, ria. Um leve sorriso, um riso exagerado, uma gargalhada desesperada. Ria. Apenas isso.

Você ira ler, interpretar e rir até chegar ao fim do texto. O texto acaba no momento em que aparecem letras menores escritas “Posted by”. Inclusive, o “posted by” mostra o autor do texto. Se você gostar do autor, você pode voltar a ler o texto novamente e rir mais. Se você odiar o autor do texto, você pode voltar a ler o texto e fazer críticas ferozes ao texto. Depois de ler, você tem algumas opções: a) continuar lendo os outros textos, b) fechar o blog, c) comentar, d) fritar batatas no óleo quente. Nós sempre ficamos felizes quando as pessoas comentam.

----------------------------------------------------------

Top 10 – Sucessos do CH3

Nessa semana de aniversário do CH3 publicaremos uma série de top 10. Porque? A gente acha legal mesmo. Para começar, o top 10 sucessos. Nossos 10 textos mais comentados, acessados, enfim.

10 Guia CH3: Como conquistar um homem: Inspirado pelos brilhantes texto do Terra, recebeu vários acessos. Fez sucesso com as mulheres novas e velhas, menos as feministas, que são feias.
9 Hanz, o pansexual: Tackleberry escreveu um texto nefasto sobre um velho tarado. Quem nos alertou sobre a existência dessa figura foi a Tayane. Faz sucesso com todo mundo que gosta de látex.
8 Como se tornar crítico de cinema: Nossos amigos que são inteligentes gostaram desse texto que fala dos caminhos para obter sucesso no caminho da crítica. No entanto, um viadinho goiano disse que a gente não entende nada de cinema.
7 Verão, a estação dos pés: Os fetiches estão sempre em alta no CH3. Esse sobre fetiche por pés fez bastante sucesso entre os fanáticos por footjob.
6 A Dança do Robô: A dança do robô está entre as coisas mais legais que um ser humano pode fazer. Esse texto sobre como fazê-la é sempre bem procurado no Google.
5 Conto Erótico: Procure por conto erótico no Google. O CH3 vai aparecer lá pela vigésima página, mas, mesmo assim, mais de 100 pessoas já caíram por aqui assim.
4 O Brasil nas Olimpíadas: Rendeu apenas um comentário. Mas já foram quase 800 entradas nesse post via Google. Ou seja, todo mundo quer saber sobre a história do Brasil nas Olimpíadas e os grandes veículos não percebem!
3 Por onde andam os desenhos animados: Texto nostálgico que agradou todo mundo que está com sua infância perdida. Também há quem tenha ficado triste com os fins melancólicos de seus heróis de infância.
2 O Incompreendido fetiche por balões: É bem difícil para os looners encontrar material sobre seu fetiche na internet. De tal maneira, o texto de Gressana já virou uma referencia bibliográfica para esses tarados. Foi parar até no Yahoo Respostas, como se fosse algo sério.
1 A Prática do Jornalismo: O texto pelo qual o CH3 é lembrado. Quando andamos nas ruas as pessoas nos apontam e dizem “ahhh”. O texto aborda todas as lamúrias, a verdadeira desgraça que é a vida de um jornalista. Por conta desse texto, fomos parar no Sindicato dos Jornalistas, fomos citados no Diário de Cuiabá e em breve faremos a concorrência dos vestibulares de jornalismo cair.

segunda-feira, 16 de junho de 2008

Por Onde Anda

Há poucos dias saíram na internet algumas fotos polêmicas de um ícone dos anos 80, MacGyver, personagem inspirado em Houston, um dos grandes nomes da história, já mencionado aqui em CH3.

As fotos que chocaram o mundo traziam um MacGyver abatido, obeso e entregue às dificuldades da vida. Então estava eu, sentado em minha privada (não se espante, a grande maioria dos posts de CH3 realmente nascem na privada), lendo um antigo gibi do Tio Patinhas, mais precisamente uma estória em que ele buscava um parente desaparecido havia muito tempo e se encontrava em total miséria, e é claro que o Tio Patinhas nada pode fazer por ele. Recordei-me então das mazelas de MacGyver, como acontece a ascensão, o apogeu e a queda de um homem, e resolvi fazer uma busca, um dossiê da vida desse e de outros personagens da antiguidade, que você poderá acompanhar em CH3.

