segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Marcha para Satanás

Neste domingo, as ruas do Brasil foram tomadas por um evento curioso. A Marcha para Satanás reuniu dezenas de admiradores do belzebu, cidadãos obscurantistas, curiosos e manifestantes contra a influência das instituições religiosas na política. Os manifestantes apresentaram uma extensa pauta de reivindicações, mas em todo momento ficou claro que a zoeira também estaria presente.

Em São Paulo, indivíduos com o corpo pintado de vermelho e chifres postiços na cabeça cantaram palavras inteligíveis por toda a Avenida Paulista. O evento transcorreu de maneira pacífica, na medida do possível, até que um grupo de black blocks começou a girar a cabeça em 360º, andar de maneira confusa e vomitar uma espuma verde muito semelhante a um creme de ervilhas.

A polícia interviu com violência, mas vários policiais foram queimados vivos, sugados por uma cratera que se abriu em frente ao Masp e outros ficaram intoxicados pelo enxofre. No momento mais marcante da noite, um grupo de cavaleiros alados sobrevoou o prédio da TV Gazeta tocando os últimos sucessos do sertanejo universitário.

No Rio de Janeiro, a manifestação aconteceu na praia de Copacabana. Um enorme pentagrama invertido foi desenhado na areia na altura do posto 3. Após um ritual conduzido por um cidadão que babava sangue, o sol se apagou por alguns segundos e uma enorme fenda surgiu, de onde criaturas parecidas com os bonecos de lama dos Power Rangers saíram e começaram a atacar transeuntes. Após a atuação da polícia, os seres correram para dentro de uma unidade da Assembleia de Deus da região.

Em Fortaleza um grupo de góticos sacrificou 46 bodes na Avenida Santos Dummont, provocando um cheiro horrível e aparição do diabo em pessoa. Cercado por curiosos, o demônio tocou saxofone e afirmou que resolveu aparecer na capital cearense porque gosta muito de frequentar o Beach Park. Após engravidar uma jornalista, Lúcifer voltou a desaparecer.

Em Porto Alegre a Marcha foi interrompida antes do previsto, quando os manifestantes passaram em frente a uma oficina de exorcismo realizada na Usina do Gasômetro. Em Curitiba o evento teve que ser cancelado porque as pessoas não estavam com vontade de sair de casa. Em Belo Horizonte, os manifestantes foram atropelados por uma carreta desgovernada. Em Cuiabá, o evento contou com a presença de seis manifestantes, oito policiais e 29 jornalistas.

No final da tarde, o Tinhoso concedeu uma entrevista coletiva em Brasília para falar sobre a repercussão do evento. Bastante despojado, fumando um charuto, o capeta disse que considerava o evento um sucesso, que mostrava que muitos brasileiros estavam ao seu lado na busca por um Brasil melhor.

Se disse envaidecido com as mensagens de apoio que recebeu e que se sente tranquilo, uma vez que vários admiradores seus ocupam cargos de prestígio no poder público. “Infelizmente eles se escondem por trás de outros gostos para defender meus interesses e confundem um pouco a população. Mas a confusão faz parte do jogo político”, afirmou, antes de confirmar o lançamento de uma nova comédia nacional com Leandro Hassun e desaparecer.

Nenhum comentário :