terça-feira, 9 de outubro de 2007

O e-mail do CH3

Não é sempre que o mundo é surpreendido por uma surpresa. Nos últimos anos podemos contar nos dedos às vezes em que isso aconteceu. Um avião batendo em prédios ali, uma intervenção militar aqui, o flamengo ganhando um jogo acolá e não muito mais coisa. Por isso não é de surpreender a surpresa que o lançamento do e-mail do ch3 causou no mundo. Uma verdadeira comoção. Realizamos uma festa ontem para comemorar esse lançamento.

Desde então o que mais tenho visto nas ruas é uma verdadeira comoção popular. Judeus e árabes confraternizando, norte e sul coreanos se abraçando e terroristas usando camisetas com aquele símbolo da paz e amor. Nossos telefones não param mais de tocar. Até os retirei do gancho e desliguei meu celular, mas mesmo assim eles continuavam tocando incessantemente. Eram saudações de líderes mundiais, de jogadores de futebol, garotas de programa e até alguns mendigos. Muitos trotes também. Várias vezes expliquei que aqui não era nenhuma Funerária. Mas confesso que fiz muitas reservas inexistentes para quem achava que meu telefone era de um luxuoso hotel.

A festa para o lançamento foi realizada na casa de diversões noturnas Carnicentas, propriedade do nosso lendário amigo Jorginho de Ogum. Cerca de 400 pessoas estiveram presentes no lugar incluindo atores globais, modelos internacionais, massagistas tailandesas e poetas georgianos.

A festa foi muito agitada. Num canto mulheres lutavam no gel. As modelos internacionais desfilavam besuntadas enquanto que um anão usando escafandro contava piadas. Garçons usando fantasias de patos distribuíam generosas porções de batata. Pessoas andavam nuas e outras não andavam. O Pedreiro Marcão fazia sexo com oito mulheres ao mesmo tempo e o Cão Leproso desafiava todos na queda de braço.

Os atores globais apenas usavam roupas brancas e desejavam muita paz para todos. Provavelmente confundiram a festa com a propaganda de fim de ano da emissora, que por questões mercadológicas é gravada cada vez mais cedo.

Cascatas com cisnes albinos decoravam o ambiente ao que os membros do CH3 chegaram ao local de helicóptero. Sim, de helicóptero, pois o iate havia encalhado no seco Rio Cuiabá. Chamamos o professor colombiano e também pesquisador e daçarino de rumba, Alfredo Humoyhuesos para fazer um discurso emocionado para a platéia. O discurso era chamado “Pelos no nariz e a construção de uma herança genética: uma abordagem troglodita”. As pessoas dormiam efusivamente nos bancos de madeira colocados no local.

Ao final das 3 horas de discurso, quanto muitas pessoas já haviam se dirigido para os cubículos, digo suítes, da casa, ocorreu um show com a banda Los 3 Sombreros que empolgou a todos com sua versão em espanhol para Raindrops keep falling on my head. Chamada “Gotas de lluva no se quedam de quedar em mi cabeza”.

Ah e é claro o nosso e-mail é:
chtres@gmail.com
Uma passagem para o futuro e para o altruísmo mesquinho. A caixa já está lotada de convites para festas na mansão playboy e também para sermos jurados em concursos de jogo da velha.

Um comentário :

Thiago Borges disse...

Já era hora meus amigos, tinhamos que abrir o canal de acesso das nossas fãs!!!