Crime Organizado

Como resolver o problema da violência no Brasil? Não sei. Uma das soluções possíveis é a legalização do crime no Brasil. Teríamos bandidos diplomados, que agiriam de acordo com um código de ética da profissão reconhecido pela legislação. Chega de bandidos despreparados que matam inocentes. Para cometer crimes, de agora em diante, só com carteirinha. Assim sendo, aqueles que agissem sem diploma seriam presos e punidos.

Escritórios de assaltantes poderiam ser abertos. O Brasil economizaria dinheiro com presídios e policiais e a população sofreria menos traumas, graças à abordagem segura e controlada dos bandidos. Caso a vítima tenha se sentido prejudicada durante a ação, poderia mover uma ação junto ao sindicato dos assaltantes.

Formação
Os aspirantes à profissão teriam que passar no processo seletivo para ingressar em algum curso reconhecido pelo MEC. Estudariam quatro anos. A primeira parte do curso seria de formação teórica. Aulas de psicologia, economia e realidade social. Depois veria a parte prática com o manuseio de objetos, técnicas de abordagem e ética.

Depois de diplomados, eles teriam que passar no exame da OABC (Ordem dos Assaltantes, Bandidos e Contraventores) para conseguir sua carteirinha do tipo A, que permite furtos com armas brancas. Com o tempo eles podem evoluir para uma carteira tipo B – armas de fogo. E assim por diante.

Exemplos
- Olá, isso é um assalto.
- Deixa eu ver sua carteirinha... Ok. Tipo B. O que você quer?
- Seu celular. Pode deixar que eu vou te devolver o seu chip. Já copiou todos os contatos pra ele? Então faz isso. Tem muita foto no cartão de memória? Fica então. Abraço.
- Obrigado.

- Sua máquina fotográfica. Já descarregou as fotos? Passa aqui então pra esse laptop que eu roubei. Tenho CD aqui pra gravar.

- Passa o notebook. Peraí que eu vou fazer um backup antes pra formatar. O que você quer que eu salve?

Claro que existem os casos não agradáveis.
- Deixa eu ver a carteirinha... Ah, não, tipo D! Estuprador!
- Sim. Mas pode deixar que eu trouxe a camisinha, o gel lubrificante e um colchonete.

Com os assaltantes devidamente cadastrados, o problema da segurança em eventos internacionais como a Copa do Mundo e as Olimpíadas, seria mais facilmente solucionado. Durante o período da competição o governo Federal contrataria os diplomados e pagaria a eles férias remuneradas.

*Este texto é ficcional. As idéias aqui defendidas não são defendidas por ninguém, muito menos pelo CH3. O CH3 não faz apologia ao crime, à política de segurança brasileira, ao MEC, aos grandes eventos internacionais e nem a nada citado.

Comentários

J. Tomaz disse…
Um dos melhores textos que já li no ch3. Gostei muito da ideia. Só uma coisa: eles teriam que ter aulas intensas de português hein!

ótimo Guilherme. Parabéns!
Gressana disse…
Com certeza mais digno do que ser publicitário.
Dyolen disse…
Esse post me fez lembrar daquela vinheta contra a pirataria que antecede os filmes em DVD que diz: “Você quer o troco em bala?” Dali CH3.

Abraço.
Megahumor disse…
- a criança que a gente ajuda no semáforo hoje, é o delinquente de amanhã. Lembre-se disso meu amigo.
Adérito Schneider disse…
Hahahah! Eu não tinha lido esse texto.
Obs: Comentário facista do amiguinho ali hein...
maíra matos disse…
Esse texto é muito bom! Além das aulas de português, faltou dizer se tem piso salarial.