sexta-feira, 17 de julho de 2015

Os piores momentos do Pan

Por si só os Jogos Pan-Americanos não são uma competição atraente. Ali não estão os melhores atletas de seus países, buscando superar os limites humanos em busca de recordes inatingíveis. Os jogos pan-americanos, no geral, reúnem os atletas medianos de seus países em busca da glória pessoal que eles jamais alcançariam em uma competição forte.

Mesmo assim, neste mar de mediocridade seletiva, existem algumas competições que conseguem ser ainda piores do que as outras. No geral, porque os esportes são insuportáveis.

Boliche: O boliche é uma das atividades recreativas mais interessantes que o ser humano pode praticar em grupo, junto com o sexo grupal e a ingestão de maconha. Mas, é justamente uma atividade recreativa e não um esporte. Eu nunca parei para assistir uma partida de boliche no Pan e acredito que ninguém, exceção feita aos atletas, treinadores e juízes, já o fizeram. Mas imagino que eles fiquem sentados por lá, esperando sua vez, enquanto um garçom serve refrigerante e alguns petiscos baratos. Imagino tiozões piadistas que no final precisam pagar sua comanda no caixa, antes de receber as medalhas.

Adestramento: O hipismo, vocês sabem, é um esporte disputado com cavalos de nomes ridículos montados por pessoas com nomes ridículos. Há a prova dos saltos, mais midiática, e há a prova do adestramento, que é, sinceramente, o pior esporte jamais inventado pelo ser humano em todos os tempos. Nesta modalidade, os juízes julgam aqueles que, justamente, melhor adestraram seu cavalo. Quem faz o cavalo dar pulinhos no mesmo lugar, trotar, andar em ziguezague, fazer o moonwalk, cagar em bolinhas perfeitas enquanto anda. Isso devia fazer parte só de alguma feira fetichista qualquer, jamais de qualquer competição esportiva.

Esgrima: O juiz apita e então dois cidadãos utilizando escafandros modernos começam a trocar golpes simbólicos de espadas. Os sabres - ou espadas, ou floretes - parecem se movimentar na velocidade da luz e quando menos se espera alguém marca um ponto, geralmente alguém que não é brasileiro. Ora, a única graça de uma luta de espadas é a possibilidade de perfurar o seu oponente, seja uma perfuração abdominal, ou mesmo facial, pelo menos na perna. Se não há a oportunidade de ver seu adversário sangrar até a morte, vazado por uma espada, não há sentido em sua realização.

Levantamento de Peso: Acredito que o levantamento de peso é uma modalidade bem desafiadora para quem a pratica - não deve ser fácil levantar aquela caralhada de peso sobre os próprios ombros, mas não é nem um pouco interessante para quem assiste. Quando você vai a uma academia de ginástica é provável que você encontre uma série de colegas de malhação que levantam grandes quantidades de peso no supino e você não fica nem um pouco impressionado com isso, não pagaria dinheiro para assisti-lo e muito menos desperdiçaria seu tempo com ele.

Luta Greco-Romana: Duas pessoas utilizando macacões ridículos se engalfinham no chão e repentinamente pontos surgem na tela. Os pontos podem surgir quando o lutador está por cima, por baixo, cavalgando, de quatro, de ladinho, coçando os olhos de boa, sentado no chão ou olhando para o alto em busca de um ser imaginário. Ninguém entende quando alguém pontua nessa luta que se estende por vários minutos e sempre que parece que vai melhorar, o juiz interrompe.

Squash: O Squash consiste em dois caras dando raquetadas em uma bola contra uma parede. Parece mais um aquecimento para outra prática esportiva mais séria do que um esporte propriamente dito que valha medalhas, glória internacional e sexo fácil proporcionado pela fama.

Badminton: A peteca é um elemento lúdico presente na infância de muitas pessoas. A maneira como ela se deslocava de maneira surpreendente e como suas penas se despedaçavam facilmente com o cruel exercício do tempo. O Badminton nada mais é do que quatro caras jogando petecas com raquetes gays - homem que é homem jogaria peteca com as mãos, separados por uma rede. Senhoras e senhores, o Badminton é uma espécie de peteca gourmet.

Pentatlo Moderno: Se há uma coisa irritante no Pentatlo Moderno é que ele é completamente aleatório. A categoria une corrida, hipismo, esgrima, natação e tiro. Não há nenhuma explicação lógica para que estes cinco esportes tenham sido unidos em apenas um. Se o criador dessa porcaria tivesse resolvido trocar a esgrima por bola ao cesto e o tiro por masturbação compulsória, não faria nenhuma diferença porque a única coisa que dá liga ao pentatlo é a mente doentia de quem o criou.

Nenhum comentário :