A Arte de Mudar de Assunto

Hoje é um novo dia, de um novo tempo, que começou. Todos os nossos sonhos serão verdade, o futuro já começou. Esta curiosa canção que toca apenas em determinadas épocas do ano e apenas em um determinado canal de televisão é de composição de Marcos Valle. Um obscuro músico, especializado em compor trilhas sonoras para a Rede Globo de Televisão.

Falando em trilhas sonoras, você provavelmente conhece alguém que muda de assunto constantemente. Mudar de assunto é uma arte, que não é ensinada em colégios ou exposta em museus. Digo que felizmente, porque geralmente é um hábito irritante.

Amigos conversam amenidades.
- Então. Eu tava lá na praia, em João Pessoa, comendo um camarão, quando vi lá longe uma correria. Pensei o que era aquilo, mas nem soube. Só depois que eu vi que uma barraca tinha despencado e o pessoal saiu correndo.
- Falando em correria, você viu no jornal que o governador quer conter os gastos com segurança?
- Não.

Perceba os diversos momentos dessa situação. O sujeito A está contando uma história, esperando uma reação de seu interlocutor. O sujeito B, por sua vez, resolve pegar um gancho da história, para contar um assunto que é de interesse apenas dele. Acontece que o gancho é completamente surreal. O sujeito B localiza uma palavra-chave aleatória do discurso alheio, para que, a partir dela, ele possa traçar uma linha imaginária que conduza a história anterior até a sua fala seguinte. Um assunto chato que era de interesse apenas dele, que mata o assunto anterior.

Você pode me dizer que esta pessoa deveria ser categorizada como uma pessoa constrangedora (falando em pessoa constrangedora, você....) e realmente é. Mas o assunto aqui é mais amplo. Saber mudar de assunto é chato, mas é algo que pode salvar sua vida. Acontece com pessoas públicas:

- Prefeito, é verdade que você é a favor da pedofilia?
- Olha, essa é uma história espalhada pela minha oposição. Uma tentativa catastrófica de difamar minha imagem. A minha gestão prima pela aproximação com o nosso povo. Foi na minha gestão que nós recapeamos a Avenida Central. Geramos 20 mil novos empregos e reformamos o pronto-socorro.

Perceba que o prefeito em nenhum momento informou se era a favor ou não da questão perguntada. Ele aproveitou para esculhambar seus opositores e fazer propaganda da sua gestão. É a tática do “você pergunta o que quiser, e eu respondo o que eu quero”.

Outra tática famosa é a de revelar um assunto ainda mais assustador para fazer com que as pessoas esqueçam-se de lhe atacar. Funciona quando um grupo de pessoas proporciona o ataque.
- Cara você tava vendo o desfile da Miss Brasil?
Risadas, risadas, provocações.
- É. E você que tem filmes de travesti no seu pen drive.
- Opa, não muda de assunto.
- Você tem mesmo, eu vi quando você tentou imprimir um arquivo na faculdade.

Pronto o cidadão está humilhado e sem saída. Conseguir uma reviravolta, reverter a jogada, uma nova mudança de assunto é muito complicado e exige anos de estudo. Você pode questionar se não foi uma revelação muito agressiva, para uma brincadeira boba. Pode ser. Mas é sob pressão é que nos conhecemos e nos revelamos.

A questão mais chata de tudo isso, é que essa arte de mudar de assunto gera inúmeras não terminações de assunto.

Comentários

Lali disse…
Falando em mudar de assunto, vocês já viram aquele... opa pera!
Thiago disse…
Hahahahaha, me lembra daquela situação:
- O que você está fazendo aqui Maria?
- O que é que VOCÊ está fazendo aqui João?