A Democratização da Vergonha Alheia

De repente lá está aquele cidadão exposto a uma situação completamente vexatória. É uma situação tão constrangedora que você se sente mal por ele, a última coisa que você gostaria na sua vida é estar na mesma situação que este cidadão. É a famosa vergonha alheia, um sentimento muito popular nos tempos atuais e foi exatamente isso que eu senti ao ver esse vídeo do jovem Max, de 12 anos.



Você assiste isso e pensa, por céus, onde é que estavam os pais desse menino que não impediram seu filho de passar esse constrangimento mortal. O que esse menino de 12 anos está fazendo, tentando sensualizar com sua voz infantil, cantando que já foi para Londres, citando meninas bronzeadas, só de biquíni. Vai estudar Max. Vai tentar corrigir esta chaga imposta em sua vida. (seu punheteiro)

Acredito que o sentimento de vergonha alheia surgiu junto com os meios de comunicação de massa. Em épocas pré-históricas, o homem da caverna poderia passar por uma situação constrangedora, mas só seu pequeno grupo saberia. E eles já viviam pelados, não tinham muito mais o que sofrer. Da mesma forma, os grandes constrangimentos tinham dimensão reduzida nas primeiras civilizações. Você precisava presenciar o fato com os próprios olhos.

Os jornais ajudaram a divulgar constrangimentos alheios, mas a televisão foi a primeira grande mola propulsora. Neste meio, as imagens são tudo. Saber que alguém chorou pela derrota do Anderson Silva é uma coisa. Assistir sua imagem é outra. No entanto, as televisões atendem a lógica de mercado é só compartilham o constrangimento de alguém se isso for de seu interesse.

A internet sim foi a responsável por essa bolha de vergonha alheia que vivemos atualmente. Qualquer um pode humilhar outra pessoa. Muitos constrangidos são os responsáveis pela divulgação da sua própria humilhação. Como é o caso dessa bela propaganda da Selaria Texana.



Não há como negar que é um trabalho harmônico, com roteiro, atuação e direção no mesmo nível.

Hoje em dia é muito fácil para qualquer um se constranger diante da humanidade. É fácil se vestir de celular Motorola e sair dançando e ensaiando chutes na bola. É muito fácil gravar um vídeo dublagem de uma boy band inglesa contando a história da sua vida e como os seus pais são demais. É muito fácil constranger o mundo com sua presença.

Comentários