sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Pessoas Constrangedoras, Volume 13

Pessoas que apenas repetem o que você acabou de falar

Na fauna cotidiana, existem muitas pessoas que apenas repetem o que você acabou de falar. Atitude extremamente irritante e até mesmo patética, repetir a fala de outra pessoa nada mais é do que uma estratégia de sobrevivência. Repetindo o que a pessoa diz, você gera empatia e dá confiança para o interlocutor, fazendo o acreditar que ele está no caminho certo. Com isso, você abre o caminho para seu próprio sucesso. Bem, mesmo que até Darwin possa justificar essa atitude, isso não faz com que você deixe de ser uma pessoa constrangedora.

Situação 1: Repetição pura e simples

- Então cara, eu fui lá pra chapada nesse carnaval.
- Nesse carnaval.
- Eu fui lá e comi uma massa num restaurante legal.
- Num restaurante.
- Depois dei uma volta lá pela praça.
- Pela praça.
- Pessoal estava cantando aquelas marchinhas.
- Aquelas marchinhas.
- Porra, deixa eu falar, caralho.
- Caralho.

É importante salientar que esse tipo de pessoa constrangedora repete a última palavra da sentença fazendo um sinal assertivo com a cabeça e cara de profundo pensamento.

Situação 2: Pessoa que completa o final da sua frase.

- Acredito que nós temos que criar uma es...
- Estrutura.
- Isso, para poder amplificar os negócios que realizamos no...
- No interior.
- Isso mesmo, se estruturamos nossa empresa no interior do Estado, nós vamos alcançar um...
- Outro patamar.
- Outro patamar, exatamente, e eu acredito que com a qualidade da nossa equipe, nós vamos conseguir...
- Atingir nossos objetivos.
- Não porra, nós vamos conseguir foder com a concorrência.

Essa última situação poderia ser tipificada em outro tipo de pessoa constrangedora: as pessoas que tentam adivinhar o que você está tentando falar. Algo chato, uma herança daquela didática de professores que pedem para alunos completar a frase.

- Então, acredito que nós precisamos criar uma es...
- Estufa.
- Não, uma estrutura para poder amplicar os negócios que realizamos no...
- Puteiro.
- Não, porra. No interior do Estado. Assim, iremos alcançar...
- A velocidade da luz.
- Está demitido, filho da puta.

Situação 3: Pessoa que readapta seu discurso, dizendo exatamente o que você acabou de falar só que com outras palavras

- O que nós temos que pensar agora é no material que nós vamos produzir durante os próximos meses. Temos que pensar em assuntos que chamem o interesse das pessoas, uma forma de levar a nossa mensagem ao maior número possível de pessoas. E a forma que nós temos para fazer isso é humanizando o nosso material, encontrando personagens com os quais as pessoas se identifiquem. Alguém tem uma sugestão?
- Acho que nós temos que pensar no que nós vamos fazer agora, sempre pensando em atingir um grande número de pessoas e fazendo um material bem humanizado, essa é a minha ideia.

A pessoa constrangedora ainda saí da conversa com aquele ar de que ela é que amarrou toda a situação e fez com que os sonhos se transformassem em realidade.

Situação 4: Pessoas que repetem erroneamente o que você falou, numa tentativa de colocar palavras no seu pensamento e te fazer mudar de opinião.

- Olha, eu acho que isso aqui não está certo não.
- Está certo né.
- Não, está completamente errado. O Botafogo nunca ganhou a Libertadores.
- Foi campeão né.
- Não, nunca ganhou. E esse não é um pretexto razoável para pregar a extinção dos judeus. Nenhum povo merece morrer.
- Judeus merecem morrer né.
- Não porra, não é isso o que eu estou falando. Estou falando de direitos para todos os povos.
- Eles não tem que ter direitos né.
- Não, eles tem que ter sim. Você está querendo colocar palavras na minha boca.
- Você concorda comigo né.
- Não porra, você é um doente! Acho que você não pode ter nenhuma espécie de convívio social.
- Isso mesmo, acabar com essa espécie.
- Não!
- É você que está falando isso, só estou concordando!

Eu vejo pessoas constrangedoras. O tempo todo.

Nenhum comentário :