segunda-feira, 21 de março de 2016

De quem é a culpa, afinal?

Os dias da política brasileira têm sido cada vez mais complicados. Personagens participando de negociações espúrias, outros agindo por pura vingança, questionamentos sobre métodos e procedimentos, falta de caráter generalizada enquanto que a população parte para o confronto muitas vezes físico de ideias. Sim, chegamos perto dos linchamentos arbitrários, estamos pertos da tão sonhada guerra civil.
Guernica

Essa situação tem gerado uma série de comparações entre o cenário político brasileiro e a série House of Cards. No entanto, acho que a comparação mais justa seria com a brutalidade de Game of Thrones. Ou ainda, com Lost. Muita coisa acontece, ninguém entende nada e tenha certeza que o final será frustrante. Sim, o final será frustrante. Não há muito o que possa ser feito para salvar o Brasil.

Mas afinal, de quem será a culpa? Sim. Se não podemos resolver um problema, temos pelo menos a possibilidade, diria até que a obrigação de achar um culpado para tudo. Vamos a algumas hipóteses.

Dilma, Lula e a roubalheira do PT: o Brasil vivia sobre o signo da graça divina até o ano de 2002, ano em que um sapo barbudo, encarnação do demônio, assumiu o poder e alojou uma quadrilha comunista no Palácio do Planalto. Com seus poderes diabólicos, o grupo conseguiu se manter no poder dando início a uma era de roubos e no qual o país deixou de ser o paraíso dos unicórnios dourados para se tornar um mar de lama tóxica. Se Arnold Schwarzenegger voltasse no tempo e matasse o Lula de fome lá em Garanhuns, nada disso teria acontecido e hoje seríamos a Suécia da América Latina.

Mídia Golpista: que só notícia quando é contra o PT e se esquece do Mensalão do DEM, do Mensalão Tucano, do Trensalão, do esquema de Furnas, da privataria e do meu caralho de asa. A Família Marinho, escoltada pelos crápulas dos Civita, Mesquita e Frias, além do Silvio Santos, são os responsáveis pelo subdesenvolvimento intelectual do nosso país que nos leva para a miséria e o escárnio. Para piorar, a Rede Globo de Televisão é responsável por atos irresponsáveis, como a exibição daquele filme “O Campeão”, em plena sessão da tarde. O campeão não poderia ter morrido e nós crianças não tínhamos o intelecto e a estrutura emocional necessária para crescer com esse trauma.

Imperialismo Norte-Americano: que corrompe nossos políticos e nossos padrões de consumo, gerando a inflação e a violência urbana e a porra toda que transforma a nossa vida em um inferno.

Getúlio Vargas: ditador populista que criou uma padrão maldito de comportamento político nacional que se estende até hoje e sabe-se lá porque é que até hoje ainda é admirado por todo mundo. Pra piorar, esse porra ainda meteu uma bala no peito, se transformou em mártir e não pode ser julgado por todas as merdas que fez em vida.

José de Alencar: ficou escrevendo uns malditos livros com índios que lutavam contra tigres, sendo que o tigre nem faz parte do nosso ecossistema. Criou um ciclo maldito em que nossas crianças precisam ficar estudando essas bobagens que ele escreveu ao invés de dedicar seu tempo para uma leitura mais útil, ou para qualquer atividade mais útil. O que acontece? A criança cresce e vira um vagabundo. Morte a Peri, Ceci, Iracema e tudo mais! Morte aos índios!

Dom Pedro I: estávamos aqui, de boa, produzindo pau-brasil e outras matérias primas e mandando tudo para Portugal. Por conta de uma crise familiar besta, pura revolta juvenil, Dom Pedro I resolveu pedir a independência, criou esse problema todo e estamos até hoje produzindo matérias primas e mandando para outros países, com o ônus de termos que nos organizar internamente e sem bônus nenhum.

Este post está sendo inteiramente ilustrado por Romero Britto para mostra o nosso ponto de miséria moral
Pedro Álvares Cabral: o Brasil foi descoberto pelo pior navegador da história, o que é um sinal inequívoco de que um futuro amaldiçoado nos esperava. O cara queria parar na Índia, errou o caminho e veio parar por aqui! Atrapalhou os índios que estavam pacificamente em suas ocas, caçando e colhendo, eventualmente praticando o canibalismo, mas enfim. Depois foi essa merda toda aqui, provavelmente porque só retardados que nem esse cara que erra um lugar por mais de 10 mil quilômetros vieram nos colonizar.

Deus: temos a maior população católica do mundo, um monte de evangélicos que pagam dízimo fielmente e rezam todos os dias. O que deus nos dá em troca? Eduardo Cunha. Dilma. Aécio. PMDB. Paulinho da Força. Zika. De vez em quando um carro pra alguém, uma promoção de emprego aqui, a cura da calvície ali. Mas e o Macro, Deus? Dá pra pensar numa estratégia Macro, ao invés de ficar só resolvendo questõezinhas individuais que não vão nos levar a lugar nenhum?

Alienígenas: Preguiçosos, que mesmo com suas civilizações avançadas ficam lá na puta que o pariu do espaço coçando o saco ao invés de chegar aqui, invadir o Brasil dizimar nossa população com raios poderosos e acabar com todo esse problema. Malditos!

Nenhum comentário :