sexta-feira, 20 de abril de 2007

Alemão comendo Siri

E o CH3 conseguiu mais uma vez. Nossa busca incessante, diria insana, por novas informações teve resultado novamente. Consumimos mais de 24 horas de nossos dias para conseguir grandes furos de reportagem. E o resultado está ai.

Sempre existiu certa discussão na comunidade científica sobre a mente. Mas, quem se importa com a comunidade científica, afinal? O que interessava o nosso país (vulgarmente conhecido como Brasil). Era o Big Brother. A final do último programa fez com que missas fossem canceladas, jogos de futebol atrasados, partos foram adiados. E acabado o programa, o grande tema que dominava os programas de fofoca, as filas de banco, as mesas-redondas sobre xadrez era o casal: Alemão, o vulgo Diego e Íris a Siri (note que se trata de um palíndromo).

E afinal, o Alemão iria conseguir concretizar o ato? Iria conseguir fazer um bom uso do salsichão? Iria conseguir tirar uma casquinha da Siri? Taxistas podem ser considerados seres humanos? Dúvidas, cruéis dúvidas. Mas, nós, claro, nós esclarecemos uma dúvida. E vamos deixar claro. Alemão comeu Siri. Traçou Siri. Se lambuzou com Siri. Como comprova a foto, logo abaixo.


Mas claro, antes, dizemos que a foto é de um conteúdo forte, portanto leia esse termo de compromisso. E se você tiver mais de 18 anos, clique para ver a foto. Se tiver menos de 18, é só dizer que tem mais de 18 e ver a foto assim mesmo. Sem hipocrisia.



TERMO DE COMPROMISSO
As fotos abaixo publicadas contém putaria explícita. Sei disso, aceito ver ela, e mantenho minha mente sã, em relação a isso.

segunda-feira, 9 de abril de 2007

Os mitos do novo milênio

Algumas pessoas já nascem para serem eternas. Já nascem destinadas a grandes feitos, e desde a tenra idade já dão dicas para isso. Einstein, por exemplo, costumava resolver cálculos diferenciais e integrais em seu ábaco quando ainda era uma criança. Shakespeare escrevia trechos de romances enquanto tomava sopa de letrinhas e Beethoven compôs grandes obras em seu pianinho, ainda quando estava na creche.
Mas isso não vem ao caso dessas pessoas. Porque, oras, todos sabemos que nem todo mundo nasce já com uma etiqueta dizendo: "você vai ser um gênio". E o que fazer quanto a isso? Nada? NADA??? É, na maioria das vezes é o que acontece. Mas não com essas pessoas que hoje estaremos homenageando. Essas pessoas que, poderiam se acomodar, simplesmente passar a vida cheias de cocô na bunda, mas não. Elas fizeram algo grande. Tudo bem que pode ser só uma grande merda, mas mesmo assim, é algo grande. Elas buscaram reconhecimento. Hum, tá certo que não foi intencional, mas são as ações que contam. E são nomes como o de Jeremias José, Afro Ninja e Velhinho que Comeu e Não Pagou que serão lembrados daqui a mais de 100 anos. É, pode acreditar. Em 2307, as pessoas vão discutir nos botecos:
-Lembra do Star Wars Kid?
-Ah, claro!! Como esquecer dele?

Pois é. Enfim, fica aqui a homenagem de nós do CH3 a essas grandes personalidades do terceiro milênio

domingo, 8 de abril de 2007

Não tão famosas convenções

Políticos, judocas e economistas dedicam boa parte de suas vidas fazendo tratados, definindo o certo e o errado através de convenções e assinaturas. Entre os mais famosos estão o Tratado de Kyoto e a Convenção de Genebra. No entanto, alguns aspectos tratados no mainstream do mundo diplomático são desconhecidos.

Poucas pessoas sabem, mas a Convenção de Genebra proíbe que se coloque Kenny G para tocar durante interrogatórios com prisioneiros. O cutucão no toba e até mais recentemente o uso de pantufas, é amplamente tolerado. No Tratado de Kyoto, existe um parágrafo muito pouco discutido pela mídia que trata sobre o uso de escapamentos e chaminés para fins sexuais ou terapêuticos. Um velho tabu na grande imprensa.

