segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Transando na balada

Vocês talvez não se lembrem, hereges que são, mas já faz um ano que o Rei do Camarote entrou em nossas vidas. Foi no dia 1º de novembro de 2013 que Alexander Almeida talhou em pedra virtual os seus 10 mandamentos, transformando o canal do Youtube da Veja São Paulo em nosso Monte Sinai.

Os 10 mandamentos de Alexander são uma espécie de guia de vivência no mundo da balada. Graças a Palavra, sabemos que temos que nos vestir com as melhores marcas, que são Burberry, Armani e Prada, que temos que ter carros, carros potentes e que Ferrari é um mito e que celebridades agregam valor ao seu carro, a sua bebida, enfim, a tudo.

O Vídeo também retratava um homem, apesar de tudo, humilde, um abnegado. Ele prefere vodca, mas pede champanhe, porque sabe que champanhe é uma questão de status. Alexander abre mão dos seus prazeres pessoais, em bem da satisfação geral. Creio que ele seria eleito presidente por unanimidade, caso se candidatasse.

No momento mais polêmico, AA RdC assumia um segredo sujo: ele já havia transado com uma garota na balada. No banheiro. Até então, nunca a humanidade havia escutado sobre o caso de alguém que tivesse mantido relações sexuais em uma balada. Sabemos que algumas pessoas, eventualmente, chegam a fazer sexo após a balada, outras antes. Mas, durante a balada, jamais. Imaginávamos que as pessoas saíssem a noite para se divertir, beber champanhe, dançar com a máquina do cartão, jamais para transar.

A grande dúvida era com quem ele havia transado na balada. Se tínhamos notícia de apenas um homem que havia transado na balada com uma garota, isso significava que havia uma garota na história. Mas, ela jamais surgiu, e muitos poderiam imaginar que se tratava de uma garota imaginária. Até que Geisy Arruda apareceu.

Vocês se lembram da Geisy, é claro. Ela é a menina que estudava administração na Uniban e foi pra aula utilizando um microvestido cor de rosa, provocando revolta em todos os universitários, que marcharam em romaria até a sua sala apenas para chamá-la de puta, numa espécie de catarse coletiva.

Muitos concordaram com os inquisidores, outros sentiram pena. Mas o fato é que Geisy soube catalizar o fato para se transformar em uma nova subcelebridade, ofuscando até pessoas que labutam a mais tempo nessa carreira, como Nana Gouvêa. Em pouco tempo ela chegou até a capa de uma dessas revistas masculinas.

Geisy é uma ótima celebridade, porque sempre gera pautas positivas. Após fazer uma cirurgia íntima, ela afirmou que não tinha uma vagina, e sim uma couve-flor. Declaração que provocou uma queda vertiginosa no número de praticantes do sexo oral e também no de comedores de couve-flor.

Pois bem. Arruda está posando nua novamente, o que gera uma grande dúvida: quem é que está tão interessado assim em vê-la sem roupa outra vez? Mas enfim, durante uma entrevista que acompanhou o lançamento do ensaio ela fez a Reveleção: Geisy já transou na balada. Aliás, no camarote de uma balada.

O ciclo agora se fecha. Temos notícia de um homem e de uma mulher que já fizeram sexo na balada, provavelmente os únicos em toda a história. Vocês entenderam o que isso significa. Temos agora um casal extremamente midiático e uma história sensacional. Não sabemos se o ato foi feito na era pré ou pós-couve flor, mas já sabemos que eles foram precavidos e que nenhuma criança nasceu dessa relação.

Aguardemos os desmentidos protocolares.

Nenhum comentário :