MacGyver, ou “Profissão Perigo” no Brasil estreou em 1985 e teve um total de 139 episódios, além de dois filmes para a televisão. Contava a história de Angus Mac MacGyver, um ex-agente secreto das forças especiais norte americanas. Como acontece na vida dos grandes heróis da humanidade, MacGyver teve uma infância difícil, foi criado pelo avô em Minnesota, veja bem, eu disse avô e não avó, após a morte de seus pais em um acidente de carro.

A rigidez da criação do avô fez com que MacGyver se tornasse um menino tímido, alvo constante de bully na escola. MacGyver era muito pequeno para a idade também, o que não ajudava em nada a sua situação. Ele era constantemente usado como apagador pelos colegas de classe.

MacGyver tinha um grande amigo, o gorducho Larry, mas a amizade foi interrompida por um fatal acidente com a arma do pai do garoto. Em uma tarde quente de verão numa fazenda perto da pacata Minneapolis, Larry e MacGyver brincavam de acertar porcos com o 38 quando a arma emperrou. Larry resolveu olhar se o cano estava entupido e bem, não estava. Desde então MacGyver abdicou totalmente do uso de armas de fogo, assim como os padres abdicam do sexo com mulheres, mas carregava consigo sempre um canivete suíço, assim como alguns padres carregam alguns garotos.

O acidente com Larry mudou totalmente a vida de MacGyver, mudança essa que se aprofundou com o sumiço repentino de seu avô. O tímido e pacato MacGyver deu lugar a um rapaz valente e justiceiro, quarterback do time de futebol americano da escola e freqüentador assíduo dos laboratórios de química e física. Era considerado o paladino dos nerds, não permitia qualquer tipo de bully na escola. Com suas engenhocas improvisadas vencia qualquer oponente, não importava o número ou tamanho. Vieram então os tempos de exército. MacGyver ingressou nas forças especiais e voltou da Tempestade no Deserto com muitas condecorações. Poucos sabem disso, mas Saddam só aceitou se render quando MacGyver, sozinho, eliminou toda a Guarda Republicana e encostou o canivete em seu pescoço.

A volta aos EUA foi marcada por glórias. MacGyver se tornara astro de hollywood, mães de toda a América traziam seus bebês para ele abençoar. MacGyver tinha um fã clube de 8 garotas que o seguiam para onde ele ia, todas nuas, uma com cada letra de seu nome pintado no peito. Cada episódio de Profissão Perigo parava o mundo. Mas nem tudo são flores na vida de um homem e quis o destino que MacGyver se metesse em uma briga contra um cafetão guatemalteco na porta de um bordel no subúrbio de Quito, Equador.

O cafetão, Ramón “El Coyote” Aguirre, reconheceu MacGyver e tentou extorqui-lo por fazer sexo com três mulheres muito feias em seu bordel, mas MacGyver, sábio que era, não se abalou. Pagou a conta devida e saia tranquilamente quando foi barrado pelo facínora e mais três leões de chácara. Para MacGyver quatro homens não significavam desafio algum, mesmo no estado em que ele se encontrava, levemente embriagado após consumir 3 garrafas inteiras de absinto, com rolha e tudo, em 45 minutos. Mas a situação era mais grave do que parecia. Os quatro homens, simultaneamente sacaram de seus bolsos as facas Ginsu 2000, recém importadas do Paraguai. Era uma tecnologia nova, revolucionária. Aquelas facas cortavam até adamantium*, um canivete suíço não passava de brinquedo perto daqueles artefatos tão mortíferos.

No fim da luta só MacGyver escapou com vida, mas não pôde se considerar vencedor, pois um golpe da Ginsu de Ramón acertara os nervos radial e mediano de sua mão esquerda. MacGyver perdeu os movimentos da mão, junto com o patrocínio dos canivetes suíços e a série de TV. Assim chegou a derrocada de um mito, sem a mão esquerda MacGyver não mais conseguia fabricar seus artefatos químicos. MacGyver passou então a usar drogas e beber compulsivamente, sua fortuna de milhões de dólares virou pó, literalmente. Das 8 mulheres nuas que o seguiam, só sobrou o “Mac”, era pouco para um cara acostumado com sexo 6 vezes por dia durante os 7 dias da semana.

