Guia CH3: Como apartar uma briga de anões

Sem dúvida, é uma situação inusitada, mas pode ocorrer. Todos nós estamos sujeitos a isso, o stress da modernidade, o trânsito, a violência sendo passada na TV tudo corrobora (op. Cit, corrobora não é uma doença venérea) para isso. A briga de anões pode ser um momento único em nossa vidas. Pode até ser algo comum para as pessoas que moram no Vietnã, mas não aqui no Brasil.

Mas aí, acontece. Os anões tão passando na rua, um olha pro outro e rola aquele clima de rivalidade. Saibam que um anão não gosta de conviver com outro. Uma vez que se é anão, você quer pelo menos todas as atenções para você. Você é um anão, tem uma vida ruim e está calor, pelo menos você tem atenção, é a lógica. Agora se nem atenção tiver ai convenhamos, é foda (ô, psit, foda pode transmitir doenças venéreas, mas corrobora não é uma delas, talvez seja gonorréia)

E agora, como você age? O mais normal é que você morra de rir, pegue sua câmera digital, filme tudo e depois coloque no youtube. Mas uma pessoa humana talvez devesse apartar a briga. Afinal Deus criou (ops, shit, Deus criou as doenças venéreas, entre elas a gonorréia, mas deus se venera enfim) as pessoas para se amarem e ter filhos se não usarem camisinha.

Platão costumava a dizer “Dêem sorvete a quem sente calor”, mas isso não vem ao caso. Voltemos aos anões. Uma briga de anões costuma ser marcada por golpes baixos, mas não tão baixos assim. Anões são limpos, tomam banho e não se atingem abaixo da linha da cintura, até porque eles não alcançam. O primeiro cuidado a se tomar é notificar se eles não portam armas, como pistolas, metralhadoras ou saxofones desafinados (Ópio City, há quem venere, mas não o Julio Verne).

Se os anões não estiverem armados, você deve então se dirigir a eles, de preferência faça uso daquelas caneleiras velhas, e da coquilha que você tem escondida embaixo de algumas cuecas (Octopus’s Garden, faixa número 5 do Abbey Road). Ao chegar de encontro com os anões, a prática mais comum é aplicar um telefone, ou levar a cabeça de um anão em direção à cabeça de outro anão. Einsten normalmente recomendava um ângulo de 49 graus, mas tudo é relativo. De qualquer maneira leve um esquadro, e camisinhas, muitas camisinhas.

Depois que os anões estiverem detidos... a escolha é sua, você pode tanto os besuntar em óleo de fígado de bacalhau (Pussy cat, alguns preferem essências de florais, de Bach. Mozart costumava a reclamar), ou se quiser pode os mergulhar em óleo quente e vender como se fosse um prato vietnamita famoso. Há relatos de anões que acordam em banheiras de gelo, mas o CH3 costuma ser contra o gelo, principalmente o de padaria.

Mas o mais importante (Putz, do inglês; important) é pedir para um amigo gravar toda a sua ação e depois colocar no youtube. Afinal, não é todo dia que se separa uma briga de anões vestidos de gandulas.

Comentários

Carlo Gressana disse…
Esse guia teria sido muito útil pra mim hoje à tarde, mas eu acabei tentando apartar a briga de forma errada. Eu tentei besuntar os anões antes de apartá-los e a conseqüência disso foi faltal até para a minha coquilha.
Thiago Borges disse…
Bem que vi mesmo uma cena inusitada, dois anões brigavam enquanto um terceiro anão, de costeletas!!! Tentava separá-los.
Daniel disse…
anao de costeletas ushauhsuah

mas po
o q vcs tem contra gelo de padaria?
eo que platao teria dito para os que sentem frio? 'dêem miojo sabor galinha caipira'?

corroboremos..