segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Os Desafios do Casamento, Parte II

Esperto foi o Noé, que levou toda a família e todas as espécies de animais do planeta em sua arca, respeitando uma ordem divina. Ele não teve que se preocupar em elaborar a mais épica das listas de convidados de todos os tempos. Sim, elaborar uma lista de convidado é uma tarefa árdua, difícil, que deveria ser executada apenas por diplomatas do Itamaraty ou profissionais especializados, com doutorado em Harvard.
Acho que está pronta

A lista de convidados é um elemento básico para o casamento, porque irá influenciar em quase todos os gastos futuros. Quanto mais convidados, mais entradas para o buffet, mais mesas, mais decoração, mais bebidas, mais doces, mais bem casados. Mais chances de o seu nome ficar sujo na praça e que você tenha que contrair empréstimos com agiotas que irão matar toda a sua família.

No princípio, você chuta que conseguirá fechar uma lista com 150 convidados. “Vamos dar uma folga e fazer com 170, para não correr risco”, é o pensamento do inocente, afinal, “não conhecemos tanta gente assim”. Até a hora de colocar os nomes no papel. Você descobre que só a sua família é composta por 80 membros e com certeza eles virão. Sua mãe fala de alguns tios distantes que você já nem se lembrava, mas que você tem que convidar e os namorados e namoradas dos seus primos e muitos já tem filhos que pagam pelo menos meio convite.

“Tem que convidar”. Eis a maldição que incha a lista de convidados. Depois da família você parte para os amigos e é preciso se controlar para não achar que os amigos de berçário que você não vê desde que cada um foi para sua casa, que eles jamais irão te perdoar por não terem sido convidados. O pior, acreditem, é que algumas pessoas realmente não vão te perdoar pelo não-convite, mesmo que elas nunca tenham te convidado nem para beber uma água na esquina.

Saiba que se você chamar três amigos de um determinado grupo, você precisará chamar os outros dois que andavam por perto e seus respectivos conjugues e filhos de 14 anos, tudo em nome de uma suposta harmonia do universo que poderá ser quebrada pela sua lista.

Ainda haverá o grupo de colegas de trabalho, ex-colegas de trabalho com quem se manteve alguma proximidade, pessoas que precisam ser chamadas por formalidade e educação e quando você vai ver, já fechou em 200 convidados com o buffet. E na hora de fazer a lista final, vai descobrir que já estourou esse número e a sorte é que sempre tem algumas pessoas que não aparecem. Antônio Prata já escreveu sobre o assunto e é verdade: por vezes, você se pega comemorando o fato de que um amigo não está namorando mais.

Em troca, você poderá pedir o que
quiser quando a filha dele se  casar
Há ainda os convidados especiais que são os padrinhos. Nos tempos atuais, foi criada uma cultura de que os padrinhos são quase as estrelas da noite e que é de bom tom presenteá-los com uma gravata, um vinho, uma viagem para Budapeste com tudo pago ou uma Ferrari zero quilômetro.

Convidar um padrinho também não é uma tarefa fácil, para o homem ou para a mulher. Para a noiva, porque ela provavelmente tem 45 amigas que adorariam ser madrinhas e o trabalho é para limitar esse número sem quebrar o coração de ninguém. Para o homem é diferente. A sensação é de que ninguém gostaria de ser padrinho. Quando uma mulher convida uma amiga para ser madrinha, as duas se abraçam, choram e gritam juntas de felicidade. Quando um homem convida outro para ser padrinho, geralmente escuta a seguinte resposta:
- Aff cara, sério? Porque eu? O que eu tenho que fazer?

Os convites em sua dimensão física, também são um drama a mais. Existem gráficas e pessoas especializadas em seus desenhos e o seu valor pode variar de cinco mil reais, até o infinito. Tudo vai depender do que você vai querer para aqueles pedaços retangulares de papel que invariavelmente serão descartados no dia seguinte ao casamento, sendo destinados a reciclagem, incineração, aterramento, ou entupimento de bueiros, dependendo da qualidade do serviço de coleta de lixo em seu bairro. Os convites podem ser simples papeis brancos, ou podem ser impressos com letras douradas num papel bonito (que fazem as pessoas chorarem de emoção ao acabarem de ler), serem manuscritos e pintados individualmente por Romero Britto, por feiras escandinavas, cravejados em diamantes ou de papel feito de pinho da Moldávia. Não há limites, sério.

Entregar os convites é outra pequena tarefa herculéa. Por mais que desejássemos, não há maneira dos convites se teletransportarem para as mãos de cada um dos convidados. Você vai percorrer a cidade nessa tarefa. Prepare o seu Google Maps.
Ouro retirado diretamente de grutas sul-africanas

Ainda será preciso escolher os docinhos e os bem casados, que resultam em alguns quilos a mais e uma sensação de não saber aonde ir diante da diversidade de opções. Há a compra de bebidas para drinks.

Ainda há um outro passo, que se pelo menos não provoca sofrimento financeiro, não deixa de ser cansativo: elaborar uma lista de presentes. Hoje em dia a internet facilita o processo, ao oferecer serviços pela internet. Mas, não pense que é fácil não. É algo que dura uma tarde inteira e que leva até o esgotamento físico. Tudo para que no final alguém diga que não vai dar certo, que é preciso criar a lista em uma loja física e você perca sua vida nessa tarefa.

Ah, a sensação de que nada vai dar certo. Este é o pior sentimento que envolve o casamento e o que certamente provoca os maiores danos mentais para os envolvidos.

Nenhum comentário :