Redação Enem nota 10: Mobilidade Urbana

(depois do sucesso da redação sobre sustentabilidade, o blog apresenta agora, orgulhosamente, um texto sobre outro assunto polêmico: a mobilidade urbana)

A questão da mobilidade urbana esteve no centro das discussões nacionais durante as manifestações que ocorreram nas ruas de várias capitais brasileiras no último mês de junho. É sempre bom lembrar que o estopim para o começo do movimento foi o aumento de vinte centavos no preço da passagem do transporte público em São Paulo.

As manifestações chamaram a atenção para um velho problema brasileiro: a mobilidade urbana. As más condições do transporte público, associado a péssima conservação da malha viária dificultam o cotidiano dos moradores das grandes cidades. Toda vez que eu viajava pela estrada de Ouro Fino, de longe eu avistava a figura de um menino, que corria, abria a porteira e depois vinha me pedindo pra tocar o berrante. É preciso fazer algo.

É bom lembrar que o direito de ir e vir está garantido pela constituição brasileira. No entanto, as condições do transporte público dificultam esse direito. Sempre que entrava no ônibus lotado eu levava umas passadas de mão, beliscões, etc. Era inevitável, não tinha nem como reclamar, na verdade nem dava para saber quem era o autor das gracinhas. Certo dia numa dessas voltas senti um cara muito inconveniente me roçando na bunda insistentemente. Portanto, mobilidade urbana é uma questão constitucional.

Depois das manifestações, várias autoridades anunciaram medidas para melhorar o bem estar da população. No entanto, certo dia, antes de descer do ônibus, um homem sussurrou no meu ouvido: amanhã vem de saia e sem calcinha, que vou te levar a loucura. Isso me deixou muito excitada, o que será que aquele idiota pensava? Será que ele achava que ía me comer? Assim sendo, pouca coisa foi feita desde então.

Nas eleições do ano que vem, o assunto da mobilidade urbana deve estar presente nos debates entre os candidatos. Ele enfiou quase metade da pica e ficou bombando bem gostoso, ajudado pelo balançar do ônibus. Eu estava com medo de notarem minha excitação. Virei para ele e pedi para parar, pedi para descermos para fazer direito em outro lugar, pois eu estava muito excitada. É preciso oferecer transporte de qualidade para o povo.

Comentários

Laís Brito disse…
nota 10?