A vida no campo.

Apesar do título, essa não é uma reportagem sobre futebol. Então se você é daqueles que lêem um texto pelo julgamento que faz do título, considerem-se avisados e já parem por aqui. Se você gosta de ler as bobagens que a gente publica aqui, continue. Se você não sabe ler, plante bananeira nu e cante "atirei o pau no gato".

Pois bem, esse texto é sobre a vida no meio rural. Resolvi discorrer sobre o tema porque me deu vontade, oras. Além disso, não tem muito tempo que voltei de lá. Viagem de fim de ano, sabem como é. Contarei um pouco sobre como é viver no meio rural de acordo com anos de observações. Tenho feito essa viagem praticamente todas as férias.

-Em primeiro lugar, esqueça shoppings, cinemas, hiper-mercados, livrarias, bancas, barzinhos, restaurantes, pizzarias, bancas de jornais, teatros e papibaquigraferias. Lá no mato não tem nada disso. Então se você não tiver um grande desapego a qualquer uma dessas coisas, fique longe. Cerca de uma semana é a média do limite até onde uma pessoa normal agüenta sem. Depois disso, ela começa a salivar, ter ataques epilépticos e apopléticos, começa a ficar azul e surgem manchas amarelas pelo corpo. Também é importante ser desapegado ao computador e à internet, pois na maioria dos casos não terão essas coisas pra onde você vai. No meu caso, por exemplo. Quisera eu ter levado pelo menos uma calculadora.
-Acostume-se a respirar ar puro. Com poucos carros, o meio rural tem uma atmosfera impregnada de oxigênio. Tanto que chega asfixiar.
-Como eu havia falado, no campo não tem barzinho. Se você é uma dessas pessoas que curte altos agitos e muita azaração na cidade, você agora tem a opção de ir a alguma quermesse. Prepare sua roupa de domingo e sua melhor botina. Você verá o charme rústico das garotas rurais, fazendo performances de danças tradicionalmente iterioranas. Um espetáculo ímpar.
-Mosquitos. Você vai estar cercado deles. Eles nunca o deixarão em paz. Seja dia ou noite, você terá pelo menos uma comunidade deles ao seu redor. É aconselhável que você se alimente bem para estimular seu organismo a produzir células sangüíneas, pois em até 10 dias os mosquitos terão devorado quase metade do seu sangue todo.
-Você gosta de animais? Não digo simpáticos cães e gatos, mas bois, ovelhas, porcos, cavalos, sapos, lagartos e até galinhas. É bom que goste. Eles serão uma parte considerável do seu dia-a-dia. É possível que você comece a conversar com eles e até dar-lhes nome. Procure não se envolver sexualmente com nenhum animal (e nenhum tipo de hortifrutigranjeiro). E fique longe das galinhas. Galinha é um dos bichos mais bizarros que existem, caramba. Você está passando com o carro pela estrada, ela pula da calçada pra frente do carro pra fugir dele. Galinha come qualquer coisa que for jogada pra ela. Até mesmo aqueles restos de carne de galinha que ficam presos nos ossinhos. Galinhas são canibais, por Deus!


Enfim, se isso não convenceu, faça a experiência. Vai lá pra você ver, vai. Eu pelo menos, toda vez que me perguntam se eu prefiro praia ou campo, respondo sempre praia.

Comentários

Guilherme disse…
isso porque você não gosta de praia.

Mas tem pessoas que gostam, principalmente de tentar manter relações sexuais com vacas nos barrancos.
tomaz disse…
Ue nao conseguiria ficar 1 dia, imagine uma semana!

E eu ainda prefiro praia de nudismo.
Emily Carvalho disse…
eu moro no campo. oO'
Thiago Borges disse…
Finalmente consegui comentar novamente! É, galinha com arroz é muito bom mesmo.