segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Os Desafios do Casamento


Casar não é algo exatamente fácil. Não, não falo aqui sobre a vida a dois e os valores que precisam ser exercitados diariamente para evitar as severas punições da Lei Maria da Penha. Estes são os desafios impostos sempre que um ser humano precisa conviver com outro. O difícil mesmo do casamento é o processo. Realizar uma festa, senhoras e senhores, qualquer festa, é uma das mais árduas tarefas que um adulto pode ter em sua vida. No caso do casamento, essa dificuldade potencializada, afinal, como todos dizem, está é uma comemoração única¹ e nada pode dar errado nesse dia.

Há a parte legal do processo, que corre em um cartório. Um processo assustador e conduzido de tal forma que você sente uma ponta de medo. Você irá abrir mão da sua certidão de nascimento, vai assinar papeis que provavelmente tem o objetivo de te fazer pensar muito bem se é isso que você quer para sua vida. A sensação é que você abre mão da sua vida para começar uma nova, apagando seu passado. De certa forma, dá para entender os casados que tem perfil conjunto no Facebook. Mentira, não dá não.

O processo vai correr durante uns bons três meses, prazo em que seu casamento será anunciado no jornal e caso alguém tenha uma informação contrária ao casório, deverá se manifestar dentro da lei. Certo que o anúncio é feito numa página de classificados com letras pequenas que ninguém vai ler, mas a sensação é de que a qualquer momento alguém vai invadir a sala dizendo que o casamento não pode acontecer e fatos tenebrosos sobre o seu passado serão revelados.

Mas a festa mesmo é que é o complicado.

Pela internet afora existem milhares, quiçá milhões de páginas com dicas para noivas e casamentos. Todas elaboram minuciosos guias sobre a organização da festa, com cronogramas lógicos e simples de serem seguidos. Mas é claro que as coisas não são assim. Elas acontecem de maneira simultânea e é preciso trabalhar em várias frentes de trabalho ao mesmo tempo.

O primeiro passo é definir como será a celebração. Você pode definir por uma cerimônia religiosa apenas, pela cerimônia religiosa seguida de uma festa/recepção em outro lugar, fazer uma cerimônia/festa em um único lugar, ou apenas uma festa. Também é possível não fazer nada, mas você irá quebrar o coração de muitas pessoas.

Cada opção tem suas vantagens e desvantagens. Cerimônia e festa em dois lugares diferentes significa que você terá o dobro de trabalho com a procura de espaço e com a decoração, além de provocar um deslocamento em massa entre as duas festas. No entanto, a única vantagem é que ninguém vai te considerar um anticristo por não se casar na igreja. Resumindo, casar é um jogo de arrependimento em que uma hora você vai tomar uma decisão pela qual você irá se arrepender. E nunca vai conseguir agradar a todos.

Definir o espaço da festa e o Buffet é um dos primeiros e mais difíceis passos. Para isso, você já precisa ter uma prévia da sua lista de convidados – o mais complexo dos assuntos – para ter noção do número de pessoas que irão a sua festa e trabalhar com os valores.

Existem muitos buffets por aí, com as mais variadas ofertas de serviços e tudo mais. Você vai consumir uma boa grana com eles, porque eles cobram, por pessoa, preços dignos dos melhores restaurantes da cidade. Alguns ainda cobram o preço individual, mais a locação do espaço e quando você for ver, já está pegando um empréstimo no banco.

Definido o espaço é preciso arrumar a decoração. Ah, a decoração. Nos meus melhores sonhos eu imagino um barco de decoradores pegando fogo no fundo do mar, desafiando as leis da física, mas garantindo uma morte espetacular até para os padrões do estado islâmico.

Decoradores são ávidos por explorar o bolso dos organizadores da festa e se você não podá-los, eles poderão armar uma decoração de seis dígitos na sua festa, utilizando flores importadas da Noruega, Cisnes Vivos e uma réplica em tamanho real das cataratas do Niágara. Serão milhares de flores e itens que se autodestruirão em poucas horas e pelos quais você gastará todas as suas finanças.

Ainda faltam muitos passos para a festa: a roupa, a preocupação com a cerimônia em si, a lista de presentes, a lista de convidados. Para não tornar este texto uma versão reduzida do Antigo Testamento, em breve uma segunda parte será publicada. Ou não.

¹Eu mesmo acho controversa essa afirmação de que o casamento é um momento único na vida. Estão aí o Fábio Júnior, a Gretchen e uma antiga professora minha de psicologia para provar que é possível se casar mais de cinco vezes na vida, por mais que acredito que ninguém case pensando que esta não será a última vez que o processo se repete, mesmo que já seja a oitava vez. Ademais, existem outras coisas que também são únicas na vida, mas que nem sempre resultam em uma atenção tão grande. Vejam o caso do velório: esse daí é certeza que você nunca mais vai ter um na vida, mas quase ninguém perde tempo planejando essa data nos mínimos detalhes e os erros protocolares que acontecem no dia são sempre relevados, inclusive porque o principal interessado não se importa muito mais com o assunto.

Nenhum comentário :