Muitos ainda perguntam: Ele não era rico? Por que não mandou fazer uma prótese? Tente montar uma bomba com areia, pasta de dente, 2 halls uva verde e um alfinete usando uma prótese. É impossível! Uma prótese nunca terá precisão suficiente, nunca. MacGyver visitou o fundo do poço várias vezes desde então, passou por várias clínicas de reabilitação e em uma das internações tentou o suicídio cortando os pulsos com uma tampa de Yakult. Até que em 2001 surgiu a chance de voltar a Hollywood trabalhando nos bastidores, onde ele está desde então. Foi procurado por Joel Surnow para ajudar na criação de um personagem de ação para uma série da Fox, o nome dele era Jack Bauer.

*Adamantium: liga metálica de ferro misturado com o diamante existente no universo Marvel, praticamente indestrutível, é a substância mais dura da Terra. O Admantium tem que ser trabalhado quente, porque quando esfria esse metal se torna praticamente indestrutível, foi utilizado para recobrir os ossos do Wolverine.

sábado, 14 de junho de 2008

O futuro

Bem, este não é um post-horóscopo, até porque faz algum tempo que não temos visto Jorginho de Ogum. Não são previsões para o SEU futuro. Estamos falando do Futuro, coisa de daqui a 1000 anos, ou mais. Como será a vida no século XXX. Já vimos diversas abordagens futurísticas nos mais diversos meios de entretenimento. Filmes, gibis, desenhos animados, etc. Hoje você vai ver num blog.
Bem, é engraçado ver como as pessoas já retrataram os tempos futuros antigamente. Na década de 80, pretendia-se já trazer uma visão deles do século XXX para a realidadade. O resultado era mais ou menos Ziggy Stardust, do David Bowie. Para os anos 70 e 80, no futuro as pessoas voariam em carros engraçados, teríamos mochilas voadoras e todos usariam mullets, ombreiras e shorts curtíssimos, mostrando toda a perna. Engraçado que, essa visão do ano 3000 era mais ultrapassada do que a visão do futuro do filme Minority Report, onde no ano de 2065 o transporte já era ultra-sofisticado e as pessoas já voavam em "jetpacks". E obviamente, não se vestiam ridiculamente do jeito que imaginavam antes.
Uma coisa em comum é que a maioria também retrata o futuro como uma época caótica, em que o meio ambiente foi extinto, e normalmente tem um tirano ditador escravizando as pessoas.
Bem, pra nós do CH3, vai ser mais ou menos assim:

-A primeira visita alienígena ao planeta teria acontecido no ano de 2642. Visitantes do planeta Ragnar praticamente colocariam a espécie humana em extinção, mas depois de 100 anos de guerra, um acordo entre as raças tornaria possível a repopulação do planeta, misturando nossos genes e criando uma nova raça.
-O aquecimento global foi resolvido, mas não do jeito que esperávamos. Conseguimos refrear o acontecimento com o uso da tecnologia, por volta do anos de 2240, sem precisar daquele exagero de viver uma vida verde.
-Viagens temporais vão ser coisa comum. Aliás, você já deve ter recebido alguma visita do futuro. Eu já.
-As pessoas vão sim ser bizarras. Nossos decendentes vão todos ser magricelas. Provavelmente por causa de todo esse negócio de comida light e esse lance de 0% de gordura trans, que a gente vê em embalagem de qualquer coisa. Sim, todos usarão mullet. É a moda do futuro que vem e vai, assim como acontece hoje, com as bolsas e óculos gigantescos, que eram brega há 10 anos atrás, eram moda há 40 anos atrás e hoje voltaram a ser moda. É um ciclo esquisito. No ano 3008, a moda será o mullet.
-Vemos robôs em tudo que é filme de ficção científica que se preze. Mas eles não vão se parecer com o Bender. No futuro não saberemos diferenciar robôs de pessoas. Serão comuns cenas em que, na primeira noite de núpcias dos casais, a mulher dizer: "querido... sei que eu devia ter contado antes, mas... eu sou um robô". E o marido responderia: "Eu devia ter desconfiado dos choques no meu pinto".
-No século XXX as pessoas ainda bebem Coca-Cola.
-Os remakes de clássicos do cinema trarão versõs futuristas de Indiana Jones, Rambo e Texas Ranger.
-O Brasil finalmente terá declarado guerra à Argentina por razões futebolísticas.
-A clonagem chegará a um ponto que as pessoas poderão optar por nunca morrer, implantando suas consciências em clones de si mesmos. Por causa disso, o CH3 ainda será composto pela mesma equipe, pelo menos até onde se tem notícia.

