Por Onde Anda

Há poucos dias saíram na internet algumas fotos polêmicas de um ícone dos anos 80, MacGyver, personagem inspirado em Houston, um dos grandes nomes da história, já mencionado aqui em CH3.

As fotos que chocaram o mundo traziam um MacGyver abatido, obeso e entregue às dificuldades da vida. Então estava eu, sentado em minha privada (não se espante, a grande maioria dos posts de CH3 realmente nascem na privada), lendo um antigo gibi do Tio Patinhas, mais precisamente uma estória em que ele buscava um parente desaparecido havia muito tempo e se encontrava em total miséria, e é claro que o Tio Patinhas nada pode fazer por ele. Recordei-me então das mazelas de MacGyver, como acontece a ascensão, o apogeu e a queda de um homem, e resolvi fazer uma busca, um dossiê da vida desse e de outros personagens da antiguidade, que você poderá acompanhar em CH3.

MacGyver, ou “Profissão Perigo” no Brasil estreou em 1985 e teve um total de 139 episódios, além de dois filmes para a televisão. Contava a história de Angus Mac MacGyver, um ex-agente secreto das forças especiais norte americanas. Como acontece na vida dos grandes heróis da humanidade, MacGyver teve uma infância difícil, foi criado pelo avô em Minnesota, veja bem, eu disse avô e não avó, após a morte de seus pais em um acidente de carro.

A rigidez da criação do avô fez com que MacGyver se tornasse um menino tímido, alvo constante de bully na escola. MacGyver era muito pequeno para a idade também, o que não ajudava em nada a sua situação. Ele era constantemente usado como apagador pelos colegas de classe.

MacGyver tinha um grande amigo, o gorducho Larry, mas a amizade foi interrompida por um fatal acidente com a arma do pai do garoto. Em uma tarde quente de verão numa fazenda perto da pacata Minneapolis, Larry e MacGyver brincavam de acertar porcos com o 38 quando a arma emperrou. Larry resolveu olhar se o cano estava entupido e bem, não estava. Desde então MacGyver abdicou totalmente do uso de armas de fogo, assim como os padres abdicam do sexo com mulheres, mas carregava consigo sempre um canivete suíço, assim como alguns padres carregam alguns garotos.

O acidente com Larry mudou totalmente a vida de MacGyver, mudança essa que se aprofundou com o sumiço repentino de seu avô. O tímido e pacato MacGyver deu lugar a um rapaz valente e justiceiro, quarterback do time de futebol americano da escola e freqüentador assíduo dos laboratórios de química e física. Era considerado o paladino dos nerds, não permitia qualquer tipo de bully na escola. Com suas engenhocas improvisadas vencia qualquer oponente, não importava o número ou tamanho. Vieram então os tempos de exército. MacGyver ingressou nas forças especiais e voltou da Tempestade no Deserto com muitas condecorações. Poucos sabem disso, mas Saddam só aceitou se render quando MacGyver, sozinho, eliminou toda a Guarda Republicana e encostou o canivete em seu pescoço.

A volta aos EUA foi marcada por glórias. MacGyver se tornara astro de hollywood, mães de toda a América traziam seus bebês para ele abençoar. MacGyver tinha um fã clube de 8 garotas que o seguiam para onde ele ia, todas nuas, uma com cada letra de seu nome pintado no peito. Cada episódio de Profissão Perigo parava o mundo. Mas nem tudo são flores na vida de um homem e quis o destino que MacGyver se metesse em uma briga contra um cafetão guatemalteco na porta de um bordel no subúrbio de Quito, Equador.

O cafetão, Ramón “El Coyote” Aguirre, reconheceu MacGyver e tentou extorqui-lo por fazer sexo com três mulheres muito feias em seu bordel, mas MacGyver, sábio que era, não se abalou. Pagou a conta devida e saia tranquilamente quando foi barrado pelo facínora e mais três leões de chácara. Para MacGyver quatro homens não significavam desafio algum, mesmo no estado em que ele se encontrava, levemente embriagado após consumir 3 garrafas inteiras de absinto, com rolha e tudo, em 45 minutos. Mas a situação era mais grave do que parecia. Os quatro homens, simultaneamente sacaram de seus bolsos as facas Ginsu 2000, recém importadas do Paraguai. Era uma tecnologia nova, revolucionária. Aquelas facas cortavam até adamantium*, um canivete suíço não passava de brinquedo perto daqueles artefatos tão mortíferos.

No fim da luta só MacGyver escapou com vida, mas não pôde se considerar vencedor, pois um golpe da Ginsu de Ramón acertara os nervos radial e mediano de sua mão esquerda. MacGyver perdeu os movimentos da mão, junto com o patrocínio dos canivetes suíços e a série de TV. Assim chegou a derrocada de um mito, sem a mão esquerda MacGyver não mais conseguia fabricar seus artefatos químicos. MacGyver passou então a usar drogas e beber compulsivamente, sua fortuna de milhões de dólares virou pó, literalmente. Das 8 mulheres nuas que o seguiam, só sobrou o “Mac”, era pouco para um cara acostumado com sexo 6 vezes por dia durante os 7 dias da semana.

Muitos ainda perguntam: Ele não era rico? Por que não mandou fazer uma prótese? Tente montar uma bomba com areia, pasta de dente, 2 halls uva verde e um alfinete usando uma prótese. É impossível! Uma prótese nunca terá precisão suficiente, nunca. MacGyver visitou o fundo do poço várias vezes desde então, passou por várias clínicas de reabilitação e em uma das internações tentou o suicídio cortando os pulsos com uma tampa de Yakult. Até que em 2001 surgiu a chance de voltar a Hollywood trabalhando nos bastidores, onde ele está desde então. Foi procurado por Joel Surnow para ajudar na criação de um personagem de ação para uma série da Fox, o nome dele era Jack Bauer.

*Adamantium: liga metálica de ferro misturado com o diamante existente no universo Marvel, praticamente indestrutível, é a substância mais dura da Terra. O Admantium tem que ser trabalhado quente, porque quando esfria esse metal se torna praticamente indestrutível, foi utilizado para recobrir os ossos do Wolverine.

Comentários

Gressana disse…
Três coisas:
1- Esse gibi do Tio Patinhas eu não li. Me empresta depois.
2- "constantemente usado como apagador pelos colegas de classe". Que merda é essa!! Sacana!
3- Caaaara, fazia tempo que eu não lia a palavra "facínora"! Hahaha!
Gressana disse…
Ah, e puta merda.
O Tackle quando tá inspirado escreve os textos mais épicos. E no trabalho ainda!
Publicidade disse…
olha eu usando a conta do e-mail da sala pra comentar, e no trabalho, hsuahsuahs - tackle
Guilherme disse…
olha só o que aconteceu com MacGyver. A vida é madrasta mesmo.
rbmatos disse…
o cara tá fortinho né...

tá convidado a visitar o mediocridade radioativa, o blog é novo e humilde, porém limpinho ehehehe!!

http://medioradioativa.blogspot.com/