Mas enfim, se até esses tratados famosos tem seus pontos obscuros, o que dizer então daqueles pouco conhecidos, que estão ali no underground das relações públicas, no subconsciente de Sociólogos, Antropólogos e Garis?

Então, a equipe CH3 fez uma grande pesquisa, que tomou muitos anos de nossas vidas. Se um dia quando eu estiver velho e perceber que pouco aproveitei minha vida, saberei que a culpa foi desse incessante trabalho de busca nos arquivos secretos do FBI, nos porões do DIPE e na página inicial do Google. Saberei que foi isso e então culparei amargamente e de forma mesquinha as pessoas que estão lendo isso.

A primeira convenção existente foi a Convenção da Pangéia, uma convenção que reuniu moradores de todas as partes do antigo grande continente. A idéia primordial era debater os limites da reprodução. Naqueles tempos era normal que homens e mulheres começassem uma relação sexual durante o horário de almoço enquanto as outras pessoas estavam comendo, ou quando desse vontade. Não se chegou a nenhuma idéia e tudo terminou em bacanal. Mesmo que ele não tivesse sido autorizado.

Existiu a famosa Convenção de Lagos na Nigéria, para definir se Quibe era ou não um salgadinho. Cerca de 10 milhões de africanos foram ver a convenção. Não que o assuntos os interessasse, mas todos tentavam ver se sobraria algum Quibe. Não sobrou e uma guerra civil começou. Ah, e ficou definido que Quibe pode até ser salgadinho, mas comprá-lo é desperdício.

O Tratado de Quixeramobim pôs um fim sobre a secular questão do embalsamento como fetiche. Ao definir que tudo era uma putaria e que isso não era coisa de Deus. Na mesma cidade dois anos antes havia ocorrido uma convenção sobre a otimização das batatas na aprendizagem escolar durante o ensino médio.

O tesão por balões só foi finalmente aceito entre os grandes tarados, digo especialistas do mundo como um fetiche aceitável depois que a Convenção de Paranatinga abriu espaço para que fosse assinado o Tratado de Canberra. Entre os muitos especialistas presentes, estava o nosso conhecido Marcão, que havia acabado de sair do Flamengo. Mais tarde correram boatos de que Marcão foi flagrado em uma festa que envolvia balões, garrafas pet, três mulheres, um jumento e um vidro de catchup vencido.

Poderia citar muitas outros tratados. Em ordem alfabética se quisesse. Sobre os mais variados temas. Poderia até inventá-los porque sei que ninguém teria as fontes de informação que tive. Mas se quiser saber a fonte disso, eu digo: Trebuchet MS. E digo mais: Tamanho 12.

De qualquer maneira, não choraremos por sobre os tratados assinados, e pensemos no futuro. O CH3 está para realizar nos próximos dias a Convenção de Utrecht. Colocaremos um ponto final em questões polêmicas, como o Lambuzamento Erótico, o tesão por Samambaias, a luta no gel, e outras coisas. Participem.

domingo, 1 de abril de 2007

O gol mil de Romário!!!

CH3 conseguiu mais uma vez!!! Somos os primeiros a mostrar o gol mil de Romário, só não é aquele gol mil que vocês estavam pensando. Este tem uma história muito mais emocionante. Era uma época muito difícil, Romário fazia seus primeiros gols pelo Vasco da Gama, nada de futivolei, nada de carrões importados e nada, mas nada de mulheres gostosas, foi nessa fase obscura de sua vida que Romário alcançou a luz, comprando de Jorginho de Ogum o gol mil, até o momento uma lenda no Rio de Janeiro, apelidado "Máquina de Sexo do Aterro do Flamengo". Aí surgiu o Romário marrento que conhecemos, e o baby boom da baixada fluminense. Sem esse possante Romário não era nada! Fomos informados que o gol mil será palco do novo filme de Brasileirinhas com o anão Tevez, o "longa" se chamará "O baixinho é um terror", e contará a trajetória de Romário após o gol mil.