O Carnaval 2009

O carnaval. A festa preferida dos brasileiros, que tiram esse dia para ficar pulando e etc. Como já é de praxe (se não era, a partir de agora é) o CH3 traz aqui algumas dicas para você decidir o que fazer no seu carnaval.

Micarecristo: Micarecristo é a micareta cristã. Em suma um carnaval em que as letras não fazem referências a sexo, e ninguém pode pegar ninguém. Ou seja, é como jogar futebol sem bola.

Show de rock: Nessa época sempre existem alguns shows de rock de bandas alternativas. Como sempre, uma boa oportunidade para você pegar sua camisa listrada e ir lá se exibir por ser um cara alternativo e não gostar dessas merdas de axé que a grande mídia empurra para o povão.

Bahia: Você pode acompanhar o carnaval da Bahia pela TV. O que, basicamente assim, você liga a TV em qualquer hora do dia em qualquer dia da semana e a Ivete Sangalo está no trio elétrico. Talvez o Chiclete. Com muitas pessoas pulando em baixo usando abadas feios. Se eles colocassem um VT de um dia durante os outros, aposto que ninguém ia perceber a diferença. Mas para os entendidos, são vários blocos em vários pontos diferentes de Salvador.

Ivete Sangalo: Você irá ver a Ivete durante vários dias. Basicamente as músicas delas são sempre assim: Ela começa cantando devagar, ai entra a banda, ela grita “tira o pé do chão galera” e a música fica animada. Ela é capaz de fazer isso com qualquer música, até Vento no Litoral do Legião Urbana. Quiçá Tears in Heaven do Eric Clapton.

Pausa para sugestão de comentário de uma fã de Ivete Sangalo: Quem você pensa que é? Você sabia que a Ivete é quem mais vende ingressos no Brasil? Que o DVD dela no Maracanã foi o mais vendido do mundo? Que ela é linda e todo mundo gosta dela? Seu fracassado, antes de criticar tente superá-la.

Desfiles: Você pode acompanhar os desfiles das escolas de Samba do Rio de Janeiro. É aquela coisa. Tal escola vai homenagear um estado qualquer porque o governador desse estado financiou o desfile dela. A Portela fará seu melhor desfile desde 1978 e terminará na sétima posição. A Mangueira irá levantar a platéia e não vai ganhar. A Leci Brandão irá falar “que belo desfile da Mocidade, a comunidade Padre Miguel merece esse show, porque eles se empenharam”. Todo mundo falará das comunidades e haverá uma polêmica sobre a genitália de alguém.

Beija-flor (que trouxe o meu amor e foi, foi embora): No final a Beija-Flor ganhará no Rio de Janeiro. O desfile dela será chato com um tema como “bumbonaiê do sorobaiá quero ver a Alegria do povo do Pará: uma aventura no mundo selvagem dos Índios da Ilha de Marajó”. Você pode ver também o desfile das escolas de São Paulo. Mas é ainda mais chato.

Apuração: Você pode não ver o desfile, mas ver a apuração (que é o que eu faço). Haverá aqueles jurados que dão 10 pra todo mundo, aquele que começa a dar notas como: “Salgueiro – 2.3, Imperatriz 5.1, BEIJA-FLOR 10!!!!!!”. Muitos xingamentos na mesa, na arquibancada e etc.

Pausa para sugestão de comentário de uma fã da Beija-Flor: Quem você pensa que é? Você sabia que a Beija-Flor é a atual tricampeã do carnaval carioca? Que ela tem um orçamento de 5 milhões para as alegorias? Que é a escola preferida de 36% dos cariocas? Que ela ganhou o prêmio estandarte de ouro. Vê se te enxerga pra poder criticar a Beija-Flor.

Paranatinga: Já muito falei sobre o Carnaval de Paranatinga. Tal post fez com que eu fosse proibido de voltar a pisar meus pés naquele sagrado solo.

Natureza: Você também pode escolher ficar em meio a natureza. Ir pra Chapada, pro Pantanal, ou pra qualquer lugar aí com árvores que seja perto da sua casa. Desde que não seja um terreno baldio.

Nada: É claro que você também pode escolher a opção de não fazer nada. Dormir, ver TV, ir no shopping. Ou enfim, nada que você possa contar para os seus amigos depois.

Para terminar eu cito um dado para que vocês reflitam: Sabiam que 46,3% das estatísticas são inventadas na hora?

Comentários

May disse…
puxa, eu ia pra Poconé, mas um padre morreu e o carnaval foi cancelado lá. Que infortúnio, não é?!
Gressana disse…
Qualquer coisa que não tenha axé pra mim já é um ganho.
Thiago Borges disse…
Em Tangará tinha axé, um ritmo suportável quando se está alcoolizado.