quinta-feira, 12 de junho de 2008

De morrer

Certo, nunca é legal morrer. Eu pelo menos nunca morri para saber se é legal, nem nunca conversei com pessoas mortas para saber se é bacana. Esse moleque até vê gente morta (o tempo todo), mas eu não vejo. Mas, pra quem é amigo ou parente do morto, nunca é legal. Mesmo assim, algumas mortes são mais chatas do que as outras. Aquelas trágicas que necessitam velório com caixão fechado são chocantes e tudo mais, mas são dois os tipos de morte mais humilhantes. Aquelas que geram comentários de “coitado, que azar” ou as que dizem “mas o que esse cara tava fazendo lá?”. Vamos citar algumas.

Atropelamento: Sim, morrer atropelado é sempre humilhante. Passa a impressão de que o morto era um desligado. Como é que ele não foi ver um carro vindo? E se for por um carro velho? As pessoas vão dizer “por um fusca? Se ainda fosse uma BMW”.

Eletrocutado: Deixemos claro que isso não vale no caso de você ter sido condenado à cadeira elétrica. Mas morrer porque tomou um choque é ridículo. Pode ser eletrocutado quando mexia no chuveiro, pegando na cerca elétrica, pisando naquele peixe ou tentando assustar seu irmão mais novo. Não tem desculpa, morrer por tomar um choque é humilhante. Ainda mais se você tiver sido atingido por um raio.

Durante a prática de esportes radicais: Porque todo mundo vai dizer, “o que é que esse cara tava fazendo ai? Ele podia estar dormindo em casa”. Mas não, você resolveu pular de Bungee Jumping, sair voando amarrado em balões, mergulhando, dando cambalhotas com motos, ou enfim. Coisa de criança atentada.

Engasgado: Como é que você foi morrer engasgado? Não mastigou direito? Pior ainda é se você morrer engasgado, afogado no seu próprio vômito.

Bater no carro depois que um pombo cagou no seu vidro e você perdeu toda a visibilidade: Um tremendo dum azar, sem dúvida.

Atingido por um objeto que caiu de cima do prédio: Seja um vaso de plantas, um piano ou uma bigorna. Essas coisas só acontecem com o coiote.

Estuprado por um jegue: Você vai fazer suas necessidades no mato e então é atacado por um jegue. Não sabemos se o ato será responsável por sua morte, mas, convenhamos, é melhor morrer quando isso acontecer.

E lembre-se, se for morrer, escolha uma morte honrosa. Salve uma criança em um tiroteio, de um tiro na cabeça como forma de protesto pela caça as marmotas da Macedônia, enfim. Só não faça greve de fome. Um dia voltaremos lembrando mais mortes humilhantes, desde é claro, que ninguém tenha sido pisoteado por um elefante, atacado por abelhas ou se afogado no limpa-fossa.

terça-feira, 10 de junho de 2008

Outras paradas*

*Paradas, no caso, são desfiles, não gíria.

As paradas, tecnicamente, são marchas em prol de uma causa. A mais conhecida no mundo inteiro é, com certeza, a parada gay, que vem se mostrando um sucesso de marketing a cada ano. Lá os gays soltam a franga, se vestem ridiculamente e dão a bunda. É mais ou menos como uma torcida do Corinthians assistindo um jogo juntos. No dia da parada, se você por acaso faltar a aula ou chegar tarde no trabalho, prepare-se. Vai ser zoado o resto da vida, mesmo se você ficou em casa doente ou tirou o dia de folga pra ir ao campo. Também, se você for visto lá, não adianta inventar desculpas tipo "meu carro quebrou bem naquela rua", ou "é que eu apóio as minorias".
A Marcha da Maconha é um exemplo recente de outra parada. Obviamente ela foi proibida ou estava cheio de policiais no local, mas provavelmente isso já era previsto pelos organizadores. Mas tirando essas paradas, ainda há outras menos conhecidas. É sobre elas que vamos falar hoje.


