terça-feira, 2 de maio de 2017

Crianças Prodígio

Neste mundo cada vez mais competitivo em que nós vivemos, é claro que a competição chegaria às crianças. Muitas vezes elas nem competem entre si, voluntariamente, mas enquanto elas pulam em camas elásticas como se não houvesse amanhã e mergulham em piscinas de bolinhas como discípulas de Jacques Cousteau, seus pais travam uma batalha nos bastidores pelo protagonismo infantil.

- E aí cara, beleza, como é que você vai?
- Tudo certo e com você? Como estão as crianças?
- Ah, o Arthur está crescendo, aprendendo as coisas rapidamente. Acredita que ele já sabe contar até 10? Aprendeu só vendo vídeos no youtube. O pediatra falou que ele tem o desenvolvimento intelectual de uma criança um ano mais velha.
- Que legal.
- E o Davi, como é que está?
- Uma graça também, aprendendo muito as coisas. Ele aprendeu a fazer um pintado à belle meuniére que é sensacional.
- Seu filho de três anos está fazendo comida?
- Acredita? Ele pega aquele pintado, que é, juro por deus, quase do tamanho dele, arrasta o peixe pela cozinha e me chama “papai, papai, alto” e eu entendo que ele quer ajuda pra colocar o peixe na bancada. Eu ajudo né, mas já disse pra ele “ei rapazinho, logo você vai ter que aprender a se virar sozinho”, então ele pega a faca e limpa o peixe que eu vou te dizer, nem titia Odete limpava um peixe tão bem assim. Depois ele tira um filé do pintado, que é uma coisa de louco. Não tem Cacalo, Okada, que sirva um filé igual o que o Davi tira. Depois ele refoga os ingredientes, nem sei como é a receita, e você não vai acreditar, deixa a louça limpinha.
- ...
- E o sabor, é impressionante. Domingo lá em casa e eu a Valéria não vamos mais para a cozinha. A Lasanha dele ainda não é tão boa, mas ele está evoluindo. Ele abre uma massa que é uma coisa impressionante. A pizza dele, massa fininha, parece de cantina italiana.
- Meu deus, como ele aprendeu tudo isso?
- Galinha pintadinha, acredita? Esses desenhos que a gente não entende nada estão ensinando as crianças a fazerem isso. Se comunicam com eles. Esses dias eu coloquei Peixonauta pra ele ver e no dia seguinte ele me saiu com uma torta holandesa. Mas ele ainda tem que praticar. Só não coloquei pra ver Peppa Pig, porque nesse parecem que mexem com bebida alcóolica e acho que ainda não é a idade.
- Impressionante.
- Não é mesmo?

As crianças vão crescendo e cada vez mais demonstram habilidades que deixam os pais orgulhosos.

- Amiga como é que você tá?
- Estou ótima! E a Manuella? Tenha visto as fotos no Facebook, uma graça, está grande né?
- Nossa, um amor. Ela aprendeu a ler e escrever com 5 anos, acredita? Já decorou as letras do alfabeto, os animais de cada letra, um amor.
- Que graça. A Valentina também só que aprende.
- Eu vejo no Instagram, está uma moça né?
- Sim, também está lendo e escrevendo. Hoje mesmo estava traduzindo Dostoiévski, do original em russo.
- Ela fala russo?
- Fala. Matriculei ela em um colégio trilíngue. Nesse mundo de hoje as crianças tem que estar preparadas, com a ascensão russa, o risco de uma guerra, nunca vamos saber o que o futuro nos espera e nossos filhos tem que estar prontos, não? Pensei até em colocar ela para aprender mandarim, mas tem pouco material didático nessa área, vou esperar um pouco mais. O francês ela já domina também, assinei o Le Monde, só pra ela praticar, mas ainda tem uma dificuldade na interpretação dos filósofos clássicos.

A competição irá é claro, até a adolescência.

- Essas aulas de robótica e computação que os nossos filhos fazem são impressionantes, não?
- Sim, eles aprendem coisas que nós nunca estivemos perto de saber. Mas é o futuro não? A tecnologia cada vez é mais importante e tem um espaço maior na sociedade.
- Sim, ontem mesmo o Pedro fez um robô que varre a casa, utilizando duas vassouras, uma caixa de ovo e um monte de fios, que eu não tenho a menor ideia de como funcionam.
- Acredita que ontem tive que ajudar a Julia numa tarefa doméstica que eu nem sei como é que tinha que fazer. Sei que ela entrou via Skype com pessoas de outros países, ficou um tempão aparecendo um monte de códigos binários na tela e no final eles tinham desativado um sistema nuclear da Coreia do Norte. Sabe, saiu no jornal hoje que o presidente de lá ficou puto, ameaçou os EUA? Foi minha filha com uns amigos aí.
- Não acredito.
- Nem eu acredito. Esses dias ela conseguiu visualizar o Bóson de Higgs num acelerador de partículas que ela fez com uma máquina de lavar louça velha, que a gente ia jogar fora. Uns franceses apareceram lá em casa querendo levar ela pra um estágio por lá, mas eu sei como funcionam essas coisas, são todos aproveitadores. Ela só tem 15 anos, tem que curtir a vida, essas coisas que adolescentes fazem.

Depois vem a faculdade e com os filhos formados a competição passa a ser apenas sobre aquele que passou em um concurso público mais vantajoso.

Dedicado ao Eduardo Butakka.

Nenhum comentário :