Geração Ausente

Atenção: Se você procura algum manifesto sobre a desvirtuação das novas gerações na luta pelos valores democráticos, você está no lugar errado. Filie-se no DCE mais próximo de você

Estava ontem no MSN. Fui fazer alguma coisa rápida, coisa que não ia demorar mais do que 10 minutos. Coloquei meu status como ausente. Porque eu realmente estaria ausente do MSN e acho que 10 minutos não é um tempo de ausência suficiente para sair do programa. Quando voltei, havia uma mensagem. Ou, algumas mensagens. E me cobravam “não responde mais?”.

Essa situação é fictícia, porque de fato não aconteceu ontem. Mas poderia ter acontecido. Pode acontecer a qualquer momento.

Tudo por quê? Porque aqueles que usam ausente no MSN para demonstrar uma ausência verdadeira são uma minoria. Hoje temos uma geração de ausentes. Olho agora no meu MSN e das 17 pessoas online, apenas 4 estão disponíveis. Ou, estão disponíveis no status. Porque as 13 ausentes/ocupadas, estão por aí também.

Hoje em dia parece que aqueles que usam status de disponível são uns losers. Uns idiotas. Parece que ficar disponível é como dizer “ei, eu não tenho amigos, e estou disponível querendo conversar, conversem comigo!” (leiam esse trecho entre aspas com voz de justiça).

Enquanto isso os Ausentes ficam lá, com um ar blasé de “falo com quem eu quero, quem não quero finjo que não estou”. E de fato, a coisa mais estranha disso é que aqueles que não mentem seu status no MSN sofrem. Sofrem com o preconceito de estarem fora da moda, e com o fato de que as pessoas achem que elas são mesquinhas, quando estão realmente ausentes. Fazer o que, oras, MSN foi feito pra conversar e quem não quer conversar que não esteja lá. Os Ausentes também são, no geral, pessoas egocêntricas, que acham que sua simples aparição online seja motivo para que uma multidão de pessoas queira conversar com ela. Para evitar essa pane na internet, ela coloca status ausente.

Houve uma época em que a situação foi diferente. Quem ficava muito tempo ausente no MSN era ridicularizado. Era acusado de praticar atos subversivos. Era excluído dos círculos sociais. Não queremos chegar a esse ponto de perseguição inquisitória, não esperamos ser uma Inquisição Espanhola.



Mas estamos aqui, lançando humildemente uma campanha. Por um mundo de relações virtuais mais verdadeiras. O virtual e o real se confundem atualmente, não há o porque dessa distinção. Não façamos coisas virtuais que não seriam toleradas no mundo de verdade. Sejamos mais honestos. Adote essa campanha e diga sim! Ao status disponível do MSN.

Uma campanha, Blog CH3. Parceria, fundação Roberto Marinho.

Comentários

Mariana. disse…
pois eu acho um desrespeito as pessoas ingorarem o status de ocupado ou ausente virem cobrar respostas mesmo assim.É ser muito pentelho, não é não?