segunda-feira, 21 de julho de 2014

Internet conspiratória

Ferramenta recente na história da humanidade, mas já suficientemente embrenhada na vida da sociedade atual, a internet tem se mostrado um ambiento próspero para a circulação de todo e qualquer tipo de boato. O Whatsapp tem sido a mola propulsora da boataria e, por ele, nós já estaríamos em um estado de sítio cheio de haitianos contaminados por Ébola nas ruas.

A internet tem se mostrado o meio ideal para a divulgação de teorias conspiratórias. As duas partes formam um casal perfeito, diria que quem inventou a rede mundial de computadores fez isso apenas para poder divulgar que forças ocultas e terríveis agem por trás de alguma coisa. Teria sido Jânio Quadros o inventor da internet?

A Copa do Mundo é sempre uma oportunidade para criar uma boa teoria conspiratória. Me lembro de uma célebre, que circulava lá por 2004. Segundo ela, o Brasil teria vendido a Copa do Mundo de 1998 para a França, e em troca ganhou a copa de 2002. A Alemanha teria aceitado ser vice em 2002, apenas para ganhar a Copa de 2006, em casa. Aí a Itália apareceu e acabou com a teoria.

Nessa última Copa não foi diferente. Quando o árbitro Yuichi Nishimura assinalou um pênalti completamente inexistente para o Brasil pipocaram afirmações fidedignas que nós havíamos comprado a Copa e insinuações sobre o futuro. Agora, quando fomos esculachados pelos alemães, surgiram outros boatos de que o Brasil teria na verdade vendido a Copa. Não importa o resultado, o que importa é a teoria.

Se Deus, ao invés de descansado, tivesse criado a internet no sétimo dia, ou se uma rede mundial de computadores tivesse se criado a partir do Big Bang, provavelmente a humanidade não teria chegado até hoje. Todos já teriam se matado em guerra ou os diplomatas e assessores de imprensa seriam os profissionais mais bem remunerados. Veja bem, se antigamente os povos guerreavam por ínfimas faixas de terra ou porque alguém pisou no calo de um rei, o que teria acontecido com notícias falsas compartilhadas incessantemente pelo Whatsapp? A bomba atômica seria uma necessidade.

Imagina o inferno que seria se o Facebook na época em que o homem pisou na lua? As pessoas compartilhando fotos que mostram que o Stanley Kubric estava refletido na viseira do Neil Armstrong na hora em que ele desceu na lua. A guerra fria teria sido muito pior com o Facebook.

A Revolução Francesa não teria ido para frente porque as pessoas acusariam Robespierre de uma série de coisas e ele acabaria guilhotinado. Bem, isso de fato aconteceu.

A própria bíblia teria uma história diferente, uma vez que o boato de que os romanos insuflaram a multidão a pedir por Barrabas se espalharia e o assessor de imprensa do Império teria o maior trabalho. Imagina os boatos que surgiriam com essa história de que o cara morreu e voltou três anos depois? Quantas teorias conspiratórias não seriam possíveis? Daria até para escrever um livro.

Nenhum comentário :