quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

Papai Noel atrás das grades

Nosso Papai Noel retratado pelo
saudoso Vinícius Gressana
Em dezembro de 2013, o CH3 conseguiu um furo de reportagem mundial ao passar uma noite com o Papai Noel, acompanhando o trabalho do bom velhinho. Relatamos seus procedimentos, sua preparação e seus métodos. Mostramos que ser Papai Noel não é uma tarefa fácil, é preciso muito preparo.

Da boa relação construída naquela noite surgiu uma convivência intermitente, que inclui uma manhã de entrega de ovos de páscoa, um sequestro relâmpago para participação em amigo oculto e uma jornada alcoólica pela baixada cuiabana sem nenhum sentido ou objetivo aparente. Aos poucos, fomos descobrindo que o bom velhinho era na verdade um mau velhinho.

O tráfico de drogas não era nenhuma novidade para nós, quando veio a notícia de que um Papai Noel foi preso numa praça do Porto em Cuiabá, carregando substâncias análogas a entorpecentes em seu saco. Não restava dúvida de que seria ele. Realmente era.

Amanhã, vocês já devem ter percebido - talvez só irão perceber agora e terão que correr para um shopping para comprar meias para os seus parentes, é natal - e é impossível não ficar com aquela maldita música da Simone na cabeça. No nosso post de 2013, nós relatávamos que o Papai Noel cobria a região do Jardim Europa em Cuiabá. Com ele preso, toda uma região pode ficar desabastecida.

Entrei em contato então com o Papai Noel. Sim, ele está preso, mas vocês sabem que acesso ao celular não chega a ser um problema para os indivíduos temporariamente privados de liberdade. Ele prontamente atendeu o celular e conversamos durante alguns minutos.

Comecei perguntando se ele achava que não tinha dado bandeira demais, vestido de Papai Noel a noite numa praça conhecida pelos usuários de drogas deitados no chão. Ele desconversou, mas assumiu o erro. "Porra, tem horas que você perde um pouco a razão". E quais eram as razões para que ele tivesse adentrado o mundo do crime. "O que você acha que Papai Noel faz nos outros meses do ano? Que tem criancinha fazendo fila pra tirar foto? Eu tenho uma casa pra sustentar porra, muita pensão alimentícia, uma estrutura do caralho. Você acha que alguém contrata um velho barbudo para fazer qualquer serviço fora do natal? O mundo é foda, porra. É preconceituoso".

Perguntei então como é que ficariam as criancinhas do bairro em que ele trabalha. "Elas que se fodam", disse o Papai Noel, antes de soltar uma gargalhada e afirmar que estava brincada. "Eu sou um profissional, porra. Eu trabalho com toda uma rede, uma equipe de apoio. Garanto a você que o trabalho não vai parar, que ninguém vai interrompê-lo. Já falei com meus parças e eles vão quebrar essa pra mim". Notei um sotaque de malando diferente nele, já o imaginava em uma favela cenográfica do Rio de Janeiro ou mandando uma mensagem de parabéns para o Neymar.

Desliguei o telefone e vim escrever esse post, porque o dia tá foda.

Feliz Natal para todos vocês, Chnautas. Não exagerem no peru, na maconha ou na punheta nessa data, porque os exageros nunca são bons.

Nenhum comentário :