As grandes conquistas do Flamengo

Nunca na história de CH3 escrevemos sobre um tema tão delicado quanto às conquistas do Flamengo. A pressão que este blog de cunho jornalísitico/publicitário sofre neste momento é muito grande, qualquer passo em falso que dermos pode causar uma reação em cadeia no Brasil. E quando digo reação em cadeia digo literalmente, porque podemos causar rebeliões em todas as cadeias do Brasil. Não que nossa tão querida população carcerária tenha acesso fácil à internet, mas a tecnologia wap está aí, e CH3 tem visitas até da Guatemala, portanto mais do que nunca, lançaremos mão de nossa imparcialidade e seriedade para escrever este artigo.

Fundado no dia 17 de novembro de 1895 como clube de remo, o Flamengo sagra-se atualmente como o único Campeão de Isopor do Brasil, fruto da memorável derrota por W.O. para o Sport, na Copa União de 1987.

A Era Zico, vulgo década de 80 foi a maior época de conquistas para o Flamengo, mas se engana quem pensa que todas essas conquistas vieram do futebol. Enquanto Zico e Cia ganhavam alguns amistosos nos gramados, Marcão, nosso velho colaborador e personagem menos ilustre da história rubro-negra colecionava títulos em modalidades alternativas de esportes. Nessas modalidades Marcão se tornou o maior esportista da história do Flamengo, e também o mais injustiçado. Relatamos agora ao grande público as até então desconhecidas grandes conquistas do Flamengo, nas quais Marcão estava sempre presente:

3 vezes Campeão Mundial de Pólo com Elefantes (81,83 e 89) Esporte como o Pólo com cavalos, porém o elefante é montado por um condutor e um homem do taco. Ambos nús.

4 vezes Campeão Mundial de Sopro de Toletes (83,84,85 e 87) Consiste em soprar toletes com canos de PVC, ganha quem soprá-los mais longe.

4 vezes Campeão Brasileiro de Boxadrez (80,81,84 e 86) É um revezamento de turnos de xadrez com rounds de boxe. Ganha quem nocautear o adversário ou fizer um xeque-mate.

Campeão Mundial de Hóquei no Monociclo (89).
10 vezes Campeão Mundial de Tiro ao Alvo para Cegos (80,81,82,83,84,85,86,87,88 e 89) Marcão foi investigado pela BSIF (Federação Internacional de Esportes para Cegos) mas nunca conseguiram ver que ele não era cego.

Campeão Panamericano de Aremesso de Atum (88).

2 vezes Campeão Brasileiro de Papel Pedra e tesoura (83 e 85).

5 vezes Campeão Mundial de Perseguição ao Queijo (82,85,86,87 e 89).

3 vezes Campeão Carioca de Truco Valendo o Toba (87,88,89) Marcão foi vice-campeão 4 vezes. Nesse torneio o vice-campeão tem que dar o "troféu".

Campeão Mundial de Pôquer Subaquático (82) Nesse esporte o competidor joga pôquer no fundo do mar, usando escafândro.

7 vezes Campeão da Copa de Polo com Cabras (82,83,84,85,86,88 e 89) Torneio realizado no Aafeganistão. Os competidores montam cabras, que terão as cabeças arrancadas após a prova.

A saída de Marcão foi um marco para o Flamengo, a era que se iniciou foi de derrotas e desespero. Vieram Romário, Edmundo, Petkovic, Sávio, Athirson, e muitos outros. Nada adiantou, nenhum deles conseguiu salvar o Flamengo, que se tornou uma instituição medíocre. Hoja, nem mesmo os personagens de isopor como Guilerme torcem pra o Flamengo. Muitas são as respostas para essa Era de Trevas. Botam culpa na globalização, na extinção dos mico-leão-dourados, no aquecimento global, no Bin Laden, no leite da Parmalat e até no Eurico Miranda, um dos maiores flamenguistas de todos os tempos. Hoje só resta ao Flamengo ganhar do Vasco, e torcer pela volta de Marcão.

Comentários

Guilherme disse…
bem interessante, as sempre emocionantes provas de arremesso de atum.
Além da prova de perseguição ao queijo, apesar da narração do galvão bueno.
Mas... impressionante essa história de titulos, e um irmão do Guilerme virou taça.
Carlo Gressana disse…
Hahahahahaha!!!
Excelente matéria, merece um Pulitzer pela ousadia e pela revelação dos títulos nos esportes mais obscuros.
E pior que o tal do boxadrez existe, caramba.