sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Despedida de Solteiro

Se há um evento que tem um nome marcante, este evento é a Despedida de Solteiro. Todos nós sabemos o que acontece. Um homem irá se casar no dia seguinte e resolve aproveitar o último dia antes de se comprometer perante a lei com outra pessoa, para participar de uma festança babilônica, envolvendo os amigos, mulheres, álcool, cabritos, cabras, ovelhas siamesas clonadas e o que mais passar pela frente. Enquanto isso, a mulher aproveita as últimas horas antes do casamento com as amigas, recebendo panelas e participando de brincadeiras constrangedoras.

(Ok, isso não é mais verdade. No mundo atual as mulheres também participam de Despedidas de Solteiras, que envolvem as amigas, dançarinos, animais de médio porte e um anão que acaba engravidando a noiva, que passa nove meses dizendo que engravidou na lua de mel, até que a criança nasce e ela é também um anão, desgraçando toda uma relação).
Curiosamente, há muito mais imagens relacionada a "Despedida de Solteira" no Google. Onde está seu deus agora, Eduardo Cunha? Onde está a sociedade patriarcal? 

A Despedida de Solteiro fazia muito mais sentido em tempos remotos, quando o casamento era apenas uma convenção familiar que juntava dois desconhecidos que juntos iriam herdar um império. A moçoila virgem e o varão que perdeu a inocência nos prostíbulos da cidade. A partir do casamento, ele deveria manter a fidelidade a sua mulher e abandonar os tempos de gandaia. Portanto, antes do casamento ele ia pela última vez ao prostíbulo e afogava o ganso.

Hoje em dia, pense bem, nada disso faz sentido. Acredito que a maior parte dos casamentos acontece por comum acordo dos envolvidos, que muitas vezes estão compromissados – nos mais diferentes níveis – há algum tempo e resolvem apenas acertar isso no papel. Assim sendo, não há o menor motivo para que alguém resolva fazer sexo com outras pessoas apenas por que vai se casar no dia seguinte. Pode-se ser legalmente solteiro, mas não dá pra dizer que é tecnicamente descompromissado.

(Existem também os casos dos casais liberais, que apimentam a relação chamando outra, ou outras pessoas para o sexo. Geralmente uma integrante de programa de auditório, ou um negão bem dotado de tirar o chapéu que se bobear ele créu em todo mundo. Mas, nesse caso a despedida de solteiro também não faz sentido, porque, convenhamos, o sexo com terceiros já faz parte da rotina do casal).

Mas, vamos concordar: o nome é genial. A expressão toda a ideia do fim de uma era, que significa não apenas o fim da gandaia, como também o fim de uma rotina. A última noite de solteiro é a última noite antes de você assinar um papel que irá te trazer sérios problemas judiciais caso um dia você decida anular o que estava escrito nele, mas é também a última noite em que você vai dormir na sua cama, nos seus lençóis, a despedida do chuveiro da casa onde você morava, de toalhas e de vários outros pequenos elementos que compunham o repertório do seu dia. Mas, acho que ninguém realmente pensa nisso a sério, ou pensa nisso midiaticamente. A marca da despedida de solteiro é a putaria desenfreada mesmo.

Tanto que nós já vimos uma centena de filmes que tem a despedida de solteiro como mote central. E não há dúvida, vai dar merda. Alguém vai manter relações sexuais com um anão, alguém vai perder a as alianças, vai contrair alguma doença venérea, vai se perder. Alguém vai acordar na manhã seguinte em um galpão em Paranatinga, cercado por ratos mal-encarados, sem nada nos bolsos e a sensação de que vai morrer ali.

(Se Beber Não Case é certamente o filme mais marcante sobre o tema. Digo, o primeiro. O filme que abriu a série é sobre as merdas que cometemos quando bebemos muitos, enquanto que os outros são filmes sobre o que acontece conosco quando temos amigos babacas).

Pois, esse post aqui é exatamente isso. Uma Despedida de Solteiro. Me caso amanhã, pouco mais de dez meses após ficar noivo com um post publicado aqui no CH3. O início de um ciclo pessoal e, quem sabe, também do blog. Uma nova vida rende novos assuntos para escrever. (Não especificamente na semana que vem, quando eu vou ter que deixar uns posts programados, já que estarei viajando). Ou quem sabe, até o fim do blog como nós o conhecemos. Dizem, sobre o casamento, que o noivo passará a ser um homem sério e acredito que homens sérios não devam ter blogs. Veja a diferença das frases.
- Meu namorado tem um blog de humor - o que significa que ele é um cara divertido, bem humorado, com certeza uma ótima pessoa.
- Meu marido tem um blog de humor - o que significa que ele é um imaturo, que precisa evoluir. Alguém que não pode ser levado a sério.

That's All Folks.

Nenhum comentário :