Whatsapp – Ferramenta do Demônio

Você talvez não tenha vivido essa época, mas houve uma era em que o MSN era a coisa mais importante da vida das pessoas. Você chegava em casa após um dia no colégio, ou na faculdade e entrava no computador. Todos seus amigos estavam lá, online e você passaria horas conversando com eles, trocando músicas aleatórias, vídeos divertidos em downloads que demoravam algumas horas até serem salvos em uma pasta específica.

Se alguém não aparecesse no MSN em alguma noite, precisaria de uma boa explicação no dia seguinte. Que fosse o aniversário da sua mãe, o velório de alguém, que você tivesse participado de alguma coisa muito importante para não ter entrado no Messenger no dia anterior. Às vezes, se você tinha algum compromisso, depois passava lá apenas para dar um oi e mostrar que estava tudo certo.

Criar um MSN era criar um personagem. Você escolhia o jeito que seu nick seria exibido, a sua foto de exibição, a cor da sua letra. Psicólogos seriam capazes de definir o seu perfil com dois minutos de conversa. O MSN foi, também, o mais importante meio de difusão do internetês, esta praga.

O MSN contava ainda com os chats. Conversas entre vários usuários que normalmente saiam do controle. Você convidava seis amigos e logo outras pessoas iam entrando e quando você saía, a conversa continuava até que o último sobrevivente fosse dormir.

Como tudo nesse mundo moderno, o MSN foi perdendo popularidade até chegar àquele ponto em que ele passa a ser ridicularizado. Foi descontinuado e mesclado com o Skype. Seu legado se perdeu. Ou não.

O aplicativo Whatsapp é um legítimo herdeiro da vida e obra do MSN. Os dois são consistidos basicamente da mesma matéria: trocar mensagens com amigos. Com a diferença que no MSN você escolhia a hora em que entrava no computador, enquanto que no Whatsapp você fica disponível 24 horas por dia e é cobrado se não der uma resposta imediata aos seus amigos.

Para mostrar que o Whatsapp descende do MSN, ele também possibilita a ferramenta de conversa por grupos. Tal qual no antigo programa de mensagens, você é inserido forçadamente em um grupo com pessoas que você conhece, ou conviveu algum tempo atrás.

Só, que há uma grande diferença. No MSN, você estava ali apenas para isso e aquilo iria terminar no momento em que você desligasse o computador. No Whatsapp não. Aquilo nunca vai terminar. Nunca vai terminar. Nunca.

Provavelmente já aconteceu com você, usuário dessa tecnologia. Você ficou offline por umas duas horas porque estava dormindo, dentro de um avião, ou mantendo relações sexuais com outra pessoa. Quando pegou seu celular novamente percebeu que haviam 781 mensagens novas em dois grupos. Pelo menos 418 mensagens consistem em vídeos de gatinhos cantando ou imagens com Jesus desejando alguma coisa para sua vida, enquanto que o resto são apenas risadas e mensagens de amém.

Se você não desativar automaticamente o download automático de mídia, seu celular irá explodir em pouco tempo. O Whatsapp é uma importante ferramenta sendo utilizada pela máfia mais perigosa que existe, que é a máfia das pessoas que não tem o que fazer. Assim sendo, ele é o ambiente propício para divulgação de boatos falsos. Apenas nos últimos meses, o 13º salário já foi extinto, uma epidemia de ebola e de H1N1 atingiu o Brasil. As pessoas compartilham isso de maneira indiscriminada. O Whatsapp é tão instantâneo que não há tempo para refletir e conferir se você está compartilhando alguma bobagem. Acredito que qualquer dia irei receber aquela mensagem do cara que acorda na banheira de gelo.

Por isso, não tenho dúvidas para afirmar: o Whatsapp é uma ferramenta do demônio.

Comentários

Unknown disse…
Concordo com você Guilherme! As pessoas podem não admitir, mas é a mais pura verdade! É claro que se sabe que o Whatsapp é uma ferramenta poderosa para afastar amigos e familiares, pois as pessoas mesmo presentes ficam ausentes.
Michael Souza disse…
Vai toma no seu cu
Michael Souza disse…
Vai toma no cu