Parada hétero: É uma contra-partida da parada gay. As pessoas desfilam vestidas normalmente e pregam pela valorização da heterossexualidade. Elas alegam que o homossexualismo está super-valorizado, fazendo seu crescimento aumentar em progressão geométrica. Não é muito divulgada pois os gays vêm travando uma luta contra a parada, dizendo que se trata de preconceito. Os heterossexuais contra-argumentam. "Não somos homofóbicos, só estamos defendendo nossa sexualidade. Se todo mundo virar viado, a espécie humana entra em extinção, pô!", disse o porta-voz do movimento, Aderbal Pedreira, que depois cuspiu no chão e coçou o saco. Devido a essa disputa, a parada hétero só aconteceu uma vez. E eu não vi você lá, hein.

Parada do poder branco: Mais comum nos EUA e Alemanha, mas vem ganhando força na Inglaterra, Brasil e Austrália. Neo-nazistas, skin heads, arianos auto-proclamados e outros simpatizantes da causa, vestem-se de fantasma, colocam fogo numa cruz e saem por aí pregando a extinção dos negros, judeus e aleijados. Eles alegam que têm um ideal, que imaginam um mundo mais feliz e mais vivo, um mundo puro como a cor branca. Mas pra isso, eles precisam exterminar algumas raças. Obviamente ninguém iria deixar um grupo desse naipe se manifestar. Certa vez, representantes do poder branco organizaram uma passeata nacional através da internet e foram impedidos pela polícia. A maioria foi presa e espancada. Um dos líderes comenta: "Isso é um gravíssimo ataque ao direito de liberdade de expressão! Não só nosso, mas de cada um que acredita em algo!"

Parada emo: Um jornal britânico anunciou o resultado de uma pesquisa inédita: Os emos são mais discriminados do que os gays. Quando souberam do resultado, os emos do país choraram e decidiram organizar também uma parada. Mandaram scraps no orkut de emos do país todo anunciando o desfile, dia 24/05, com saída na frente da Galeria do Rock. O evento reuniu algumas centenas de emos pelas ruas. O problema é que a parada emo cruzou com a parada metaleira, que coincidentemente aconteceu no mesmo dia. Houve um embate e a maioria dos emos foi massacrada. Cogitou-se também na comunidade indie organizar uma, mas não viram necessidade, já que a parada emo já tinha acontecido, não precisaria de dois desfiles pra mesma coisa.

Parada nerd: Acontece todo ano, mas não é um desfile, são convenções como a New York Comic Con, a AnimeFriends, a Fest Comix e o Jedi-Con. Lá se fala de quadrinhos, Star Wars, video games e mulheres, embora o conhecimento dos participantes nesse último tópico seja apenas teórico. E eu sei que você foi porque eu te vi lá!

PS: Antes que alguém venha esculhambar nos comentários e nos chamar de fascistas, gostaríamos de deixar claro que não apoiamos (na verdade, repudiamos) grupos nazi ou que expressem qualquer tipo de preconceito. Creio que isso deve ter ficado bem claro no post, mas sabe como é, sempre tem algumas criaturas que não entendem.

domingo, 8 de junho de 2008

A Copa do Mundo segundo o estado de Mato Grosso

Que a copa do mundo de 2014 vai ser realizada no Brasil, todo mundo já sabe. Que Cuiabá é uma das candidatas a cidade-sede, quase todo mundo já deve saber. São 18 cidades-candidatas a ser uma das 12 sedes. Para ser candidata a cidade têm que cumprir um monte de requisitos, coisas como 300 quartos de hotel com banheira, ônibus a cada 2 minutos e etc.

