segunda-feira, 30 de março de 2015

Expectativas para o fim de semana

Para onde vamos? Por que estamos aqui? Por que e para o quê nós vivemos? Questões existenciais são difíceis de serem respondidas e parte da humanidade vai viver uma longa vida sem nenhuma razão específica e vai morrer sem saber a resposta. No entanto, muitas pessoas encontram uma razão para viver e essa razão é esperar pela sexta-feira.

Você acorda segunda-feira e uma preguiça mortal quer te impedir de levantar da cama. Maldita seja a vida que te obriga a sair do colchão em busca de nada. Se você consegue sair de lá, não é porque você tem um ponto para assinar e compromissos para cumprir. É porque há uma sexta-feira no horizonte. Vai demorar um pouco, você vai precisar superar todos os estágios burocráticos que te separam dela (terça, quarta e quinta), com os pontos e trabalhos que farão parte desse cotidiano. Mas a sexta-feira vai chegar. Ela há de chegar. Ela chegará. E é melhor ocupar esse meio tempo com alguma coisa.

A sexta-feira é um balão de expectativas. Nesse dia você sairá do trabalho livre da obrigação de acordar cedo no dia seguinte. Terá dois dias inteiros, 48 impressionantes horas para viver para você. E quanta coisa que você tem para fazer nesse tempo aparentemente interminável.

O fim de semana está chegando e agora, finalmente, você vai arrumar a gaveta de cuecas. Vai se livrar de todas as cuecas antigas, manchadas e com o elástico esgarçado. Vai aproveitar para arrumar a gaveta de meias também. Quem sabe não organiza seus livros e coloca a leitura em dia. Tem aquela revista para ler, aquele romance que há tempos está esperando na cabeceira. O fim de semana está chegando e dessa vez não passa.

Um bom dia também para fazer sua declaração de imposto de renda. Pegar seus comprovantes todos, baixar o programa e enviar os dados para a Receita Federal. Não leva muito tempo.

Para colocar a criatividade para funcionar e atualizar seu blog. Organizar as fotos das últimas férias. Tirar novas fotos. Tirar a bicicleta da parede e começar a pedalar. No parque, na universidade, pelas ruas.

Sair pelas ruas sem destino, ou com um destino inconsciente definido. Encontrar seus amigos e ir naquele lugar que tanto gostam. Comer uma boa comida, beber uma boa bebida e quem sabe pegar a estrada em direção a um ponto turístico aqui por perto. Um bom dia para ir na cachoeira, no rio, no mar, na montanha. Você tem toda a liberdade do mundo nas próximas 48 horas.

Mas o tempo passa e a vida se perde nas miudezas da improdutividade. O Imposto ficou para lá e tudo ficou desorganizado. Tudo permaneceu na garagem e as ruas nem sequer viram seu rosto. Os livros continuam pegando poeira, assim como os teclados. Não dá para saber o que você fez, mas, quando percebe, a TV já está passando o Faustão fazendo piadas grotescas e recebendo um artista datado. Logo começa o Fantástico e é hora de dormir.

A segunda-feira vai começara e maldita seja a vida que te obriga a sair do seu colchão. Ainda bem que a sexta-feira está logo aí.

Nenhum comentário :