sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Os Caubóis da Carne Processada

A notícia mais impactante da última semana, sem dúvidas, foi a descoberta de que bacon e outras carnes processadas provocam câncer. Tudo bem, não é exatamente isso o que a pesquisa quis dizer, na verdade ela aponta que o consumo indiscriminado de salsicha, presunto e outros embutidos aumenta a chance de o indivíduo desenvolver câncer no intestino, mas, assim, não chega a ser a mais alarmante das estatísticas.
Cem gramas de sabor, gordura, veias entupidas e incessante multiplicação celular

No entanto, dane-se o bom senso. O interessante nesse caso é criar um alarmismo e um sentido de apocalipse público, citando sempre o fato mais impactante da notícia. O que interessa é afirmar que o presunto e etc agora estão na mesma lista em que já estão o tabaco e o amianto e também a luz do sol. São produtos que certamente provocam câncer, que certamente vão lhe matar de uma maneira longa e dolorosa.

Pode parecer algo absurdo, mas essa provavelmente foi a impressão que as pessoas tiveram quando os malefícios do cigarro começaram a ser divulgados algumas décadas atrás. O cigarro sempre foi associado a liberdade individual, requinte, charme e inteligência. Suas propagandas contavam com mulheres bonitas, homens fortes e destemidos.

Pense agora nas propagandas de presunto. Nas famílias felizes em volta da mesa, saboreando aquelas fatias puras de carne suína compactada. Nas senhoras simpáticas escolhendo sua marca preferida de presunto diante de atendentes sempre simpáticos. Estranhamente simpáticos e propícios a vender uma marca, uma postura que certamente deveria resultar em uma investigação do mercado, para descobrir se o funcionário recebeu dinheiro para beneficiar determinado produto, o que eu acredito que seja algum crime previsto na constituição de 1988.
Os segredos de Fátima

Pense mais recentemente na Fátima Bernardes, engolindo fatias inteira de presunto de uma maneira que só se faz nos comerciais. Seria Fátima a nossa caubói da Marlboro? Alguém associado a valores tradicionais e familiares que depois se transforma no símbolo de algo errado? Um dia veremos ela é outras pessoas que comiam presuntos em comerciais agonizando diante de um câncer terrível?

Podemos estar diante de novos tempos. As propagandas da sadia, seara, perdigão e etc serão acompanhadas de um aviso de que o ministério da saúde adverte que comer salsicha provoca câncer. As embalagens de bacon vão vir com imagens de pessoas com tumor, de fetos ou de brochas. Apenas maiores de 18 anos poderão comprar uma linguiça e as propagandas de embutidos serão cada vez mais sensuais.

Chegará o dia em que os comedores de processados serão separados nos restaurantes em alas diferentes. Até o Kassab aprovar uma lei antibacon, que proíba as pessoas de comê-lo em lugares públicos.

Nossas futuras gerações nos lembrarão com escárnio e de maneira jocosa: vovó comia presunto, Hahaha. Vão rir de pessoas com câncer no intestino que tentarão processar os frigoríficos e perguntarão se a gente realmente achava que comer bacon não iria fazer mal.

Bem, na verdade a gente até já sabia.

Nenhum comentário :