Grandes nomes da história, 2

Você acorda de manhã. Está sozinho em casa, seus pais viajaram, e logo vê que perdeu a hora. Levanta da cama e tropeça no seu chinelo. Vai até a cozinha e vê que esqueceu a roupa na corda e choveu de noite. Está frio e seu chuveiro quebrou, só sai água fria. Você vai se vestir e coloca uma meia furada. Vai até a cozinha e acaba derramando café quente na sua camisa.

E não acaba por aí. Você vai até o carro e quando está saindo percebe que esqueceu sua carteira dentro de casa. Vai pegar a carteira e vê que esqueceu a chave da casa dentro do carro. Quando você volta ao carro percebe que as portas se trancaram com a chave no contato. Você tem que pegar a chave reserva que está dentro da casa que está trancada. Você tenta então entrar pela janela do banheiro e acaba entalado.

Sua vizinha fofoqueira acha (Obs: iria usar ‘seu vizinho fofoqueiro’ aqui, mas, a correção do Word sugere que se coloque ‘sua vizinha fofoqueira’.) que é um ladrão e liga para a polícia. A polícia aparece para te prender. Leva-te até a delegacia e você demora horas até convencer que a casa é sua. Voltando para casa passa por um chaveiro. O chaveiro então abre a porta e você pega a chave reserva do carro.

Vai até o carro abre-o e pega a chave da casa. Vai lá fecha a casa e volta até o carro. Olha no relógio e vê que já perdeu a sua aula de manhã na faculdade. Resolve então ir almoçar no shopping para descansar a cabeça. Você come e na hora de ir pagar a conta se lembra: a carteira! Isso, a carteira que você tinha ido pegar na hora de sair de casa, aconteceu tanta coisa que você esqueceu-se de pegar a carteira.

Conversa com o gerente do restaurante e deixa sua identidade, telefone e endereço e promete voltar mais tarde para pagar a conta. De volta para casa, uma blitz. Os policiais te param, e você sem sua habilitação toma uma multa pesada.

Nesse momento recebe uma ligação de um amigo da faculdade, dizendo que a aula que você faltou teve uma prova. Desolado você vai até o seu estágio, chegando com duas horas de atraso. Seu chefe te chama para uma conversa em particular. Diz que iria dispensar um estagiário e estava em dúvida. Devido ao seu atraso, você foi o escolhido.

O seu telefone não para de tocar com o restaurante pedindo para você pagar a conta. À noite você vai se encontrar com sua namorada. Ela diz que quer terminar com você. O motivo? Ela diz que você é ruim de cama e que se apaixonou por um hippie maconheiro que faz malabarismo em semáforo.

Depressivo você volta para casa. Abrindo o portão um assaltante te aborda “sai do carro senão eu atiro”. Você sai e grita “Atira filha da puta! Atira”. Torcendo para que sua infeliz vida terminasse de uma vez. Pois bem, o bandido fica nervoso e confessa que não tem nenhuma bala no revólver.

Bem, esse é o exemplo extremo de um dia em que tudo dá errado. Vocês sabem quem é o culpado por isso? Sim, ele, Murphy. Eddie Murphy. O famoso ator americano, que estrelou a série “Um Tira da Pesada” quando foi senador americano criou a Lei de Murphy, uma lei segundo a qual “Quando alguma coisa há de dar errado, errado ela dará”.
Muito provavelmente Murphy criou essa lei depois que sua torrada caiu com o lado da manteiga virado para o chão. Ou, depois de ele ter feito “O Professor Aloprado”.

Comentários

J. Tomaz disse…
ahhhh... se eu pego esse Eddie Morphy disgraçado!!!! ele nao tinha outra coisa para inventar nao?
Gressana disse…
Ave, isso que é ter um dia desgraçado!
Nem eu tive um dia desses. Ainda.
O Guilherme teve um parecido. Ninguém mandou não querer assistir a Fica comigo esta noite com a gente! Hi hiiii