A Lambada está voltando

Atenção senhoras e senhores, ou como é que vocês prefiram ser chamados, não sei. O CH3 vem através deste post, alertar vocês, nobre população de nosso país, para um perigo. Nos próximos meses a Lambada pode estar de volta. É um sério risco que nosso país corre e as autoridades não fazem nada.

Vocês não sabem o que é a Lambada? Pois então vamos fazer aqui um breve histórico, para que vocês se convençam de que nós não podemos deixar isso acontecer com o Brasil.

A Lambada é uma mistura de ritmos paraense com música do Caribe. Ou seja, muito antes de Chimbinha, o Pará já nos trazia riscos. E a Lambada chegou até o exterior, por incrível que pareça. Então, muitos músicos sem personalidade do Brasil resolveram embarcar na moda da lambada. E algumas coisas como o grupo Kaoma infestaram a sociedade brasileira. Mas era o fim dos anos 80, e nessa época todo mundo aceitava qualquer coisa.

20 anos depois, ainda causa repugnância em nós, honestos cidadãos ver essas cenas. Certo, o Creu atual também. Mas apresentamos uma cena do filme “Lambada – a dança proibida”. Esqueçam a mulher dançando e se concentrem na música.



O filme conta a história de uma brasileira chamada Nisa (alguém conhece uma?). Ela é a princesa de uma tribo daqui (!!!) e está preocupada com a destruição da floresta amazônica por uma grande empresa multinacional. Então, o que a Nisa faz? Ela vai para os Estados Unidos falar com o presidente dessa empresa. É lógico que o presidente não se encontra com ela, e provavelmente deve ter gargalhado da audácia dessa terceiro-mundista.

O que ela faz então? Prostitui-se, quer dizer, vira empregada doméstica para se sustentar entre os estadunidenses. Mas Nisa é presa pelas armadilhas do coração e se apaixona pelo filho do seu patrão. E então resolve ensinar pro cabação americano a Lambada. Provavelmente uma tentativa de dar um pé na bunda dele. Mas, como os americanos sempre gostam desses lances culturais exóticos brasileiros, ele achou foda.

Os dois então têm uma brilhante idéia. A mensagem de Nisa pela preservação da Amazônia só conseguiria chegar ao povo americano através da Lambada. E os dois vão participar de um incrível concurso de dança. Mas então, a ex-namorada do cara, e a empresa que destrói a Amazônia juntam forças para impedir que isso aconteça. Eles até alertam que a Lambada é muito pior do que destruir florestas.

Mas no trágico final os dois vão lá, e levam a Lambada ao mundo. Todos terminam dançando. E as conseqüências foram graves. A floresta é destruída até hoje, e a Espanha (outros países Europeus também) vem proibindo a entrada de brasileiros em suas terras. Só entram aqueles que comprovadamente não dancem a Lambada. E ainda hoje os brasileiros são humilhados em congressos, reuniões ou o que quer que seja, por conta da lambada. “Chorando se foi, fez sucesso ai?!! Pffff”, dizem.

Infelizmente a dança não foi proibida. Foi sim, esquecida, soterrada pelos novos lixos culturais, e as pessoas de hoje podem até ter se esquecido do perigo que a Lambada representa.

E ela está voltando. Fujam, para os campos, vales, abrigos subterrâneos e montanhas. Desde que vocês não se percam por lá. Ou então, façam alguma coisa oras. Boicotem os lugares que tocarem Lambada, que dêem aula de Lambada, ou que tenha uma mensagem pró-lambada. Rasguem cartazes e etc. Vamos livrar nosso país dessa ameaça.

Comentários

Carlo Gressana disse…
Ao menos a lambada não é pior que o funk carioca do Créu. Mas nem por isso devemos aceitar seu retorno. Parece o Jason, caramba.
Imagina a lambada e o funk juntos no nosso país! Vamos ser mais escorraçados no exterior do que já somos!
Sobre o filme "clássico" (que não é nem da Sessão da Tarde, é do Cinema em Casa), fico imaginando como a lambada seria o único jeito de transmitir a mensagem sobre a Amazônia às pessoas. Puta merda, mano.
Thiago Borges disse…
É uma ameaça terrível, há boatos de que Beto Barbosa estaria em Cuba reunindo adeptos para a revolução da lambada.
Anônimo disse…
voces deveriam se preocupar com a PEDOFILIA porq ñ fazem campanhas como essa dizendo..vamos dar um basta na PEDOFILIA nossas crianças são seres humanos ñ pedaços de carne ok..
Anônimo disse…
A lambada não é tão pervertida quanto o funk carioca. A lambada tem até um rítmo agradável e a letra não ofende nem discrimina ninguém. Então por que essa implicância com a lambada? O que vocês diriam do que acontece nos bailes funks? Mulheres dançando sem calcinhas e com minissaia só pra começar. Lembram tabém do "Vai descendo na boquinha da garrafa"? Por isso, preocupe-se com tais coisas que são mais graves ou então siga a recomendação já citada de combater a pedofilia. É isso!!!