Aproveitando a situação, o governo de Mato Grosso lançou um site, em defesa da candidatura. Enfim, comentemos alguns aspectos.

Primeiro o nome de “A copa no Pantanal”. Por um acaso a Copa vai ser em Cáceres? Ou em Poconé? Em Cuiabá pelo menos eu não vejo uma única onça pintada. Um único jacaré, só no zoológico. Piranhas? Algumas, mas só em algumas avenidas e a partir das 10 da noite. Além do mais, é engraçado o Blairo Maggi apostar na natureza para receber um evento.

Depois o site vai para um puxa-saquismo. Fala bem da FIFA, fala que Cuiabá tem uma estrutura muito boa, e inclusive diz que a seleção já jogou aqui quatro vezes. Para ilustrar esse fato eles colocam uma foto do Brasil jogando na Suécia.


Depois o site mente descaradamente ao dizer que os clássicos no Verdão e os jogos da Série C têm média entre 25 mil e 30 mil torcedores. Bem, um Operário x Mixto esse ano colocou menos de cinco mil pessoas no estádio. Times de fora vem aqui, e 12 mil pessoas vão ao estádio.

Mas, a melhor parte é a seção que fala das candidatas. As cidades são indicadas, junto com seus pontos fortes e pontos fracos. Brasília é fraca porque tem um futebol fraco. Cuiabá não, só Brasília tem futebol fraco. O ponto fraco de Rio Branco no Acre é a aposta nas belezas naturais. Sim, isso mesmo. Até num site sério o Acre é sacaneado, tá lá dito que o ponto fraco do Acre são as belezas naturais. Já o problema do Rio de Janeiro é a violência. Claro, o Rio de Janeiro é a única cidade violenta do Brasil.

Os pontos fortes também são interessantes. Natal se destaca por ser um centro turístico perto da Europa. Perto? Sim, apenas um oceano de distancia.

Depois eles falam dos campeões da Copa do Mundo. Para fazer isso, nada melhor do que tirar um Print Screen da Wikipédia. Sim, comparem Depois no ranking da FIFA, outro Print Screen, só que dessa vez do próprio site da FIFA.

Enfim, é um site profissional. Só não mais profissional do que a previsão que fizemos para a copa de 2014.


Atualização OUT/2009: Infelizmente, o site exposto nesta postagem não foi criado pelo governo estadual. As piadas permanecem, mas toda a sua associação a oficialidade deve ser descartada. O CH3 lamenta absurdamente este equívoco e informamos que os responsáveis pelos erros serão severamente punidos.

sexta-feira, 6 de junho de 2008

Verdade ou Desafio

A maioria de nós conheceu o jogo "Verdade ou Desafio" quando criança. Muitos, através de um episódio de Doug. Pra quem não conhece, trata-se de um jogo em grupo, onde uma pessoa pergunta pra outra "verdade ou desafio?". Normalmente brinca-se em festas informais, reuniões do curso de inglês, etc. Se a pessoa escolher verdade, deverá responder qualquer pergunta que o acusador fizer com a mais pura verdade. Se escolher desafio, deverá cumprir uma tarefa proposta pelo acusador. Nesse jogo, mentir ou não cumprir o desafio é quase uma heresia. Você perderia todos seus amigos, e se você tinha algum respeito entre as pessoas, claro, você também iria perder.

Normalmente quem joga verdade ou desafio são crianças de colégio, por volta da 6ª ou 7ª série. Usa-se a brincadeira para descobrir de quem seu colega gosta, qual o garoto que a colega acha mais bonito, ou fazer duas pessoas se beijarem. Mas nem sempre. Dependendo com quem se joga, os desafios propostos são incrivelmente absurdos, extremamente constrangedores. Veja alguns diálogos retirados de diversas partidas*:
*Para preservar a privacidade, a maioria dos nomes a seguir são fictícios.

Clara: Toninho, verdade ou desafio?
Toninho (achando que vai se dar bem): Desafio.
Clara: Desafio você a comer seu melhor amigo na frente de todo mundo.
Toninho: O QUÊ???
Clara: Você ouviu. Melhor começar, senão, você sabe.
Toninho (já abaixando as calças): É, Beto... Regra é regra.
Beto: Peraí, sai fora!! Eu não sou seu melhor amigo porra nenhuma! É o Zeca! É o Zecaaaaaaaaghhhhh!!!

