O obscuro mundo do MTU

Todo começo de ano ou começo de semestre para o estudante universitário (sim, pra quem estuda na UFMT ano e semestres não necessariamente começam juntos) é um sacrifício. Sim, é chato você ter que acordar cedo pra ir pra faculdade. É chato sair de casa. É chato ter aula com uma professora que sabe menos do que você sabia quando tinha oito anos. Mas o sacrifício é relacionado ao ônibus.

Sim, também não é legal pegar ônibus cheio, com crianças se provocando e aquela sensação de que a qualquer momento uma criança poderá lhe dirigir a palavra de maneira jocosa. Todos nós sabemos que crianças são malvadas. Também é ruim ter que ir em pé, com um motorista maluco que adora dar freadas bruscas. Mas isso não é o pior, insisto.

A grande chateação mesmo é ter que ir ao MTU. Se você não sabe, o MTU é o orgão responsável por... ahn, pelos ônibus. Sabe-se lá o que essa sigla significa. Muito Trabalho pro Universitário, talvez (há). Mas, eles são responsáveis por atrapalhar a vida de qualquer estudante.

Antigamente os estudantes pagavam meia passagem pra andar de ônibus. Então o herói dos estudantes protestantes (nada de religião) Totó Parente (sim, esse é o nome do cara) criou o passe livre. Ou seja, estudantes podem andar de graça. Mas sim, não virou a casa da Mãe Joana. Criaram várias regras. Você tem direito a dois passes por período em que você tem aula e só pode usar nesse período.

Em 2005 os velhos passes de papel foram substituídos pelo cartão magnético. Enfim, sempre que um semestre vai começar você tem que ir ao MTU para se recadastrar. Para isso você tem que levar uma planilha de horário, para mostrar que você continua estudando (normal), Xerox do comprovante de residência para comprovar que você continua morando no lugar de sempre e a Xerox da sua identidade, para comprovar que você continua sendo você. Com tanto papel assim e tantos estudantes se recadastrando uma pilha gigante de papel se forma em cima da mesa das simpáticas atendentes.

É impossível que eles tenham alguém contratado para ver esses papéis depois. A hipótese mais lógica e provável é que o MTU se aproveita do recadastramento para renovar seu estoque de papel para rascunho. Ou então eles ficam vendo as fotos das pessoas feias e rindo. Há ainda a possibilidade remota de que estes papéis sejam traficados para Jamaica onde são reciclados e voltam ao país de maneira ilegal, num esquema que envolve todo o alto escalão do governo Lula.

Saiba que o cartão magnético sempre vem com uma foto sua e, saibam, eles colocam uma foto sua horrível.

Mas até aí nem é nada demais. Você tem que enfrentar uma fila gigante e o MTU genialmente disponibiliza duas funcionárias para fazer o serviço. E a mulher que recadastra sempre vai encontrar um defeito. Vai falar que a Xerox tá torta, que a planilha foi impressa em dia impar ou que você sua conta de luz está muito cara. E você tem 50% de chances de ter que voltar mais tarde devido a falta de documentos para se recadastrar.

E o mais impressionante é que a cada ano eles inventam mais mecanismos, pedem mais coisas, e sempre tem gente burlando as regras. Enfim, eles são muito burros.

E não tem como reclamar, a voz da atendente do MTU é a voz de Deus. Se ela falou que sua planilha está numa folha amassada e você tem que trazer uma folha nova, não tem o que argumentar. Você tem que ir embora e voltar a pegar aquela fila enorme. Não tem jeito, você desperdiçou 1 hora da sua vida. Se você reclamar um pouco mais, o guardinha já vai te olhar ameaçadoramente. Além disso, uma vez por mês você tem que voltar lá para recarregar seu cartão, um claro interesse da máfia russa.

E você não pode reclamar do MTU com a prefeitura, com o próprio MTU, nem com o padre da sua Igreja. Ele é irreclamável, reclamar do MTU é o oitavo pecado capital. Inclusive, o CH3 sabe que corre riscos por publicar essas verdades sobre essa instituição nefasta. E isso porque nem vamos entrar no mérito pessoal sobre o humor de algumas atendentes.

Mas enfim, a única coisa que resta é esperar o que eles vão fazer ano que vem para aumentar ainda mais o estoque de papel pra rascunho e para sacanear cada vez mais.

Comentários

Livinha disse…
Ah! Mas o mais legal seria falar das atendentes da MTU que usam decote e compram bijuterias da revistinha da avon.
J. Tomaz disse…
Mais o pior de tudo é o meu caso, que estudo em 2 faculdades, entao teria direito a 4 passagens, mas as atendentes SEMPRE ou cancelam os da UFMT ou os da UNIC. Tenho certeza que a máfia russa está por tras disso!!!
Maíra Matos disse…
"quando a esmola é demais..."

O meu cartão quebrou no final do ano passado e até hoje não fui lá. Sei que nesses casos, vc tem que ir na parte de tráz do MTU... Isso quando vc perde e tem que fazer o B.O do cartão!
Isa disse…
é verdade! uma vez eu vi essa mulher que usa "jóias" de "ouro" com um anel em cada dedo e pelo menos três colares no pescoço... e ainda por cima as super "jóias" estavam cheias de etiquetinhas brancas com os preços! ou seja, ela estava comprando! e não era da avon não livinhetes...

detalhe: a mulher que estava vendendo falava russo!!!!
Gressana disse…
Ainda bem que eu vou me formar esse ano. Acho que é até melhor pagar ônibus do que ter que encarar o MTU. Já estou no meu terceiro cartão (cinco se contar com meus cartões da época que era passe de papel). Não sei porque raios eles mandam fazer BO de cartão quando você perde. Tsc.
Thiago Borges disse…
É...isso deve ser coisa da máfia russa mesmo
Leidi disse…
Até que enfim Hans. Depois de sucessivos apelos meus.
Só acho que o texto poderia ser mais jornalístico. Cadê o outro lado envolvido?? Vocês deveriam ter procurado a assessoria, ou as atendentes, ou os guardinhas, ou o carinha que pratica sensibilidade.
Lali disse…
checaram meus dados na minha frente, esse ano. provavelmente porque a fila não estava muito longa, mas enfim... nunca tinha visto eles entrando no site da ufmt pra verificar os dados D: