segunda-feira, 16 de maio de 2016

Governo das Trevas

Na última quinta-feira, o agora presidente em exercício do Brasil, Michel Temer, fez um pronunciamento para marcar o início da sua gestão. No meio de falas protocolares, assumindo compromissos e elencando desafios, um momento chamou muito a atenção.


A boa-vontade e a inocência poderiam nos levar a crer que Temer foi acometido por um ressecamento de garganta, que o levou a tosse e ao pigarro. Vítima do clima seco de Brasília, talvez do ar-condicionado. Sua voz falhou e ele sofreu para conseguir completar sua frase sobre o corte de cargos comissionados no Governo Federal. Seu esforço em concluir a sentença empolgou os seus admiradores na plateia que começaram a puxar o coro de “Michel, Michel, Michel”, que de certa forma é muito parecido com o clássico coro de “bicha, bicha, bicha”, muito popular nos tempos de colégio.

Mas, há muito mais o que ser explorado nessa falha de voz. É bastante popular na internet um rumor de que o ex-vice-presidente da república é adepto do satanismo. Sim, Michel Temer cultuaria Lúcifer, o anjo caído, o senhor das trevas, a representação metafísica do mal.

A origem do boato é complexa e envolve o livro de um pastor evangélico que, por razões insólitas, as pessoas identificaram como filho de Michel Temer. No tal livro este pastor, um ex-satanista, afirmaria que seu pai o introduziu no mundo dos rituais satânicos, sacrificando cabras, bebendo sangue de animais, desenhando pentagramas invertidos no chão, uma loucura com muito fogo e enxofre.

Por incrível que pareça, Temer não tem nenhum filho adulto homem, o autor do livro explica que sua obra é de ficção e essa história muito louca tem tudo para ser inverídica. Mas pensem bem, qual é a possibilidade desse boato nonsense ser verdade? Quase nenhuma. Mas, seria muito divertido que fosse verdade, não? O que seria mais engraçado, um processo de impeachment culminar com a ascensão ao poder de um devoto de Satã ou de um cristão? Não preciso nem responder, não? Sou sempre da teoria de que se valeria a pena que um boato fosse verdade, devemos tratá-lo assim.

Por isso, voltem no vídeo da suposta falha de voz de Temer. Percebam qual é a palavra que arranhou para sair de sua garganta: encomendados. “Já estão encomendados”, dizia o presidente em exercício quando sua voz engrossou de maneira assustadora. Uma expressão muito utilizada quando se fala em pactos com o demônio, dizer que o sujeito “encomendou sua alma para o capeta”. Que a voz de Temer tenha falhado justo nessa palavra é o toque nonsense final para fechar essa teoria absurda.
Olhem para a mão do Michel Temer. Tentem dizer que essa mão é normal.

Em todos os filmes, desenhos, enfim, em qualquer produção artística jamais feita o diabo sempre tem uma voz assim, grave. Ninguém imaginaria o demônio falando com a voz do Pato Donald. Não tenho dúvida que naquele momento, no discurso, empolgado com a conquista do poder, Satanás tenha se descuidado e deixado escapar uma manifestação justamente nessa palavra que lhe é tão peculiar. Se não tivesse se controlado, nos momentos seguintes o couro de Michel Temer iria se romper na altura da nuca e de lá brotariam duas asas negras. Chifres cresceriam em sua testa e em posse de um tridente vermelho, ele diria suas palavras finais para a nação: “Let the sin begin” (deixe o pecado começar, em uma tradução livre).

Não seria exatamente uma novidade, esta ascensão do capeta ao poder executivo brasileiro. O ex-presidente Fernando Collor de Melo também já foi acusado por mais de uma pessoa de promover rituais de magia negra no porão da sua casa em Brasília, rituais esses que envolviam sacrifícios de animais e curiosos usos de entorpecentes.

O que, de certa forma, também nos permite um paralelo: da mesma forma que perdeu o poder, Satã conseguiu voltar a ele.

Nenhum comentário :