Ainda há casos em que mandam cometer crimes nesse jogo:
Hermes: Japa, verdade ou desafio?
Japa: Desafio.
Hermes: Desafio você a matar seus pais.
Japa: Aveeee!!! Eu não vou fazer isso.
Hermes: Porque não? Vai bundar? Vai bundar? Ahhh, bundoooou! Viadinho, viadinho!!
Japa: Tá, tá, tá bom! Que saco. Pode emprestar seu machado?
Hermes: Hum... Não. Vai ter que ser com as próprias mãos.
Japa: Afff... Tá, tá.

Veja esse caso:
Josilene: Gordo, verdade ou desafio?
Gordo: Desafio.
Josilene: Desafio você a enfiar este pequeno graveto no orifício de seu pênis.
Gordo: Não vou fazer isso.
Josilene: Por quê?
Gordo: Eu não sou obrigado a me submeter a esse tipo de coisa por causa desse jogo estúpido. Não me importo se vocês vão me excluir depois. Não vou enfiar esse graveto no meu pênis.
Josilene: Pedrão, Hulk, segurem ele pra mim, por favor?
Pedrão e Hulk: Beleza.
Zzziipp!!
Tchuff!
Gordo: AAAAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHHHH!!!!!!!!!

Normalmente no jogo as meninas aproveitam-se porque sabem que os garotos não farão mal a elas, visto que elas podem facilmente denunciá-los à polícia e alegar abuso contra a mulher. Então elas propõem os desafios mais humilhantes possíveis.
Bem, até agora vimos diálogos em que o acusado escolhe desafio. Isso para ensinar àqueles que pretendem jogar "verdade ou desafio", que escolher desafio na maioria das vezes é pior. Pode ser constrangedor você dizer de quem gosta, ou confessar que é virgem, essas coisas. Mas não dá pra saber se os outros jogadores são uns sádicos psicopatas. Mesmo seus amigos de longa data podem revelar-se pessoas completamente perversas nesse jogo. Mas claro, se você tiver alguma verdade extrema para esconder, escolha desafio. Veja um exemplo:

Rafael: Leonardo, verdade ou desafio?
Leonardo: Verdade.
Rafael: Me diga, é verdade que você trouxe drogas pra festa?
Leonardo: Bem, é.
Polícia entra quebrando as vidraças: Mão na cabeça, mão na cabeça, filho da puta!! Tu vem com a gente!
Leonardo: Pô, Rafa, sacanagem!!!
Rafael: Hehehe...

quarta-feira, 4 de junho de 2008

Esportes Olímpicos: Quicantes

Esportes quicantes, são aqueles no qual a bola precisa quicar para o jogo existir.

Neste post iremos falar dos Esportes Quicantes. Basicamente dois, basquete e handebol. Porque nós vamos falar desses dois esportes ao mesmo tempo usando de uma comparação esdrúxula? Bem, basicamente porque esses dois esportes não têm relevância para ter um post cada um. Na verdade, o basquete até teria, porque eu gosto de basquete, mas o handebol não. Com todo o respeito a ele, mas não ia ter muito que falar. Então falemos logo dos dois. É aquela famosa história, de matar certo número de coelhos com apenas uma cajadada.

O Basquete é um esporte que surgiu nos EUA. Dizem que num dia de frio, um professor de educação física precisa divertir seus alunos dentro de uma sala. Então ele prendeu um cesto de colher pêssegos em cada canto da sala, e fez com que as crianças tivessem que acertar a bola dentro desse cesto. Com o tempo o esporte foi evoluindo, claro. No começo era muito chato ter que subir no banquinho pra tirar a bola de dentro do cesto.

Mas, por trás dessa história bonita há algo mais. O basquete surgiu com um único objetivo, que era o de ter um esporte para se praticar enquanto se escuta hip hop. Tudo bem, você pode argumentar que o hip hop surgiu muito tempo depois, mas, lembre-se de que existem muitos videntes nesse mundo.

