Amigo Oculto CH3 2015

Quem acompanha o blog sabe das dificuldades que nós enfrentamos para realizar o nosso tradicional e anual Amigo Oculto. Nos últimos anos já precisamos apelar para o STF, para sequestros relâmpagos e para o famigerado Amigo Ladrão. Felizmente, para 2015, a situação foi um pouco mais tranquila.

A tradicional Convenção de Genebra e o Protocolo de Kyoto que regiam a organização e os ritos da celebração, determinando, por exemplo, o local de realização da festa, acabou sendo abandonado devido aos problemas dos últimos anos. Recentemente, os membros do CH3 se reuniram em frente a loja de móveis rústicos Arizona, para firmar o Pacto de Arizona e determinar que todas as celebrações, de agora em diante, seriam realizadas na Casa de Diversão Noturna Carnicentas.

A escolha, sabemos, é arriscada, já que o empreendimento de Jorginho de Ogum pode desmoronar a qualquer momento. Mas, as vantagens do local são inegáveis. Ninguém precisa se preocupar com a limpeza do local, já que ele nunca é limpo. Ninguém se preocupa com a comida também, uma vez que só uma pessoa com sérios déficits cognitivos seria capaz de se alimentar na Carnicentas.

Claro que eu estaria mentindo se falasse que o processo foi tão simples assim. Mês passado eu enviei uma mensagem no grupo de Whatsapp do CH3 lembrando todos que o Amigo Oculto estava próximo, mas não obtive respostas. Vi que todos haviam lido a mensagem, mas que resolveram me ignorar. Numa atitude pouco democrática, resolvi realizar o sorteio a revelia, por meio de modernos sistemas da internet. Como ninguém aceitava o convite para participar, sugeri que nesse ano nós inovássemos e praticássemos um “Inimigo Oculto”, em que os presentes deveriam ser sacanas. A adesão foi imediata, provando que o ódio nos nossos corações é enorme.

Sendo assim, no último domingo nós nos encontramos lá na Carnicentas. Tackleberry se atrasou por três horas e já estávamos prestes a acionar nossos capangas, quando ele chegou com um ar meio esbaforido, típico de alguém que havia acabado de escapar da 47ª fase da Operação Lava Jato.

Alfredo Chagas decidiu que iria começar os trabalhos e todos ficamos surpresos com sua prestatividade. De fato, o velho oligarca popular andava alegre nos últimos dias, talvez um sinal de que finalmente o povo brasileiro tenha compreendido sua luta pelo nonsense na política.

Chagas afirmou que seu amigo oculto cheirava mal e que tinha uma doença incurável. As pessoas ficavam em dúvida sobre quem ele estava falando, mas eu logo pesquisei no celular e descobri que a sífilis tinha cura sim, portanto não era o Marcão e só poderia ser o Cão Leproso.

O cachorro sem braços foi ao centro da roda, abriu o presente e descobriu que havia ganho um par de luvas de boxe e, uou, todos nós falamos que Alfredo Chagas compreendeu bem a intenção do evento. Cão Leproso não conseguiu segurar o presente e disse que o que vinha de baixo não o atingia. Lembrou que nos dois últimos anos ele havia sido presenteado com pirocas de chocolate e que nada mais na vida seria capaz de surpreendê-lo.

Leproso deu a dica de que seu Amigo Oculto era baixinho e... todos descobriram que era o Vinícius Gressana. O segundo cartunista mais popular do Centro-Oeste foi presenteado com um quadro que continha desenhos de todos os personagens inventados por ele, desde a mais tenra infância. Parecia um bom presente até todos notarem que apenas o Cão Leproso não estava lá e, uau, essa doeu no coração de Vinícius que acusou o golpe.

Ainda atordoado, Vinícius ficou fazendo gestos estranhos na tentativa de descrever o seu amigo oculto, que no caso era o Marcão, o pedreiro. Emocionado, como sempre, Marcão chorou, como sempre, e repetiu a velha história de que aquela era a primeira vez que ele ganhava um presente em sua vida. Uma figura esse pedreiro. De dentro do embrulho, Marcão retirou uma edição de O Ateneu, de Raul Pompeia e, por mais que todos soubessem que Marcão não sabe ler, a opinião geral é de que Vinícius escolheu um caminho fácil para a sacanagem e que poderia ter sido mais criativo.

Marcão informou que o presente poderia ser um ótimo apoio para a sua geladeira, no dia em que ele tiver uma geladeira. Balbuciando palavras incompreensíveis, as pessoas definiram que eu seria o presenteado pelo pedreiro, por mais que eu ache que há controvérsias nessa história. Recebi uma camisa do Corinthians, filho da puta.

Informei que meu Amigo Oculto merecia uma hashtag naquela campanha das mídias sociais e é claro que eu estava falando de Hanz, o Pansexual. Sabendo que era impossível dar algo do qual esse maldito velho pervertido não goste, o presentei com uma boneca inflável com um cinto de castidade aberto por uma senha digital de 78 caracteres que só é descoberta se você acertar 100 perguntas de múltipla escolha sobre todos os discursos de Eduardo Cunha na Câmara dos Deputados. Sim, seria preciso assistir todos os discursos inúmeras vezes. Hanz informou que comeria o Cunha, mas que era frustrante não conseguir abrir o cinto de castidade da boneca inflável.

O medo tomou conta de todos os participantes, quando Hanz começou a anunciar o seu Amigo Oculto. Bem, exceção feita a todos os que já haviam sido presenteados. Se Hanz dá presentes terríveis nos Amigos Ocultos, imaginava o que aconteceria no caso de um Inimigo Oculto. Pois, o seu escolhido foi Jorginho de Ogum, que ganhou uma denúncia sobre o seu estabelecimento feita para a Vigilância Sanitária e Corpo de Bombeiros.

A essa altura já estava claro o que é que iria acontecer. Jorginho de Ogum sorteou Tackleberry e deu de presente para ele uma foto de Lula e Dilma Rousseff nus. Foi realmente ultrajante. Por fim, Tackle havia sorteado Alfredo Chagas e deu de presente para ele uma arma com cinco balas no tambor.

Alfredo Chagas aceitou o desafio da roleta russa, para mostrar que não tem medo dessa juventude contrarrevolucionária que vai ao shopping para espalhar miséria. Girou o tambor, apontou a arma contra sua cabeça e apertou o gatilho antes que as pessoas gritassem não, até porque ninguém parecia se importar muito.

Por um sorte incrível, coincidência feliz, ou probabilidade estatística de 16,66%, Alfredo conseguiu escapar de uma morte terrível.

Assim, terminou mais uma edição do nosso amigo oculto que volta em 2016. Ou não.

Comentários

Lincon Soares disse…
O fim de ano só faz sentido com o amigo oculto do CH3