segunda-feira, 23 de maio de 2016

A Longa Sinfonia do Apocalipse

Já se passaram quase quatro meses desde que Vinícius Gressana deixou Cuiabá rumo a Curitiba, vítima de uma condução coercitiva da Operação Lava Jato. Bem, eu me lembro disso muito bem por um único fator: em nossa última ceia, Gressana fez o favor de me apresentar “Tá Tranquilo, Tá Favorável”, o inexplicável hit do MC Bin Laden e minha vida nunca mais foi a mesma desde então.


Entenda, eu ainda era um jovem com sonhos e perspectivas de um mundo melhor até esse dia em que MC Bin Laden, feito um terrorista, explodiu com meus ideais e acabou com a minha vida, tocando a sua longa sinfonia do apocalipse. Para mim, não é uma coincidência que a frequência de posts do CH3 tenha caído drasticamente de fevereiro para cá. MC Bin Laden explodiu minha mente. Nada faz sentido no sucesso desse negócio.

O Cantor

MC Bin Laden é o nome artístico de Jefferson Cristian dos Santos e não faz sentido que alguém se chame Jefferson Cristian. O MC nasceu na zona leste de São Paulo e canta funk carioca, o que convenhamos, também não faz sentido. Ele conta que passava fome na infância e que só pode comer um McDonalds depois de começar a fazer shows. Provavelmente, ele resolveu descontar o tempo perdido na infância e isso deve explicar seus aparentes 160 quilos.

O que chama a atenção em Jefferson e a onipresença de seus seios, já que ele insiste em se apresentar sem camisa. Sua barriga protuberante fornece o complemento perfeito para sua aparência que pode ser considerada diabólica. Sua qualidade como cantor beira o zero absoluto e provavelmente qualquer ser vivo conseguiria cantar do mesmo jeito que ele.

O nome artístico

Osama Bin Laden, já falecido, foi o mais famoso terrorista de todos os tempos. Alcançou o estrelato mundial ao derrubar as torres gêmeas do World Trade Center em Nova York, no dia 11 de setembro de 2001, inaugurando assim uma era de terror global e de atentados espetaculares e midiáticos. Foi assassinado no 2 de maio de 2011 por soldados americanos em uma mansão no Paquistão, após os americanos ficarem bombardeando umas montanhas no Afeganistão por 10 anos, achando que ele estava escondido por lá.

A música

“Tá Tranquilo, Tá Favorável” não é uma música que possa ser usada como exemplo de uma melodia marcante, até porque ela não tem uma melodia. Bin Laden passa os quatro longos minutos da canção repetindo uma frase sobre uma base de vocalizações funkeiras, entremeadas por afirmações genéricas sobre a ostentação. A letra tem a capacidade de interlocução de uma criança de três anos com deficiências cognitivas. Em termos gerais, podemos dizer que este hit se assemelha muito mais a um mantra, capaz de colocar a pessoa em estado de transe hipnótico.

O Clipe

A formosa figura de Bin Laden e seu corpo são explorados ao longo do clipe, que mescla imagens dele sem camisa na praia e em alguns outros cenários. O MC lança mão de uma coreografia excêntrica que envolve o sinal do Hang Loose, dá cambalhotas na areia e mostra seus peitos enormes não siliconados de maneira grotesca até. A câmera insiste em focar na sua axila, enquanto ele aparentemente é possuído pelo demônio, fuma charutos e bebe champanhe na praia. Em determinado momento, ele senta em um CÓRREGO. É provavelmente a coisa mais hedionda surgida na internet desde o vídeo de two girls one cup.

Agora, junte tudo isso: figura grotesca cujo nome artístico lembra um terrorista grava um clipe bizarro de uma música incrivelmente ruim e vira um hit nacional. Alcança 70 milhões de visualizações no Youtube. Nada faz sucesso nessa porra.

A única explicação possível para mim, é que o clipe hipnótico de “Tá Tranquilo, Tá Favorável”, contém mensagens subliminares. Talvez haja uma caveira no bico de seu mamilo, provável que a frase “escuta essa merda pra sempre” esteja escrita na areia e que uma imagem demoníaca esteja refletida no mar. Há de haver a explicação.

Não é possível que essa canção faça sucesso apenas pelo seu título ter o poder de uma hashtag e por MC Bin Laden personificar um meme ambulante. Bem, também é possível.

Nenhum comentário :