quarta-feira, 15 de abril de 2015

Presidente na fila do banco

Todo mundo fatalmente está condenado a perder alguns dias da sua vida realizando coisas que não gostaria de estar fazendo. Bem, em alguns casos as pessoas são condenadas a passar todos os dias de sua vida nessa situação, principalmente quando você não gosta do seu trabalho. Ok, diria que 97% das pessoas odeiam o seu trabalho, mas o que podemos fazer se essa é a base do sistema capitalista que rege a sociedade atual?

Vamos ser mais diretos: todo mundo, um dia, tem que ir no cartório. Todo mundo, um dia, é obrigado a encarar a fila do banco por algum motivo. Um dia na vida de qualquer um você vai ter que ir até uma repartição pública e pegar senha para imprimir um boleto, reclamar que sua conta de água veio no valor de 8 milhões de reais, ou que sua luz foi cortada indevidamente, ou para pegar a sua nova carteira de habilitação, ou para fazer a revisão do seu carro.

Quando esse dia chega e ele malditamente sempre chega, é um transtorno danado. Não dá para simplesmente afirmar par o seu chefe que você não vai vir trabalhar porque tem que ir ao banco. Como assim, não ir trabalhar para ir ao banco? Não soa natural.

Geralmente nós trabalhamos com a hipótese de utilizar o horário de almoço. Aquelas duas horas abençoadas, talvez você fique sem comer e morra de inanição no meio da tarde, ou então para para (maldita reforma ortográfica) comer qualquer coisa ali, dez minutos de atraso são compreensíveis. Mas esse sonho é só uma utopia mesmo.

Todos nós sabemos: é impossível ir no banco, no cartório, na concessionária de água ou no Detran e ficar menos de quatorze horas por lá. Sabemos como é ser atendido por um funcionário que fará de tudo para que você fracasse em suas intenções. Em alguns casos você irá ao banco em dias seguidos e em cada dia o funcionário descobrirá um novo problema. Se você reclamar, ele irá te atender ainda pior e poderá te dar voz de prisão porque a lei permite isso. É o inferno.

Então eu repito. Todo mundo um dia na vida precisou ir no cartório para fazer um procuração, precisou abrir uma conta no banco, teve que pegar uma habilitação nova. Todo mundo. Até o presidente da república?

Será que algum dia alguém já encontrou um presidente, ou mesmo um deputado, na fila do banco porque digitou a senha do cartão errado por três vezes e precisava desbloquear a tarjeta e chegando lá o funcionário disse que precisaria da sua certidão de nascimento? Um governador já teve que ficar seis horas no cartório esperando os passos supersônicos do responsável por registrar firma? Ministros precisam pegar 2ª via do boleto na sede da empresa?

Sim, eu acredito que não. Pessoas com esse poder devem ter um cartorário e um gerente de banco particular. Mas e a habilitação no Detran? Todos nós sabemos dos processos burocráticos para renovar a CNH e dos prazos e valores e sabemos principalmente que só o titular do documento pode ir resgatá-lo. Teoricamente, o presidente precisa ir lá para buscar. Imagino que eles tenham carteira de habilitação, todo mundo tem.

Sim, provavelmente eles fazem o mundo girar para que o documento chegue em suas mãos, não importa como. E eu pergunto, isso não é corrupção? Burlar o sistema para conseguir algo de maneira mais rápida? Utilizar a máquina pública para satisfazer seus interesses pessoais? Acredito que todos os políticos que nunca foram vistos na fila de um Detran mereciam ser cassados. Pense nisso.

Nenhum comentário :