O caso do espeto

O espeto de churrasco é um objeto em desuso. Uma barra, mais fina que um lápis e com meio metro de comprimento. Em vários lugares o espeto vem sendo substituído pela simples grelha, por conta da praticidade. Menos, é claro, no Rio Grande do Sul. Visto que os gaúchos acham que são o único povo do mundo capaz de fazer um churrasco de verdade.

Esse objeto portanto está em franco declínio. Entre outras coisas porque é algo difícil de ser guardado, fica encostado na parede. Mas ele tem um uso pouco usual.

Espeto na bunda

Sim. Não sei precisar (se eu quisesse eu inventava um número aqui e ninguém ia perceber) quantas pessoas tem que ser atendidas por ano, por estarem com espetos de churrascos presos na cavidade anal. O CH3 pensou um pouco e chegamos a conclusão de que essa é a situação mais constrangedora pela qual um ser humano pode passar. Dissequemos os fatos.

1 O momento: O que se passa pela pessoa que realiza um ato estapafúrdio de colocar um espeto no toba? Todos os envolvidos nessa situação alegam que começaram a sentir uma coceira intensa na região e o objeto mais próximo que satisfazia esse desejo de se coçar era um espeto de churrasco. Se empolgaram durante o ato, se excederam e aconteceu isso.

Vejamos bem. Mesmo se isso for verdade é de uma surpresa intensa que alguém tenha uma idéia idiota dessa.

2 A Ajuda: Haverá um momento em que a pessoa com o espeto preso na bunda precisara de ajuda para retirar o objeto. É um momento bem complicado, sem dúvida. Bem, a pessoa tem que aceitar que precisa tirar aquilo dali. Não dá pra viver o resto da vida nessa situação. Como é que se pede ajuda para isso? “Ae tio, me ajuda a tirar esse espeto aqui, ele ficou preso na minha bunda”.

Será um bom tempo pensando em como fazer a abordagem. A pessoa que irá ajudar vai sentir vontade de rir, sem dúvida. E antes de tentar ajudar vai perguntar “mas como é que você fez isso?”.

Provavelmente a pessoa não irá conseguir ajudar. E então vem outro momento.

3 O transporte: Convenhamos. Não é fácil transportar uma pessoa com um espeto na bunda. Ela não poderá ir sentada. E dificilmente conseguirá ir deitada. E a posição possível para o transporte é bem, bem desconfortável. A solução é ter uma picape. E torcer para que nenhum ônibus (ou outro veículo mais alto) passe pelo seu carro. A melhor solução é ligar para uma ambulância.

O que também não é fácil.
- Oi, preciso de uma ambulância aqui na rua 5.
- O motivo?
- É... meu sobrinho ele... ele está com... com um espeto preso... ahn... preso no ânus.
- Pfffff, a ambulância está a caminho.

4 O hospital: No momento em que o paciente chegar ao hospital ele será transportado em uma maca. Provavelmente um lençol será colocado para cobrir o local e que assim, ninguém tenha que ver uma pessoa com um espeto preso na bunda. Mas, isso cria outro problema que é o de as pessoas verem um pessoa com um lençol beeeeeeem estendido a cobrindo. Imaginem, o lençol vai ficar muito alto.

Todas as pessoas irão correr para ver o caso da pessoa com um espeto na bunda. Por isso, é melhor que o paciente também tenha o rosto coberto por... por qualquer coisa. Para que ele não seja reconhecido. Os médicos estagiários chegarão a sala perguntando “é aqui que tá o cara com espeto no cu?”.

Depois virá algum procedimento cirúrgico.

5 O após: A vida dessa pessoa será um inferno. Será difícil manter as amizades. Terá que excluir o Orkut. Além disso, ninguém nunca mais irá a um churrasco na sua casa.

O Churrasco

Celebração medieval que certo dia envolveu carne assada em uma brasa. Nos tempos atuais a cerveja ocupou esse local. Pessoas reunidas para beber e comer farofa ao som de música ruim, pode ser considerado um churrasco.

Comentários

Adérito Schneider disse…
Hahahahahahahah!
O cara que ficar com um espeto enfiado na bunda poderá aumentar seus minutos de fama participando do programa do Ratinho, como aquele cara que usou o pneu para resolver o problema de falta de "mulheres do sexo feminino" (o dito oposto). Mas que tipo de cara bizarro se exporia numa situação ridícula como essa num programa em rede nacional? Bom, ele enfiou um espeto no cu, espera-se qualquer coisa.