Mas, podem perceber. Tentem jogar futebol escutando hip hop. Vôlei, tênis de mesa, bocha. Só o basquete se adapta ao hip hop. Provavelmente porque as batidas da bola se equivalem à batida da música. Bem, eu confesso que eu realmente nunca joguei nenhum esporte escutando hip hop. Mas, usem a imaginação. Além disso, o basquete contribuiu para o uso daquelas camisas e bermudas largas, além de vários acessórios de niggas.

Alias o basquete um dia já foi popular no Brasil. Lá pela década de 50 até a década de 80, era o segundo esporte na preferência do brasileiro. Porque ganhava. Foi duas vezes campeão mundial, e ganhou três medalhas de bronze masculino. Na década de 90, o basquete feminino foi campeão mundial, e ganhou uma prata e um bronze nas Olimpíadas. Para os Jogos desse ano, o Brasil ainda não garantiu presença. Vai participar de um pré-olímpico neste mês. O feminino deve se classificar, o masculino, dificilmente conseguirá.

No Brasil hoje, a única presença do basquete no Brasil é nas camisetas, bonés e tênis com nomes de times da NBA. Seattle Supersonics, Los Angeles Lakers, Orlando Magic, Sacramento Kings. Mas, a maioria nem deve saber o que são esses nomes. Devem achar que são iguais aquelas camisetas com números. Inclusive, a NBA, a liga profissional norte-americana, existe com um único objetivo. Que é ter algo para passar entre os comerciais. Porque nos EUA mais importante do que o programa é o comercial que vai passar.

Nas Olimpíadas, sempre existiu um duelo histórico entre EUA e URSS. A final das Olimpíadas de Munique em 1972 foi o mais perto que os dois países chegaram de consumar a guerra fria. Com o fim do bloco comunista, os americanos passaram a reinar absolutos. Em 1992, em Barcelona, o lendário Dream Team, com Michael Jordan, Magic Johnson e Larry Bird, atropelou completamente os seus adversários. Mas, nas últimas Olimpíadas a Argentina surpreendeu e ganhou dos americanos. Os times mais fortes do momento são além dos americanos e argentinos, a Grécia e a Espanha. No feminino, EUA, Rússia e Austrália.

Agora o handebol. O handebol existe com a missão de dar outra opção de prática na educação física, além do futebol para os meninos e do vôlei para as meninas. É um esporte assustador, principalmente para os goleiros, que a cada minuto vêem um cara pulando na direção deles. Se o goleiro do futebol que toma um, dois gols por jogo, tem vida difícil, imagine então o do handebol, que toma vinte, trinta gols numa partida?

No Brasil o Handebol nunca teve muita importância, porque nunca ganhava. De uns 10 anos pra cá, começou a se investir, trouxeram técnicos estrangeiros, e o time feminino começou a dominar absolutamente as Américas, e ir a posições melhores nos torneios internacionais. O masculino um pouco abaixo. Os dois estarão lá em Pequim, se nada de errado acontecer. Croácia no Masculino, e Dinamarca no feminino são as equipes favoritas, eu acho.

segunda-feira, 2 de junho de 2008

O frio em Cuiabá

Finalmente acabou a onda de frio em Cuiabá.
Durante dias, desde a noite de quinta feira, a cidade sofreu com as baixas temperaturas. A prefeitura esteve próxima a declarar estado de apocalipse público. As pessoas não mais sabiam o que fazer. Muitas morreram de frio.
Visivelmente, o aspecto da cidade foi modificado. O principal rio de lava da cidade, o Rio Cuiabá, solidificou-se. Até as chamas das ruas congelaram.

O cenário pessoal não é menos caótico. Médicos que analisaram os corpos das vítimas verificaram que o sangue dos desafortunados estava congelado, o que parou a circulação. Foi constatado que muitos homens, apesar de terem sobrevivido, ficaram estéreis, pois o frio congelou suas bolas, matando as células reprodutoras. Muitas pessoas fugiram da onda de frio indo para o inferno, mas é claro, levando seus cobertores.
Felizmente a onda de frio parece estar passando. Logo nosso rio de lava vai voltar a derreter, e o fogo nas ruas irá voltar. Veja que maravilha: