segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Sempre é possível arrumar uma desculpa

Se você é um ser humano adulto dotado de todas as suas faculdades intelectuais, ou mesmo que não seja, invariavelmente você será convidado para participar de eventos sociais. A quantidade de convites dependerá de uma série de fatores relacionados a sua personalidade e outras características pessoais. Independentemente do número de eventos que requerem sua participação, a única certeza absoluta é que você não terá energia o suficiente para participar de todos eles.

São aniversários, casamentos, batizados, almoços dançantes, happy hours, despedidas de solteiros, open houses e uma série de outros termos que são inventados por aí. Pode ser legal ir em um ou outro aqui e ali, mas muitas vezes tudo o que você gostaria de fazer é ir para a sua casa e dormir, ou sofrer um lento processo de lobotomia em frente da televisão. Então, por vezes nós simplesmente não vamos a lugares para os quais fomos convidados.
Cara, tenho que ir visitar minha sobrinha hoje a noite

Infelizmente, no mundo adulto, nós não somos preparados para conviver com respostas negativas. Se alguém te convidar para fumar haxixe na casa dele, você não poderá simplesmente dizer que não vai porque não quer. Isso soará como uma ofensa que fará com que o anfitrião corte relações completas com você, incluindo a amizade no Facebook. Você terá que inventar uma desculpa para justificar a sua ausência.

As melhores desculpas são aquelas que envolvem outras pessoas, supostos compromissos pré-estabelecidos que vão impossibilitar sua presença no local. De preferência, com pessoas que não sejam conhecidas dos responsáveis pelo convite, para evitar que sua desculpa seja desmascarada.

- Uns amigos meus vão lá em casa.
- Tenho um aniversário para ir.

Uma coisa importante é não repetir as desculpas, para não gerar desconfiança. Ter que terminar uma importante tarefa do trabalho pode funcionar uma vez, duas vezes, mas depois vai parecer desculpa furada. Claro, não vale se utilizar desse expediente para furar compromissos com pessoas do seu trabalho, porque eles saberão que é uma mentira deslavada.

Compromissos religiosos são uma boa, desde que você seja realmente religioso. Todo mundo tende a não questionar profundamente a religião dos outros, pelo menos não no ambiente de convites para festas. Estes questionamentos são realizados apenas em campos de guerra e envolvem homens com explosivos e outras coisas. No entanto, nenhuma religião apoia a mentira e no caso dos católicos, um dos dez mandamentos diz justamente que é pra você não mentir. Portanto, a utilização desse recurso em longo prazo irá te levar para o inferno.
Cara, vou na igreja e depois tenho que terminar um trabalho

Compromissos envolvendo os pais, ou avós também são sagrados. No entanto, escolhe parentescos realmente próximos. Aniversário de tio, visita de um primo, casamento do sobrinho. Não invente expedientes esdrúxulos, como despedida do primo da minha namorada, chá de bebê da tia do meu cunhado, aniversário do vizinho do meu melhor amigo. Essas certamente não são boas desculpas e você ficará com má fama no seu círculo social.

Claro que depois de um tempo a estratégia irá ruir, porque nenhuma mentira se sustenta por tanto tempo. Então as pessoas começarão a te fazer o convite e irão afirmar:
- Dessa vez não tem como você arrumar desculpa.

Ah, mas sempre tem. Sempre é possível arrumar uma desculpa. Era assim no tempo do colégio, quando animais de estimação comiam trabalhos escolares, porque não será assim na vida adulta? Tudo bem que a professora nunca aceitava sua argumentação naquela época, mas enfim. A desculpa é infalível, ela sempre vai existir.

Post dedicado vagamente ao Tackleberry.

Nenhum comentário :