CH3 + 1

Sempre somos questionados sobre o nome CH3. Já ouvimos diversas lendas urbanas em torno de sua origem, nada que envolva comprimidos de “boa noite Cinderela”, nem seus rins sendo contrabandeados enquanto você agoniza em uma banheira de gelo, mas mesmo assim são lendas urbanas.

Uma dessas lendas supõe que o nome CH3 foi escolhido devido ao metano, o gás do peido, e sempre que algum CHnauta levanta essa suspeita, nós confirmamos que tem tudo a ver, ou não. A fórmula do metano é CH4, mas na sua combustão ele forma do radical metila, vulgo CH3. Esse não é um bom motivo pra escolher o nome de um blog, ser chamado de metila? Muito escroto, se fosse assim colocaríamos Wonarllevyston, ou algo mais sutil, como Bryian McCallysterson. Além do mais, os membros de CH3 são bem tranqüilos, menos o Alfredo Chagas e o Gressana, que são explosivos.

Além de altamente inflamável, quem duvida veja aqui, o metano é um dos maiores causadores do efeito estufa, e sua concentração na terra está aumentando em 1% ao ano. Ou seja, se não nos livrarmos logo das vacas e pessoas que peidam em excesso, o planeta corre sério risco de explodir. As vacas são necessárias para nossa alimentação, mas as pessoas que peidam muito, bem, há controvérsias sobre sua razão de existir.

O pum de fato já foi algo de se admirar. Na Paris de 1892, Joseph Pujol, conhecido como Le Pétomane (O Peidorreiro) fazia sucesso e fortuna. Com os músculos abdominais e retais, Pujol era capaz de reter e expelir até 2 litros d’água e reproduzir músicas populares, como a banda Calypso faz hoje em dia.

O ato de peidar é inerente ao ser humano, mas sempre respeitando as convenções de Genebra sobre quantidade, som e odor. O senhor M por exemplo, grande conhecido do CH3, é famoso por violar essas convenções. O Peido Ninja, silencioso e mortal, é condenado pela ONU, e sua prática em encontros de cúpula pode render graves sanções ao país representado pelo infrator.

O peido também causa grandes constrangimentos em certas situações. O elevador por exemplo, é um atrativo para flatulências. Certos intestinos guardam um dia todo de trabalho justamente para a hora do elevador, é só entrar nele e lá vem a bufa. Um problema quando o elevador está cheio, mas uma catástrofe quando você está sozinho, solta uma verdadeira bomba e logo após entra aquela vizinha espetacular que vinha dando bola pra você. O jeito é disfarçar que não está sentindo nada, e ver que a sua chance foi para o fosso.

Certas pessoas até conseguem escapar de situações como essa do elevador sem maiores danos, são as especialistas e Peido Cínico. Só estão vocês dois no recinto, ela solta um peito que mais parece o odor de um animal morto e nega com tanta convicção que você acaba em dúvida se você peidou e não percebeu.

Para evitar as flatulências é preciso ter cautela com certos alimentos, como batata doce, brócolis, ovo e repolho. Ingira-os com moderação e nem pense em combiná-los, pois o resultados será catastrófico. Se você não tem grandes habilidades de dissimulação, e sabe que vai feder, a melhor alternativa é soltar a bufa em prestações, pro cheiro se diluir no ambiente. Segurar também é uma alternativa, mas não é para qualquer um, é preciso ter o dom. O importante é nunca se inclinar para o lado da cadeira quando estiver em público, pois alguém vai ver, pode ter certeza.

Agora um último conselho, nunca, mas nunca tente disfarçar o Peido Sonoro com outro barulho, caso haja algum erro de sincronia tudo pode dar errado. Foi o que aconteceu com o garoto Fabinho. Fabinho estava na sala de aula quando sentiu o surgimento de uma flatulência incontrolável. Em seu âmago, algo lhe dizia que aquilo não acabaria bem, por isso ele pediu à professora pra ir ao banheiro. Vendo a agonia na face do garoto, a professora respondeu com um carinho que nunca tinha demonstrado até então:

- Não Fábio, e volte para o seu lugar senão te ponho ajoelhado no milho.

Fabinho então teve uma idéia. Disfarçaria o peido com um espirro, e tudo abaria bem. Era o último dia de aula, o dia do amigo oculto, finalmente um dia em que ele se sentiria feliz. Chegou então o grande momento, não era possível controlar, só restava liberar a dor:

- AAAAAtchiiiiiiiimmmmmmm!!!

E logo depois um sonoro pum. Toda a sala parou e olhou para ele. Havia sido descoberto, e descobriu que o peido pesava, ele tinha se borrado. Para terminar o dia mais feliz da vida de Fabinho, seu amigo oculto lhe deu meias de presente. Fabinho usou as meias pra limpar a bunda, pois tinha acabado o papel higiênico.

Comentários

Guilherme disse…
Isso significa que a gente é quase uma merda.
Gressana disse…
Porque as pessoas peidam? Às vezes me pergunto se isso é de fato uma necessidade biológica ou só zoeira do nosso organismo. Parece piada.
Gressana disse…
Agora, que negócio é esse que eu sou explosivo, hein, seu viado filho da puta???????
Mariana. disse…
Isso significa que a gente é quase uma merda.

heuehueheueheuheueheuheuehueheueheuehueheuehueheueheuehueheuehueheuehueheuehueheuehueheuheueheuehueheueuehuehuehueheuheuehueueheueuehueueheu

Desculpem "comentar o comentário", não é esse o objetivo.

Quanto ao texto, hilário e constrangedor.